Dourados – MS quarta, 12 de maio de 2021
Dourados
24º max
16º min
Vacinação 2
Variedades

A fundação de campo grande

03 Jul 2011 - 06h56
			   A  fundação   de   campo grande -
alcodan


Na fria manhã morena do dia 22 de junho de 1872, o mineiro José Antonio Pereira, após percorrer cuidadosamente a área de terras, localizada na confluência de dois cursos d’água, acordou o restante de sua comitiva, no caso, seu filho Antonio Luiz, os escravos João e Manoel e mais o sertanista Luiz Pinto Guimarães, índio de origem cuiabana e os comunicou que, ali naquela espécie de mesopotâmia morena era, de fato, o local que procurava e os convidou para iniciarem a edificação de tosco rancho que foi coberto com folhas de palmeira – estava, pois, ao término do singelo rancho, fundada a futura e faceira metrópole sul-mato-grossense, há cento e trinta e nove anos, portanto!



Na verdade, José Antonio e sua comitiva, chegou a referida área de terras no entardecer do dia anterior, início do inverno moreno e, por isso, resolveu acomodar-se ali, até porque a presença de água farta e a chegada do anoitecer assim recomendava.



A caminhada de José Antonio foi, toda ela, orientada pelo experiente guia Luiz Pinto Guimarães, cuja figura até hoje é desprezada pelos historiadores morenos, desprezo este atiçado, talvez, pela histórica rivalidade que existiu, durante muito tempo, entre a cidade morena e a lendária capital de D. Aquino Corrêa e Rondon. Hodiernamente, inexiste mais razão de não se estudar e pesquisar sobre a vida e obra de Luiz Pinto Guimarães até por razão de soberana justiça.



Alhures, no final do ano de 1971, o saudoso senador Antonio Mendes Canale, então governador moreno, convidou a população campo-grandense para que, irmanada à curul executiva, se preparasse os festejos alusivos ao centenário de fundação da cidade. A população se manteve inerte à lembrança do burgomestre moreno, optando por ter como data maior morena o dia 26 de agosto, dia da criação do município, desprezando, pois, o feito humano em prol de uma ficção jurídica.



E Dourados? Como foi fundada? Por quem? Em que dia,mês e ano? Fundadores? Quais? Onde, em que local se ergueu o primeiro e histórico rancho ou singela construção? Originou-se de uma parada para descanso dos transportadores de erva mate para Concepcion? Foram os indígenas? De que nação? Quem era o cacique ou morubixaba?



Veja-se que se está escrevendo e interrogando sobre a fundação da cidade e fundação é essencialmente um ato originário da vontade e do esforço unicamente humanos, jamais se confundirá com o ato de criação de um patrimônio , paróquia ou distrito, que emergem de um texto legal, de uma lei especifica, desde que a parte interessada preencha determinados requisitos também definidos em lei!



Porque essa apatia, esse desinteresse do douradense, essa ausência de amor e bem querer à sua origem, a seu início, ao motivo de sua existência? Inda agora tivemos uma mostra deplorável desse desamor à Dourados, na verdade, uma hedionda agressão e ofensa gratuita ao que se tem como tradição cívica-histórica-cultural douradense com a edificação de tendas que transformou, por momentos horripilantes, a área do Douradão num medíocre Oásis de um Saara inexistente e sem um Berbere sequer de tradição junina própria de Dourados e do Brasil!



... assim foi ... assim é ... assim será ...

- o autor é advogado, poeta, cronista, ex-membro do Conselho Estadual de Cultura e atual detentor da medalha de mérito HEITOR MEDEIROS, que se lhe foi outorgada pelo plenário da OAB/MS,unânimemente.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Sul-mato-grossense é eleita Miss Universo Plus Size
MERECIDO

Sul-mato-grossense é eleita Miss Universo Plus Size

30/04/2021 14:59
Sul-mato-grossense é eleita Miss Universo Plus Size
Últimas Notícias