Dourados – MS sábado, 21 de maio de 2022
São Paulo
23º max
11º min
Saúde

OMS diz que 33% da população mundial sofre de ansiedade

13 Jan 2016 - 10h19
Segundo estudos, a alta incidência de perturbações mentais é causada pela grande urbanização, associada com privações sociais. - Crédito: Foto: DivulgaçãoSegundo estudos, a alta incidência de perturbações mentais é causada pela grande urbanização, associada com privações sociais. - Crédito: Foto: Divulgação
Considerada por especialistas como um mal dos tempos modernos, a ansiedade vem, de forma rápida e impiedosa, tomando conta do Brasil e do mundo. Subestimado por décadas, esse transtorno mental pode inviabilizar a vida social e a profissional, mas poucas pessoas buscam tratamento para aliviar os sintomas antes que cheguem ao limite.


Segundo a Previdência Social, os transtornos mentais já são a terceira razão de afastamentos do trabalho no Brasil, sendo que os gastos do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) giram em torno de R$ 200 milhões em pagamentos de benefícios anuais, dado que reforça a importância de se criar medidas de prevenção. Nesse contexto, a ansiedade, assim como a depressão, são os males que mais afetam as pessoas.


Levantamentos da Organização Mundial da Saúde (OMS), mostram que atualmente cerca de 33% da população mundial sofre de ansiedade. O Brasil tem aparecido sempre entre os primeiros das listas da organização.


Um dado alarmante é que, um dessesestudos – o relatório São Paulo Megacity Mental Health Surve, realizado em 2014, mostrou que a região metropolitana de São Paulo possui a maior incidência de perturbações mentais no mundo. O estudo feito pela OMS revela que 29,6% dos paulistanos, e moradores da região metropolitana, sofrem de algum tipo de perturbação mental. O levantamento pesquisou 24 grandes cidades em diferentes países.Entre os problemas mais comuns apontados no estudo estão a ansiedade, mudanças comportamentais e abuso de substâncias químicas. Dentre eles, a ansiedade é o mais comum, afetando 19,9% das 5.037 pessoas pesquisadas.

Depois de São Paulo, cidade que representa o Brasil no estudo, os EUA aparece em segundo lugar, com aproximadamente 25% de incidência de perturbações mentais.


A cidade norte-americana utilizada no levantamento da OMS não foi revelada. Além de ser a cidade com maior incidência de perturbações mentais, São Paulo também aparece na liderança do ranking de casos graves, com 10% da população afetada. Neste ponto, a capital paulista também é seguida pelos EUA, que possui uma incidência de casos graves de 5,7%.


De acordo com os pesquisadores responsáveis pelo estudo, a alta incidência de perturbações mentais é causada pela alta urbanização associada com privações sociais. Segundo eles, os grupos mais vulneráveis são homens migrantes e mulheres que residem em regiões de alta vulnerabilidade social.


Os gatilhos que desencadeiam a ansiedade são muitos. Os tipos dela, também. Desde que foi categorizada como uma patologia e inserida na terceira edição do DSM (sigla em inglês para Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais), a ansiedade desdobrou-se em muitos males, como fobias e alguns tipos de transtorno - do pânico, obsessivo-compulsivo, de estresse pós-traumáticos, de ansiedade social ou de ansiedade generalizada, por exemplo.


Desde que foi categorizada como uma patologia e inserida na terceira edição do DSM (sigla em inglês para Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais), a ansiedade desdobrou-se em muitos males, como fobias e alguns tipos de transtorno - do pânico, obsessivo-compulsivo, de estresse pós-traumáticos, de ansiedade social ou de ansiedade generalizada, por exemplo.


Há dois tipos de crise mais comuns. O primeiro é o transtorno do pânico, caracterizado por um ataque em que, de repente, a pessoa passa a sentir falta de ar, taquicardia e chega até a sentir que vai morrer. O segundo é a ansiedade generalizada, que pode trazer tontura, tensão muscular e um medo persistente.


Entender esse sintoma passa por entender sua ambiguidade: se hoje esse distúrbio parece ser, junto com a depressão, um grande vilão do mundo moderno, ele nem sempre foi visto assim.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Congresso ganha iluminação roxa para marcar o Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal
Saúde

Congresso ganha iluminação roxa para marcar o Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal

20/05/2022 21:45
Congresso ganha iluminação roxa para marcar o Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal
Brasileiro tem 1º caso de varíola dos macacos registrado na Alemanha
Saúde

Brasileiro tem 1º caso de varíola dos macacos registrado na Alemanha

20/05/2022 20:30
Brasileiro tem 1º caso de varíola dos macacos registrado na Alemanha
Casos de dengue em MS em 2022 já ultrapassam números do ano passado
Vírus

Casos de dengue em MS em 2022 já ultrapassam números do ano passado

20/05/2022 17:30
Casos de dengue em MS em 2022 já ultrapassam números do ano passado
Contaminação por remédios ameaça córregos de Dourados
Saúde

Contaminação por remédios ameaça córregos de Dourados

20/05/2022 16:30
Contaminação por remédios ameaça córregos de Dourados
Com UTI do HU superlotada, Dourados abre mais 8 vagas no Mackenzie
Saúde

Com UTI do HU superlotada, Dourados abre mais 8 vagas no Mackenzie

20/05/2022 16:00
Com UTI do HU superlotada, Dourados abre mais 8 vagas no Mackenzie
Últimas Notícias