Dourados – MS quinta, 05 de agosto de 2021
Dourados
26º max
14º min
Bebês e Crianças

A Viola de Dito Freitas

12 Jul 2011 - 14h23
Violeiro Dito Freitas - Crédito: Foto: DivulgaçãoVioleiro Dito Freitas - Crédito: Foto: Divulgação
O violeiro Dito Freitas, 70 anos, é referência na música de raiz no Mato Grosso do Sul. São 55 anos dedilhando sua viola e compondo canções. “As minhas composições são românticas, falando do amor por minha terra e o Pantanal. Para mim as músicas precisam ter poesia”, frisa.

Dito quer perpetuar nas novas gerações, a valorização da autêntica música sertaneja, que foi imortalizada nas vozes das duplas Tonico e Tinoco, Zico e Zeca, dentre outros. “Meu sonho é gravar um DVD em formato de documentário, reunindo outros violeiros para que possamos mostrar as belezas naturais, a música de viola e a força das danças regionais como a catira. Para este resgate da cultura pantaneira é fundamental, contar com os apoios das Fundações de Cultura do Estado.




O meu objetivo é que este trabalho seja distribuído nas escolas do Estado”, enfatiza Freitas. Há 10 anos, o violeiro é convidado para explanar a estudantes, sobre a história da viola e sua carreira. “Este é um projeto que desenvolvo gratuitamente em prol da nossa cultura regional. A tradição não pode morrer”, argumenta.

Tanta dedicação, fizeram o violeiro estar participando da ação do “Kit Difusão Musical”, da Fundação Estadual de Cultura lançado no ano passado. O kit que contem mais de 100 músicas de vários gêneros produzidos no Estado, foi distribuído para rádios de todo o país, reduzindo a distância entre os músicos e os ouvintes.

Dito Freitas desponta no kit com as músicas “Beleza do Sertão” e “Resposta de uma Casada” no rol de 100 gravações ao lado de grandes nomes da música regional sul-matogrossense como Gabriel Sater, Gisele Sater, Jerry Espíndola, Tostão e Guarany, entre outros.


Missão


Dito Freitas nasceu em Fernandópolis (SP) e chegou em Dourados no ano de 1951. Aprendeu sozinho a tocar viola aos 13 anos. Ia ouvindo as músicas e cada dia tentava pegar um trecho. Em 1992, formou dupla com Pedro, no qual gravou um vídeo mostrando a sua música. Em 1996, começou uma parceria com Messias, que se estendeu por seis anos. Na época, gravou fitas cassetes que foram distribuídas nas rádios do Mato Grosso do Sul.

Em carreira solo, Dito Freitas tem três Cds gravados. O primeiro é Beleza Sul-Matogrossense”, de 2007, que reúne 14 faixas de sua autoria, com vários estilos musicais como: rasqueado, catira, moda de viola, dentre outros.


No ano seguinte, saiu o segundo álbum intitulado “Avante Dourados”. São 12 músicas destacam-se: “Viola Pantaneira” (rasqueado), “O Brasil Feliz” (pagode), “Amor Fingido” (guarânia), “Quem Ama Perdoa (valseado)”, Reconciliação (samba)”, “Lírio do Campo” (Moda de viola), entre outras. O trabalho recebeu incentivos do Fundo de Investimento à Produção Artística e Cultural de Dourados (FIP).

Em 2010, com apoio da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, por intermédio do Fundo de Investimentos Culturais (FIC), lançou na Fazenda São Sebastião, em Itaporã, o CD “O Som Pantaneiro”. O trabalho contou com participações de Idenor Soares, Marcelo Mourão, Heleninha Oliveira,Odila Lange, Odair José, Aristeu, Vilela e Eduardo, em interpretações especiais e duetos.

Na maioria das canções as duas vozes dos duetos são do próprio Dito, através do recurso comum da dobra de voz, utilizado pelos estúdios. As composições são de Dito, a exceção da poética "Casa de Taipa", assinada em parceria com seu irmão de José Adauto.

Quem quiser fazer uma viagem pela autêntica música de raiz, pode contratar Dito Freitas para shows através dos telefones (67) 3426-4324 e 9999-7529.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cresce abuso de crianças do sexo masculino em MS
Bebês e Crianças

Cresce abuso de crianças do sexo masculino em MS

17/05/2021 15:39
Cresce abuso de crianças do sexo masculino em MS
Últimas Notícias