Dourados – MS quinta, 23 de maio de 2024
22º
Saúde

Herpes-zóster, popularmente conhecido como cobreiro, pode ser combatido com vacina

A doença compromete bastante a qualidade de vida da pessoa por conta da dor que causa

10 Jun 2022 - 09h45Por Jornal da USP no Ar
O cobreiro é causado pelo vírus varicela-zóster e na primeira vez que a pessoa entra em contato com ele desenvolve a catapora - Crédito: Matthias Koll – PixabayO cobreiro é causado pelo vírus varicela-zóster e na primeira vez que a pessoa entra em contato com ele desenvolve a catapora - Crédito: Matthias Koll – Pixabay

O herpes-zóster, também conhecido como cobreiro, é uma doença viral com alta prevalência especialmente entre a população mais idosa: 30% dos maiores de 80 anos se infectam. Uma nova vacina contra a doença acaba de chegar ao Brasil. O imunizante tem vantagens em relação à vacina anterior, pois possui maior eficácia e cobre um público-alvo maior.

Em entrevista ao Jornal da USP no Ar 1ª Edição, a professora Ana Marli Sartori, do Departamento de Moléstias Infecciosas e Parasitárias da Faculdade de Medicina da USP e infectologista do Centro de Vacinação do Hospital das Clínicas, responde questões sobre o herpes-zóster e a nova vacina disponível.

Ana explica que o cobreiro é causado pelo vírus varicela-zóster. Na primeira vez que a pessoa entra em contato com ele, desenvolve a catapora. A resposta imune do organismo controla a doença, mas o vírus permanece na medula espinhal em estado de latência. “Durante esse período de latência, esse vírus não se manifesta porque é controlado pela imunidade adquirida pela infecção”, afirma a professora. “Porém, se a pessoa tiver algum comprometimento imunológico como um câncer, infecção por HIV e o uso de imunossupressores, ou por conta da idade, esse vírus pode se reativar por diminuição da resposta imune a ele”, acrescenta. Então, a doença se manifesta na forma do herpes-zóster.

Essa é uma doença bolhosa, que acompanha o trajeto dos nervos, por isso costuma ser localizada. Segundo Ana, o mais frequente é que ela se manifeste na região torácica. Primeiro são formadas manchas avermelhadas, que se transformam em vesículas que se aglomeram e evoluem para crostas na pele. Além de muito dolorido e incômodo, esse quadro pode desencadear uma neurite pós-herpética, “um quadro doloroso mantido mesmo após a regressão das lesões”. “É uma doença que compromete bastante a qualidade de vida da pessoa por conta da dor que ela causa”, diz a professora.

Vacina

O novo imunizante chega ao Brasil disponível apenas na rede privada, sem previsão para ser disponibilizada no SUS. A vacina é destinada a pessoas a partir de 50 anos e especialmente àquelas com mais de 60 anos, justamente o público com maior risco de contrair a doença. A nova vacina também tem outra vantagem: é recomendada para pessoas com algum tipo de imunossupressão, como transplantados, e pessoas com infecção por HIV, que não poderiam utilizar a vacina anterior.

A professora lembra ainda que a vacina contra o herpes-zóster pode ser utilizada de forma concomitante com outros imunizantes, como o da gripe ou da covid-19. “Não há nenhuma restrição de uso.” As reações, assim como em outros casos, incluem dor no local da aplicação e mal-estar.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Você sabia? Batata frita é prejudicial à saúde bucal
Saúde

Você sabia? Batata frita é prejudicial à saúde bucal

22/05/2024 15:30
Você sabia? Batata frita é prejudicial à saúde bucal
Maio Vermelho: conheça os sintomas e saiba como se prevenir contra o câncer de boca
Saúde

Maio Vermelho: conheça os sintomas e saiba como se prevenir contra o câncer de boca

22/05/2024 14:00
Maio Vermelho: conheça os sintomas e saiba como se prevenir contra o câncer de boca
No mês das mães, HRMS ganha sala de acolhimento para gestantes de alto risco
Saúde

No mês das mães, HRMS ganha sala de acolhimento para gestantes de alto risco

22/05/2024 13:00
No mês das mães, HRMS ganha sala de acolhimento para gestantes de alto risco
Prevenível por vacina disponível no SUS, Gripe tipo A já fez 16 vítimas fatais em Campo Grande
Saúde

Prevenível por vacina disponível no SUS, Gripe tipo A já fez 16 vítimas fatais em Campo Grande

22/05/2024 12:00
Prevenível por vacina disponível no SUS, Gripe tipo A já fez 16 vítimas fatais em Campo Grande
Falta de acesso a diagnóstico e tratamento causa aumento nos casos de hepatites virais no mundo
Saúde

Falta de acesso a diagnóstico e tratamento causa aumento nos casos de hepatites virais no mundo

22/05/2024 07:30
Falta de acesso a diagnóstico e tratamento causa aumento nos casos de hepatites virais no mundo
Últimas Notícias