Dourados – MS quinta, 03 de dezembro de 2020
Dourados
29º max
22º min
Imaculada-Desk
Imaculada-Mobile
Arquitetura & Decoração

Dourados: Concluída licitação para instituto da mulher e criança

03 Jan 2011 - 17h49
Perspectiva do prédio de quatro pisos que vai abrigar o IMC, anexo ao HU
 - Crédito: Foto: ReproduçãoPerspectiva do prédio de quatro pisos que vai abrigar o IMC, anexo ao HU - Crédito: Foto: Reprodução
DOURADOS - Foi concluído no último dia 31 de dezembro o processo licitatório para a escolha da empresa que vai construir o prédio do Instituto da Mulher e da Criança (IMC), anexo ao Hospital Universitário (HU). Com isso a parte dos recursos (R$ 12,9 milhões) que oriunda do Ministério da Saúde está assegurada. Além deste valor, a Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) vai investir uma contrapartida de quase R$ 6 milhões.

A conclusão da licitação foi comemorada com entusiasmo pelo deputado federal Geraldo Resende, responsável pela articulação dos R$ 12,9 milhões para a obra, no Ministério da Saúde. “Quero parabenizar toda a diretoria e equipe do Hospital Universitário e da UFGD, que em tempo recorde ultimou os detalhes do processo, para que Dourados não viesse a perder esse importantíssimo investimento”.

As afirmações de Geraldo Resende referem-se à preocupação pelo fato de que se todo processo não fosse concluído em 2010, na virada do ano o recurso iria voltar para o tesouro nacional. Segundo a direção do HU, o cronograma ficou apertado depois que a liberação do recurso pelo Ministério da Saúde, que inicialmente iria ocorrer em março, foi realizada só em 22 de outubro.

“Com isso, as equipes da UFGD empenharam-se em concluir os projetos executivos e complementares para que se conseguisse abrir o processo licitatório. O que geralmente era feito em 90 dias foi realizado em 30. Agora a etapa final da licitação foi encerrada no tempo determinado, dando condições para garantir os recursos da obra”, explicou o diretor do Hospital Universitário Wedson Desidério


Ainda de acordo com Desidério, a conclusão do processo licitatório, com a futura construção do IMC “é uma conquista que vai além dos limites da Universidade, pois o Instituto vai oferecer serviços de alta qualidade para os usuários do SUS”. Segundo ele, o IMC é uma “luta de todos, em especial do deputado Geraldo Resende, que tem sido o principal interlocutor na conquista deste empreendimento”.

Na verdade, Geraldo Resende está trabalhando em parceria com a direção do HU e da UFGD desde agosto de 2009, visando à implantação de uma estrutura que além de funcionar como local de aprendizado para os estudantes do curso de Medicina, será unidade de referência para atendimento na área de saúde para mulheres e crianças de toda a região, com serviços nas áreas de ginecologia, obstetrícia pediatria e neonatalogia.

#####Projeto

O projeto prevê a implantação de um edifício com 8,7 mil metros construídos, com subsolo e cinco pavimentos, sendo que as principais estruturas são: térreo com consultórios de ginecologia e obstetrícia, banco de leite, consultórios de pediatria, Pronto Atendimento Pediátrico e salas das residências; 1º andar com quatro salas cirúrgicas para parto e seis salas para parto normal; 2º andar com 19 leitos de UTI Neonatal e 12 leitos para CTI Neonatal; 3º andar com 21 quartos (dois leitos/quarto) de enfermaria; e 4º andar com 16 quartos (dois leitos/quarto) de internação pediátrica.

Deixe seu Comentário