Dourados – MS quinta, 06 de agosto de 2020
Dourados
31º max
14º min
Campanha Parcelamento Conta
TECNOLOGIA

Forças Armadas podem bloquear seu celular durante as Olimpíadas

13 Jul 2016 - 07h49
Foto: Reprodução - Foto: Reprodução -
A resolução não é nova: foi em fevereiro deste ano que a Anatel autorizou as Forças Armadas do Brasil a usar bloqueadores de sinais de radiocomunicações nas Olimpíadas do Rio, que acontecem a partir do dia 7 de agosto. Na época, pouco alarde foi feito, contudo, uma célula da Anonymous está indicando o perigo que a resolução pode trazer — ainda, como burlar um possível bloqueio.

No documento aprovado pela Anatel, as Forças Armadas receberam autorização para, se necessário, bloquear a comunicação em área de drones, antenas, internet via rádio, rádios, televisões e smartphones, por exemplo.

Especificamente, o documento em questão é o Ato 50.265, do dia 1° de fevereiro de 2016. Com a assinatura do presidente da Anatel, João Batista Rezende — conhecido por polêmicas sobre o bloqueio da internet após o fim da franqua —, a agência autoriza o uso de BSR's (Bloqueadores de Sinais de Radiocomunicações) em "eventos-teste e subordinados, a eles associados, bem como em Operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLOs), além dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016", como citou o Dia.

O que dizem as autoridades

O capitão-de-mar-e-guerra, Castro Loureiro, que integra o Estado-Maior do Comando de Defesa Cibernética das Forças Armadas, comentou que ao jornal que sim, existe a possibilidade do bloqueio de smartphones:

"A resolução é mais visando drones. Se tiver um irregular no ar a gente vai bloquear a frequência para derrubá-lo em área neutra, sem machucar as pessoas. Não há essa intenção de bloquear celulares. Agora, em situação de emergência, em um ataque terrorista coordenado por celular, o que você faria? Nesse caso, sim, iríamos bloquear", disse.

O que diz a Anonymous

A questão, na verdade, é muito mais profunda. A célula @AnonBRNews, da Anonymous, comentou indicando o seguinte panorama:

"Imagine que você está com um ingresso em mãos e planeja com um amigo assistir, por exemplo, as disputas do Atletismo. Você chega ao estádio em que vai ocorrer o evento e tenta localizar seu amigo mandando uma mensagem via WhatsApp, mas seu celular está sem rede para acessar a internet. Você tenta ligar então, mas não consegue iniciar a chamada por falta de sinal. Seu amigo também tenta entrar em contato, mas não tem sinal de rede telefônica. Vocês não conseguem se achar, mas as centenas de pessoas que estão entrando para assistir o evento também não conseguem acessar a internet ou ligar para alguém".

Apesar desta situação proposta ser fictícia, "ela pode ser muito mais real do que possamos imaginar", finaliza o assunto.

Como a célula nota, a autorização da Anatel dá mais força às Forças Armadas no que tocam as operações de Garantia de Lei e Ordem. Ou seja, fortalece uma máquina de repressão voltada para impedir possíveis manifestações contra os eventos programados. Isso acontece porque, ao bloquear as comunicações, as autoridades acreditam que a concentração de pessoas vai diminuir.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cotidiano

Vídeo de professores da FCBA informa e estimula a valorização da ciência

03/08/2020 14:06
Tecnologia

Operadoras começam testes no Brasil da tecnologia 5G

24/07/2020 19:02
TECNOLOGIA

Três Lagoas está entre as cidades testes para o 5G no Brasil, que já começou

18/07/2020 12:06
Pesquisadores usam saquinhos de chá para avaliar qualidade do solo
Qualidade do Solo

Pesquisadores usam saquinhos de chá para avaliar qualidade do solo

09/07/2020 12:25
Pesquisadores usam saquinhos de chá para avaliar qualidade do solo
Relação de confiança evita que filhos caiam em desafios perigosos na internet
DESAFIO DO PATETA

Relação de confiança evita que filhos caiam em desafios perigosos na internet

26/06/2020 10:29
Relação de confiança evita que filhos caiam em desafios perigosos na internet
Últimas Notícias