Dourados – MS terça, 15 de junho de 2021
Dourados
27º max
11º min
INOVAÇÃO

Tuk-tuk tornou-se uma ótima alternativa para driblar a crise

29 Mar 2016 - 10h38
O veículo é movido por uma moto, atinge a velocidade de 60 quilômetros por hora.
Foto: Divulgação - O veículo é movido por uma moto, atinge a velocidade de 60 quilômetros por hora. Foto: Divulgação -

O tuk-tuk ou riquixá, já caiu nas graças dos brasileiros. Trata-se de um, veículos triciclo mais comum em países asiáticos, sobretudo na Índia. O veículo mistura características de motos, como baixo consumo de combustível e o preço, e a proteção típica dos automóveis e está sendo muito utilizado no Distrito Federal e do Entorno.

O tuk-tuk já é usado nas três versões fabricado em Manaus, na linha de montagem da Motocar, e comercializadas, na Cidade do Automóvel, pelos empreendedores Marcelo Ferreira Silva e Rafael Braz, donos da Trino Motors: modelo de carga, modelo rural e modelo de passageiro.

Conhecido aqui no Brasil como triciclo, o veículo é movido por uma moto, atinge a velocidade de 60 quilômetros por hora e faz até 25 quilômetros com um litro de gasolina. Na versão para passageiros, além do condutor, os tuk-tuks carregam até duas pessoas. Já nos modelos destinados ao uso no trabalho, há apenas um acento para o condutor e muito espaço livre para mercadorias ou produtos agrícolas em bagageiros de diversos modelos.

Segundo a Resolução nº 129 do Código de Trânsito Brasileiro, o uso de capacete é dispensado para condutor e passageiros de triciclo automotor com cabine fechada. Mas devem-se utilizar cintos de segurança. Os tuk-tuks podem rodar tranquilamente se registrados como triciclos, sendo usados em passeios de turistas, por exemplo.

Inovação, estabilidade, adaptação a cada negócio atendido, proteção contra sol e chuva, agilidade e bons preços estão entre as qualidades do modelo de transporte, considerado alternativa sustentável, que custa entre R$ 16.900 e R$ 18.900, dependendo da finalidade. Embora aberta dos lados, a cabine do motorista é sempre fechada na frente e em cima, o que explica a dispensa no uso de capacete – embora a frente da moto fique aparente.

Agora, a empresa conta com um forte aliado para continuar crescendo. O Sebrae no DF já começou um atendimento à Trino Motors, focado no aumento do mercado dos veículos. Para isso, pretende inserir a empresa em feiras, eventos e rodadas de negócios, além de oferecer consultoria para ampliar os canais de comercialização dos triciclos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cresce abuso de crianças do sexo masculino em MS
Bebês e Crianças

Cresce abuso de crianças do sexo masculino em MS

17/05/2021 15:39
Cresce abuso de crianças do sexo masculino em MS
Últimas Notícias