Dourados – MS terça, 20 de abril de 2021
Dourados
32º max
19º min
Influx - Campanha 2021
Bebês e Crianças

História sobre o Titanic brasileiro completa 100 anos

29 Fev 2016 - 08h34
“Príncipe de Astúrias – O Titanic Brasileiro”, conta a história de amor entre o argentino Emílio e a paulistana Mariana. - Crédito: Foto: Divulgação“Príncipe de Astúrias – O Titanic Brasileiro”, conta a história de amor entre o argentino Emílio e a paulistana Mariana. - Crédito: Foto: Divulgação
No próximo dia 5 de março, acontece o centenário do maior naufrágio da costa brasileira. Vindo da Espanha para o Brasil, o transatlântico “Príncipe de Astúrias” – também conhecido como “Titanic Brasileiro” – afundou em 1916, ao chocar-se contra a Ponta de Pirabura, em Ilhabela, no litoral paulista.


Interessada no tema desde a década de 1970, a escritora Isabel Vieira partiu dos fatos reais para construir a história ficcional, que mistura personagens e situações verdadeiras, colhidas de relatos de sobreviventes, com outras inventadas. No livro “Príncipe de Astúrias – O Titanic Brasileiro”, lançado pela Editora Moderna, o leitor irá encontrar uma obra que mistura romance, ficção e realidade ao entrelaçar a história real do naufrágio com um romance, onde os protagonistas fictícios convivem com personagens reais.


A obra conta a história de amor entre o argentino Emílio e a paulistana Mariana que começa quando os dois se conhecem pela Internet e decidem se encontrar em Ilhabela. O rapaz vai para o arquipélago à procura de informações sobre o navio onde estava seu avô e naufragou ali mesmo anos atrás. Já Mariana, que está morando na cidade para cuidar de sua bisavó, acaba encontrando um diário que pertencia a sua trisavó, também de nome Mariana. Nos registros, ela descobre segredos de família que irão ajudar Emílio em sua busca e uni-los ainda mais.


Para embalar o leitor, o livro conta com registros e fotos que ilustram os fatos daquela época e imagens do navio, cedidas pelo mergulhador Jeannis Platoon. A riqueza de detalhes do enredo fica por conta da minuciosa pesquisa feita pela autora em livros, jornais e no museu náutico de Ilhabela, cidade onde ocorreu o naufrágio. No local podem ser encontrados fotos, registros e histórias dos naufrágios mais impactantes do litoral norte paulista.


Paulista de Santos, Isabel Vieira é formada em Letras e Jornalismo, com Pós-Graduação em Jornalismo Literário. Foi repórter e editora das revistas Quatro Rodas, Capricho e Claudia, em São Paulo. Em 1990, estreou na literatura juvenil com “Em Busca de Mim”, que recebeu o prêmio “O Melhor para o Jovem”, da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ). É autora de mais de 20 títulos para jovens leitores, entre eles “E Agora, Mãe?” e “Família Online”, também pela Editora Moderna.

Deixe seu Comentário