Dourados – MS quinta, 04 de março de 2021
Dourados
33º max
22º min
Influx
Bebês e Crianças

“Deadpool” estreia no cinema do Shopping Avenida Center

12 Fev 2016 - 07h00
Não são poucos os adjetivos a serem creditados a Deadpool, o personagem da Marvel insano, instável, violentíssimo e, ainda assim, cômico. - Crédito: Foto: DivulgaçãoNão são poucos os adjetivos a serem creditados a Deadpool, o personagem da Marvel insano, instável, violentíssimo e, ainda assim, cômico. - Crédito: Foto: Divulgação
O filme “Deadpoll” é a estreia da semana no cinema do Shopping Avenida Center em Dourados. A produção do anti-herói pode ser conferida em versões dubladas e legendadas na Sala 1. (confira horários na página B 3).


Não são poucos os adjetivos a serem creditados a Deadpool, o personagem da Marvel insano, instável, violentíssimo e, ainda assim, cômico. Embora seja possível encará-lo como uma paródia ao arquétipo de herói, ele transcende essa condição não apenas por ridicularizar seus pares, mas a si mesmo e, sem dúvida, o próprio leitor dos quadrinhos, de onde ele surgiu com nome e formato na década de 1990.


Por essa condição, havia uma grande expectativa de fãs para sua adaptação aos cinemas, que mantivesse suas propensões anárquicas e alucinadas. Mais: que fizesse esquecer sua participação em “X-Men - Origens: Wolverine” (2009), considerada catastrófica até pelo ator que o interpretava, Ryan Reynolds, que volta a assumir o personagem no novo longa, “Deadpool”, em que também é produtor. De acordo com o Cine Web, o resultado é uma comédia insana, liderada pela atuação sem censura de Reynolds, o humor cáustico da dupla de roteiristas Rhett Reese e Paul Wernick (ambos de “Zumbilândia”) e a direção (esta um tanto quadrada, fato ofuscado pela narrativa não-linear) do estreante Tim Miller. Mas, como qualquer comédia, independentemente de sua qualidade, a graça fica por conta, muitas vezes, de quem vê.


Há, no entanto, uma escolha que apresenta ruído: a origem de Deadpool. Na versão ao cinema, Wade é um mercenário engraçadão que, depois de conhecer o amor de sua vida, Vanessa (Morena Baccarin), descobre que está com câncer terminal e a abandona. Sabendo que irá morrer, acaba recrutado por um misterioso agente que pode lhe trazer a cura por meio de tratamento experimental.


O que ele não sabe é que se trata de uma iniciativa para transformar homens em super-soldados (“Projeto Arma X”, dos quadrinhos) para fins nada pacíficos. O torturante tratamento para torná-lo um mutante, administrado pelo vilão Ajax (Ed Skrein), dá errado e torna Wade, agora desfigurado, o Deadpool – apelido extraído da lousa de apostas sobre qual mercenário morreria primeiro, feito do agenciador Weasel (T.J. Miller), amigo de Wade.


Embora a origem real do personagem mude nos quadrinhos, há diferenças gritantes aí, incluindo a omissão do período em que ele passa por um “hospício”, de onde o nome provém. Mas o Deadpool cinematográfico ridiculariza tão fortemente sua própria história, em referências que levam diretamente até o ator Reynolds, ampliando a nova versão de sua gênese.


O espectador sem pré-conhecimento do universo da Marvel pode estranhar a completa falta de escrúpulos de Deadpool. Vê na projeção todos os adjetivos que o marcam reverberando nas bem coordenadas cenas de ação e nas piadas que faz para audiência sobre tudo e todos (fora e dentro do filme). Mas Deadpool é isso, e ele não se importa se vai agradar ou não.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Sem famílias acolhedoras, crianças violentadas são retiradas das aldeias
Projeto

Sem famílias acolhedoras, crianças violentadas são retiradas das aldeias

30/11/2020 15:51
Sem famílias acolhedoras, crianças violentadas são retiradas das aldeias
Lei manda informar sobre entrega de filho para adoção
Adoção

Lei manda informar sobre entrega de filho para adoção

26/11/2020 12:36
Lei manda informar sobre entrega de filho para adoção
Novembro Roxo aborda a prematuridade e seus desafios
Saúde

Novembro Roxo aborda a prematuridade e seus desafios

16/11/2020 15:21
Novembro Roxo aborda a prematuridade e seus desafios
Dourados tem 45 cartinhas de crianças e adolescentes na Campanha de Natal do Pacijus
Boa Ação

Dourados tem 45 cartinhas de crianças e adolescentes na Campanha de Natal do Pacijus

13/11/2020 15:13
Dourados tem 45 cartinhas de crianças e adolescentes na Campanha de Natal do Pacijus
Últimas Notícias