Dourados – MS sábado, 11 de julho de 2020
Dourados
31º max
14º min
Bebês e Crianças

“Três Vírgula Quatro Graus na Escala Ritcher” estreia na Capital

04 Fev 2016 - 07h00
Espetáculo “Três Vírgula Quatro Graus na Escala Richter” é inspirado na estética pós-dramática e pretende fazer uma releitura de temas familiares, sem limitá-los a qualquer conflito específico. - Crédito: Foto: Helton Pérez/Vaca AzulEspetáculo “Três Vírgula Quatro Graus na Escala Richter” é inspirado na estética pós-dramática e pretende fazer uma releitura de temas familiares, sem limitá-los a qualquer conflito específico. - Crédito: Foto: Helton Pérez/Vaca Azul
O espetáculo “Três Vírgula Quatro Graus na Escala Ritcher”, da Cia OFIT sob a direção de Nill Amaral, estreia hoje em Campo Grande. As sessões acontecem de hoje até sábado às 20h no Teatro Prosa do Serviço Social do Comércio (Sesc). A entrada é gratuita.


Novo projeto da Companhia OFIT, é inspirado na estética pós-dramática e faz uma releitura de temas familiares, sem limitá-los a qualquer conflito específico. A produção conta com um elenco de seis atores: Luciana Kreutzer, Leandro Faria, Nadja Mitidieiro, Aline Calixto, Camila Schneider e Geraldo Saldanha. Os atores tiveram a preparação com Gina Tocchetto e criação de iluminação da peça é de Gil Esper.


“Três Vírgula Quatro Graus na Escla Rit cher”, traz personagens que percorrem os cômodos e incômodos de si, enquanto abalos e tremores vão colocando a tradição em risco. Segundo o diretor Nill Amaral, o “3,4 graus na Escala Richter” teve origem no projeto “A Partir de Nós” idealizado pela Cia contemplado com Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz 2014. O texto é de Éder Rodrigues. O apoio é da Secretaria Estadual de Cultura, Turismo e Empreendorismo (Sectei) e FUndação de Cultura de Mato Grosso do Sul. Para Nill, um dos pontos importantes no desenvolvimento do processo foi reunir um elenco talentoso em torno de outros profissionais, segundo ele: “Nós da OFIT, sempre buscamos uma zona de troca mais ampla e intensa com outros profissionais por meio do intercambio artístico. Nesta peça, dois deles, advindos da Universidade Federal daGrande Dourados (UFGD), Gil Esper (designer de luz e diretor de arte) e Gina Tocchetto (preparação corporal). A importância desses profissionais foi poder oferecer novos referenciais artísticos e originais modos produtivos para o grupo. Foram realizados vários encontros que ampliou de modo produtivo nossa percepção artística”, salienta.


Nesses mais de 10 anos de atividade, produziu inúmeros espetáculos com satisfatória repercussão do público. Apresentou-se em diversas cidades de Mato Grosso do Sul e em varias regiões do Brasil.
Dentre as principais produções da Cia, destacam-se: “A “A Serpente”, (2010) “Gota d’ Água” (2012), dentre outros.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Modernas, mães tornam-se influenciadoras digitais de sucesso em Dourados
ESPECIAL DIA DAS MÃES

Modernas, mães tornam-se influenciadoras digitais de sucesso em Dourados

10/05/2020 09:17
Modernas, mães tornam-se influenciadoras digitais de sucesso em Dourados
Isolamento impõe desafios a pais separados com guarda compartilhada
Covid-19

Isolamento impõe desafios a pais separados com guarda compartilhada

19/04/2020 10:23
Isolamento impõe desafios a pais separados com guarda compartilhada
Últimas Notícias