Dourados – MS domingo, 18 de abril de 2021
Dourados
31º max
19º min
Influx - Campanha 2021
Saúde

Endometriose é uma das causas de infertilidade

23 Jan 2011 - 14h17
Endometriose interfere na qualidade de vida social e sexual da mulher
 - Crédito: Foto: DivulgaçãoEndometriose interfere na qualidade de vida social e sexual da mulher - Crédito: Foto: Divulgação
A endometriose é uma doença ginecológica que não tem cura e afeta milhões de mulheres em todo o mundo. Difícil de diagnosticar, muitas vezes, age silenciosamente por longos anos sem manifestar sintoma. Similar ao câncer, mas sem a sua malignidade, interfere na qualidade de vida social e sexual da mulher levando a infertilidade.

O nome da doença advém do endométrio - camada mais interna do útero - composta por glândulas e vasos sanguíneos que passam por modificação no decorrer do ciclo menstrual, permitindo a implantação do embrião. Quando não acontece a gravidez é eliminado na menstruação.

Embora a endometriose seja conhecida há mais de cem anos, até hoje existem inúmeras teorias e dúvidas para explicar o surgimento da doença. “Entre as muitas teorias existentes, a da menstruação retrógrada - associada a outros fatores facilitadores - parece ser a hipótese mais provável”, afirma Sely S. Resende, médica especialista em Ginecologia, Obstetrícia e Reprodução Humana do Fertilily (Centro de Reprodução Humana Assistida de Campo Grande.

Geralmente, os fragmentos do endométrio se instalam nas trompas, vagina, ovário ou útero. O resultado são cólicas intensas, acúmulo de gases, sangramento excessivo, dores durante as relações sexuais, no abdômen, nas costas, alterações intestinais e urinárias.Não é tão raro o aparecimento de nódulos endometrióticos em parede abdominal após cirurgia de cesareana e abordagem cirúrgica por vídeolaparoscopia em pacientes portadoras de endometriose.

#####Diagnóstico

Sabe-se que 90% das mulheres com trompas uterinas pérvias apresentam fluxo menstrual retrógrado, mas apenas 10% desenvolvem a doença. A hipótese mais defendida atualmente é a falência do sistema imunológico. Fatores facilitadores como más-formações uterinas, fechamento do colo do útero, presença de septo vaginal, hímen imperfurado que impede a eliminação transvaginal do sangue, aumento da produção de hormônio e tendência genética atuam para a instalação da doença. Pesquisas demonstram que mulheres asiáticas são as mais propícias a desenvolverem endometriose.

Nas mulheres com endometriose grave, a modificação anatômica causada pela doença explica a infertilidade. A presença de sangramento nas trompas, nos ovários e no revestimento pélvico (peritôneo), causa uma reação inflamatória intensa provocando enrijecimento das trompas. Isso dificulta a aproximação da trompa para captar o óvulo no momento da ovulação. A formação de cistos endometrióticos no ovário (endometriomas), diminui a reserva ovariana, uma vez que destrói a camada onde ficam os folículos que darão origem aos óvulos.

Nos casos de endometriose mínima ou leve a infertilidade pode ser atribuída as alterações imunológicas, disfunções ovulatórias e alterações no endométrio dificultando a implantação do embrião. “Cerca de 25% a 50% das mulheres inférteis têm endometriose”, conclui Suely Resende.
O tratamento clínico tem o objetivo apenas de evitar as menstruações. O sangramento cíclico piora a doença. Entre os vários medicamentos utilizados estão os anticoncepcionais orais a base de progestágenos, gestrinona, danazol etc. Os dispositivos intra –uterinos (DIU) medicados são outras opções.

Não existe cura para endometriose. Somente o controle da doença melhora a qualidade de vida da paciente. Quanto antes procurarem atendimento especializado em centro de reprodução humana assistida menores serão os danos nos ovários e trompas. Mulheres com idade acima dos 35 anos, as técnicas de reprodução assistida são as mais recomendáveis.

Em caso de infertilidade por endometriose grave, de acordo com a Sociedade Americana de Reprodução Humana (ASRM ), a fertilização in vitro aumenta a possibilidade de gravidez em mulheres que têm esperança, mínima ou nenhuma, de conseguirem engravidar.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dourados tem 82 novos casos do Novo Coronavírus e 384 óbitos
PANDEMIA

Dourados tem 82 novos casos do Novo Coronavírus e 384 óbitos

há 48 minutos atrás
Dourados tem 82 novos casos do Novo Coronavírus e 384 óbitos
Mato Grosso do Sul recebe 338.130 medicamentos do ‘kit intubação’
NOVO CORONAVÍRUS

Mato Grosso do Sul recebe 338.130 medicamentos do ‘kit intubação’

18/04/2021 12:42
Mato Grosso do Sul recebe 338.130 medicamentos do ‘kit intubação’
Governo financia projeto para eliminar transmissão congênita
DOENÇA DE CHAGAS

Governo financia projeto para eliminar transmissão congênita

17/04/2021 17:00
Governo financia projeto para eliminar transmissão congênita
Doses produzidas e entregues pela Fiocruz somam 10,8 milhões
COVID-19

Doses produzidas e entregues pela Fiocruz somam 10,8 milhões

17/04/2021 09:15
Doses produzidas e entregues pela Fiocruz somam 10,8 milhões
Pesquisa revela que forma grave de covid-19 pode afetar os olhos
COVID-19

Pesquisa revela que forma grave de covid-19 pode afetar os olhos

17/04/2021 09:10
Pesquisa revela que forma grave de covid-19 pode afetar os olhos
Últimas Notícias