Dourados – MS quarta, 15 de julho de 2020
Dourados
28º max
14º min
Respeito à Vida/ALMS (Ramal)
Bebês e Crianças

Dançurbana é contemplada pelo “O Boticário na Dança”

11 Nov 2015 - 07h00
“Plagium?” foi concebido em 2009 e apresentado em  diversas regiões do Estado e do País. - Crédito: Foto: Divulgação“Plagium?” foi concebido em 2009 e apresentado em diversas regiões do Estado e do País. - Crédito: Foto: Divulgação
A Cia. Dançurbana, dirigida por Marcos Mattos, foi a única companhia de dança de Mato Grosso do Sul contemplada pelo programa O Boticário na Dança, que oferece patrocínios a projetos culturais voltados exclusivamente para a área da dança. O programa foi estruturado com a finalidade de contribuir para a preservação, a valorização e o acesso à dança e às suas diversas manifestações; fortalecer a produção cultural de grupos, criadores e artistas e estimular a formação de público e talentos para a área.

O resultado saiu em outubro e o diretor da Cia. Dançurbana afirmou ser muito importante este resultado para o grupo, “pois consolida um trabalho que foi iniciado em 2012, visando circulação nacional, com apresentações por diversas regiões do Estado e do país por meio do projeto Sesc Amazonas das Artes, Prêmio Funarte Klauss Vianna de Dança (2012) e Palco Giratório da rede Sesc (2014). O programa O Boticário na Dança proporciona a continuidade de um trabalho de projeção nacional, para que o grupo seja reconhecido nacionalmente”, afirma Marcos Mattos.

Existente desde 2002 como Grupo Dança Urbana, a Dançurbana foi se constituir enquanto Companhia em 2006. Seu primeiro espetáculo, “Urbanoides” (2008), dirigido e coreografado por Marcos Mattos e Kleber Leonn, tratou da vida em grandes centros urbanos e das pessoas-máquinas.

O segundo espetáculo da Cia. Dançurbana foi concebido em 2009, “Plagium?”, dirigido e coreografado por Marcos Mattos (que assumiu sozinho a direção da companhia em 2009), com contribuições coreográficas de Adailson Dagher, Rogger Castro e Reginaldo Borge. “Plagium?” questiona autoria e autenticidade em dança.

Com “Plagium?”, a Dançurbana se apresentou por diversas regiões do Estado e do país por meio do Projeto Sesc Amazonas das Artes (2012), do 8º Festival América do Sul (Corumbá, 2011), Circuito Dança no Mato (2011), Semana Pra Dança (Três Lagoas, 2011), dentre outros eventos.

Em 2011, a Cia. Dançurbana foi contemplada pelo Prêmio Funarte Klauss Vianna de Dança, que patrocinou o espetáculo “Singulares” (2012). Em 2014, a Dançurbana foi indicada e selecionada para participar do projeto Palco Giratório da rede do Serviço Social do Comércio (Sesc). Circulou com o espetáculo “Plagium?” por 46 cidades do Brasil.

Neste ano, a Cia estreou seu mais recente espetáculo, “De Passagem”, uma parceria entre a artista da dança Paula Bueno e todos da Dançurbana, realizando mais de 20 apresentações com o aporte financeiro da Funarte, através do Prêmio Funarte Klauss Vianna de Dança 2013.

Histórico

Existente desde 2002 como Grupo Dança Urbana, a Dançurbana foi se constituir enquanto Companhia em 2006. Seu primeiro espetáculo, “Urbanoides” (2008), dirigido e coreografado por Marcos Mattos e Kleber Leonn, tratou da vida em grandes centros urbanos e das pessoas-máquinas.
A segunda montagem da Cia. Dançurbana foi “Plagium?”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Modernas, mães tornam-se influenciadoras digitais de sucesso em Dourados
ESPECIAL DIA DAS MÃES

Modernas, mães tornam-se influenciadoras digitais de sucesso em Dourados

10/05/2020 09:17
Modernas, mães tornam-se influenciadoras digitais de sucesso em Dourados
Isolamento impõe desafios a pais separados com guarda compartilhada
Covid-19

Isolamento impõe desafios a pais separados com guarda compartilhada

19/04/2020 10:23
Isolamento impõe desafios a pais separados com guarda compartilhada
Últimas Notícias