Dourados – MS sexta, 26 de fevereiro de 2021
Dourados
34º max
24º min
Influx
Olimpíadas

Salto com vara e boxe dão mais 2 ouros ao Brasil

17 Ago 2016 - 10h00
Lutador Robson Conceição - Crédito: Foto: GERALDO BUBNIAK/AGB/ESTADÃO CONTEÚDOLutador Robson Conceição - Crédito: Foto: GERALDO BUBNIAK/AGB/ESTADÃO CONTEÚDO
O Brasil conquistou mais dois ouros nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. As medalhas vieram no salto com vara e no boxe, modalidades vencidas pelos atletas Thiago Braz e Robson Conceição, respectivamente. Agora o Brasil tem 3 ouros e duas pratas - já havia ganho ouro no judô com Rafaela Silva e prata no tiro, com Felipe Wu.


Na noite de segunda-feira, o atletismo enfim voltou a conquistar uma medalha para o Brasil. E não foi qualquer medalha. Thiago Braz surpreendeu os favoritos e conquistou o ouro na disputa do salto com vara, no estádio Olímpico, o Engenhão. O brasileiro saltou 6,03 metros e, além de obter a melhor marca de sua carreira, cravou o novo recorde olímpico, transformando o estádio no palco da primeira grande conquista do atletismo nos últimos oito anos.


A última medalha do Brasil no atletismo havia sido o ouro de Maurren Maggi, no salto em distância nos Jogos de Pequim-2008, na China. "É campeão", gritavam os torcedores no Engenhão. Emocionado, o brasileiro desfilou com a bandeira brasileira.


O brasileiro travou uma disputa eletrizante com o francês Renaud Lavillenie, campeão olímpico e recordista mundial. Em sua última tentativa, Thiago Braz superou a marca de 6,03 metros e deixou o rival pressionado. Sob forte pressão da torcida, o francês não conseguiu superar a marca do brasileiro. Pertencia a ele o recorde olímpico, de 5,97 metros, registrado em Londres, onde faturou o ouro há quatro anos.


Ontem, foi a vez de Robson Conceição fazer história, no boxe categoria 60 quilos.


O brasileiro Robson Conceição fez história e conquistou a primeira medalha de ouro do boxe brasileiro em olimpíadas e o terceiro ouro do Brasil na Rio 2016. Por decisão unânime dos juízes, o lutador baiano derrotou o francês Sofiane Oumiha.


Relaxado na luta, Conceição não deu chances para o francês e levou a torcida presente no Pavilhão 6 do Riocentro ao delírio. Antes mesmo do fim da luta, os torcedores já gritavam "é campeão".


No primeiro round, os três juízes deram a vitória ao brasileiro. No segundo, dois dos três árbitros deram 10 a 9 para Conceição, mesmo resultado do terceiro e último round.


A pressão da torcida em cima de Oumiha era enorme. A entrada deixou perceptível. Quando o brasileiro adentrou o ginásio, a plateia, em uníssono, berrou que "o campeão chegou". Na vez do francês, o "uh, vai morrer!" foi na mesma medida. Mas foi Oumiha quem disparou os primeiros golpes, com jab e direto. Robson tratou de colocar ordem na casa e conectou dois bons cruzados e um overhand.

Prata na canoagem


Isaquias Queiroz conquistou na manhã de ontem a primeira medalha olímpica da história da canoagem brasileira. O baiano foi segundo colocado na final do C1 1.000 metros, em prova disputada na Lagoa Rodrigo de Freitas, na zona sul do Rio, e se tornou o primeiro brasileiro a conquistar uma medalha em Olimpíadas nesse esporte. O alemão Sebastian Bendler chegou em primeiro e levou o bicampeonato olímpico, enquanto Serguei Tarnovisch, da Moldávia, completou o pódio.


A disputa foi acirrada nos primeiros 750 metros, com Isaquias e Bendler brigando pela liderança lado a lado. No último trecho da prova, porém, o alemão conseguiu demonstrar mais fôlego e arrancou para a vitória. Bendler fechou a prova com o tempo de 3min56s926, enquanto Isaquias foi prata com 3min58s529.


Nas arquibancadas, o público fez a sua parte. Apesar do forte calor na zona Sul do Rio já nas primeiras horas do dia, o torcedor compareceu em bom número e apoiou bastante o atleta brasileiro, assim como já fizera na manhã anterior, durante as eliminatórias.


O pódio de Isaquias nos Jogos do Rio na prova individual de 1 000m completa uma sequência que começou com o bronze no Mundial de Duisburg em 2013 e que teve ainda um ouro nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no ano passado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Sem famílias acolhedoras, crianças violentadas são retiradas das aldeias
Projeto

Sem famílias acolhedoras, crianças violentadas são retiradas das aldeias

30/11/2020 15:51
Sem famílias acolhedoras, crianças violentadas são retiradas das aldeias
Lei manda informar sobre entrega de filho para adoção
Adoção

Lei manda informar sobre entrega de filho para adoção

26/11/2020 12:36
Lei manda informar sobre entrega de filho para adoção
Novembro Roxo aborda a prematuridade e seus desafios
Saúde

Novembro Roxo aborda a prematuridade e seus desafios

16/11/2020 15:21
Novembro Roxo aborda a prematuridade e seus desafios
Dourados tem 45 cartinhas de crianças e adolescentes na Campanha de Natal do Pacijus
Boa Ação

Dourados tem 45 cartinhas de crianças e adolescentes na Campanha de Natal do Pacijus

13/11/2020 15:13
Dourados tem 45 cartinhas de crianças e adolescentes na Campanha de Natal do Pacijus
Últimas Notícias