Dourados – MS terça, 02 de março de 2021
Dourados
34º max
23º min
Influx
Bebês e Crianças

Regressiva para show do Padre sertanejo

03 Dez 2015 - 09h53
Alessandro Campos, o ‘padre Sertanejo’, se apresenta em Dourados no dia 7 de dezembro. - Crédito: Foto: DivulgaçãoAlessandro Campos, o ‘padre Sertanejo’, se apresenta em Dourados no dia 7 de dezembro. - Crédito: Foto: Divulgação
As paróquias e a Diocese de Dourados iniciam hoje a contagem regressiva para o show que o padre Alessandro Campos, conhecido como ‘padre sertanejo’, realiza no Estádio Douradão, dia 7 de dezembro, véspera do feriado de Imaculada Conceição, a partir das 20h. A atração, sob a coordenação da Diocese de Dourados e da Rádio Coração, terá parte da renda revertida para as obras da Igreja. A apresentação do padre, que está entre os 10 maiores vendedores de disco do planeta, deve atrair caravanas de mais de 30 municípios.


Uma ampla estrutura está sendo montada sob a organização do empresário Nicácio Canteiro do Armazém Music para receber esse show. “Serão vendidos espaços em cadeiras, numa área vip diante do palco, que será montado no centro do gramado, camarotes e nas arquibancadas, o que possibilitará que todos os fiéis possam acompanhar a atração do padre Alessandro Campos, mais conhecido como o padre sertanejo”, explica Nicácio Canteiro.


Os convites para o show com o padre Alessandro Campos estão sendo vendidos em todas as secretarias das paróquias de Dourados e região. Outros pontos de venda também funcionam na Banca do Jaime, A Musical, Disk Convites (9829-1870) e Boné.com, no Shopping Avenida Center.


O padre começou a “arrastar multidões” pelo país no ano passado, quando lançou seu segundo CD intitulado “O que é Que Eu Sou Sem Jesus? Nada, Nada, Nada!”. Em 80 dias, 800 mil cópias foram vendidas em todo o Brasil. Mas a ligação com a música começou cedo: ainda na infância, Alessandro já cantava na Igreja com incentivo de uma freira. Gostava de sertanejo raiz, por causa da família.


“Quando jovem, fui pela primeira vez a um show, que era da dupla Zezé Di Camargo e Luciano. Eles estavam estourando com a música “É o Amor”. Eu já estudava para ser padre, mas fiquei admirado de ver tanta gente cantando com eles. Nunca tinha visto aquilo. Naquele instante, me imaginei cantando para Jesus em um palco, com todas aquelas pessoas sorrindo, celebrando Jesus junto comigo”, disse.


Quando foi ordenado padre, há oito anos, Alessandro Campos foi enviado para Brasília, onde iniciou o ministério. “Estava na Arquidiocese Militar, porque minha mãe morou em Resende onde conheceu um padre militar - o padre Marcelo, que me apresentou o conceito da Arquidiocese e me levou a Dom Ávila que me acolheu na época. Lá, fui ser capelão no Colégio Militar de Brasília. Comecei a celebrar e queria poder fazer algo diferente que levasse mais pessoas às missas dentro desse colégio. E aí tudo começou”, conta.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Sem famílias acolhedoras, crianças violentadas são retiradas das aldeias
Projeto

Sem famílias acolhedoras, crianças violentadas são retiradas das aldeias

30/11/2020 15:51
Sem famílias acolhedoras, crianças violentadas são retiradas das aldeias
Lei manda informar sobre entrega de filho para adoção
Adoção

Lei manda informar sobre entrega de filho para adoção

26/11/2020 12:36
Lei manda informar sobre entrega de filho para adoção
Novembro Roxo aborda a prematuridade e seus desafios
Saúde

Novembro Roxo aborda a prematuridade e seus desafios

16/11/2020 15:21
Novembro Roxo aborda a prematuridade e seus desafios
Dourados tem 45 cartinhas de crianças e adolescentes na Campanha de Natal do Pacijus
Boa Ação

Dourados tem 45 cartinhas de crianças e adolescentes na Campanha de Natal do Pacijus

13/11/2020 15:13
Dourados tem 45 cartinhas de crianças e adolescentes na Campanha de Natal do Pacijus
Últimas Notícias