Dourados – MS quarta, 14 de abril de 2021
Dourados
31º max
22º min
Influx - Campanha 2021
Boa noticia

Dourados tem 87% menos casos de dengue que mesmo período de 2020

04 Mar 2021 - 11h11Por Kamila Rios/O Progresso
Dourados tem 87% menos casos de dengue que mesmo período de 2020 - Crédito: Foto: Divulgação CCZ Crédito: Foto: Divulgação CCZ

Mesmo com períodos chuvosos mais intensos em Dourados, o número de casos de dengue caiu significativamente este ano em relação ao mesmo período do ano passado. Até o momento foram notificados 73 casos da doença e apenas 8 confirmados. No início de março de 2020, a cidade já acumulava 553 notificações e 145 vítimas confirmadas da doença.

Até o momento foi registrado somente o óbito no dia 29 de janeiro, de um homem, de 66 anos, que tinha diabetes e hipertensão. Essa também foi a única morte em todo o estado.

Apesar dos números mais brandos, Rosana Alexandre da Silva, coordenadora do CCZ- Centro de Controle de Zoonoses acredita que ainda é cedo para fazer uma análise geral da situação. “Estamos bem mais tranquilos! Nos anos anteriores haviam muito mais notificações e com mais confirmações.  Este ano também não temos casos de zykavírus e chikungunya. Os agentes de combate a endemias e os agentes comunitários do CCZ trabalham incessantes com as atividades mecânicas, bloqueio químico, vistorias e fiscalizações”, explicou ela.  

“Mesmo assim a população precisa ficar em alerta o ano todo, tem várias doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti, como a leishmaniose visceral em animais e humanos. Tem que cuidar dos quintais e denunciar situações de risco nos quintais dos vizinhos, terrenos baldios, casas abandonadas. E agora a preocupação não é só no inverno, o inseto tem se adaptado as condições climáticas. Antes a preferência do mosquito era somente água limpa e agora tendo água parada, seja onde for, a fêmea aproveita a oportunidade para depositar ovos e multiplicar o aedys”, conclui Rosana.

De acordo com a secretaria estadual de Saúde (SES), os principais sintomas dos casos suspeitos são:

  • Febre;
  • Dor abdominal intensa e contínua ou dor à palpação do abdômen;
  • Vômitos persistentes;
  • Acumulação de líquidos;
  • Sangramento de mucosas;
  • Letargia ou irritabilidade;
  • Diminuição súbita da pressão arterial ao se levantar de uma posição deitada ou sentada, principalmente quando de maneira brusca.

Qualquer dúvida ou denúncia para o Controle de Zoonoses pode ser feita através do telefone (67) 3411-7753.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Prestes a chegar a 5 mil mortes, MS registra mais 33 novos óbitos
Covid-19

Prestes a chegar a 5 mil mortes, MS registra mais 33 novos óbitos

13/04/2021 15:44
Prestes a chegar a 5 mil mortes, MS registra mais 33 novos óbitos
Município de Campo Grande deverá equipar a UPA Coronel Antonino
Campo Grande

Município de Campo Grande deverá equipar a UPA Coronel Antonino

13/04/2021 15:00
Município de Campo Grande deverá equipar a UPA Coronel Antonino
Vacina da Fiocruz Minas e UFMG avança em testes de laboratório
Saúde

Vacina da Fiocruz Minas e UFMG avança em testes de laboratório

13/04/2021 12:33
Vacina da Fiocruz Minas e UFMG avança em testes de laboratório
Covid-19: variante britânica não causa doença mais grave, diz estudo
Internacional

Covid-19: variante britânica não causa doença mais grave, diz estudo

13/04/2021 11:42
Covid-19: variante britânica não causa doença mais grave, diz estudo
Covid-19: variante britânica não causa doença mais grave, diz estudo
Saúde

Covid-19: variante britânica não causa doença mais grave, diz estudo

13/04/2021 10:25
Covid-19: variante britânica não causa doença mais grave, diz estudo
Últimas Notícias