Dourados – MS terça, 18 de junho de 2024
33º
Meu Detran
Saúde

CTNBio aprova terapia genética contra cegueira

Venda do medicamento Luxturna depende de aprovação da Anvisa

07 Mar 2020 - 09h00Por Agência Brasil
CTNBio aprova terapia genética contra cegueira - Crédito: Marcello Casal jr/Agência Brasil Crédito: Marcello Casal jr/Agência Brasil

A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) aprovou pedido feito pelo laboratório farmacêutico Novartis e liberou a venda do Luxturna, medicamento utilizado no tratamento de pessoas que perderam a visão por  distrofia da retina hereditária, uma doença genética rara que afeta a fina membrana localizada na parte posterior do globo ocular.

Esta é a primeira vez que o colegiado ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e responsável por prestar apoio técnico e assessoramento ao governo federal aprovou a liberação comercial de um produto para terapia genética no Brasil.

O pedido do laboratório foi deferido durante reunião da CTNBio, na quinta-feira (5), em Brasília. A comercialização do produto ainda depende da aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que deverá avaliar a capacidade terapêutica do Luxturna

Nos Estados Unidos, a administração da droga criada pela empresa desenvolvedora de terapias genéticas Spark Therapeutics (que foi adquirida pela multinacional Roche em dezembro de 2019) foi aprovada em 2017. Já a Comissão Europeia autorizou a comercialização do Luxturna em 2018.

Em nota, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação destaca que, durante a análise do pedido de liberação, foram avaliados os riscos de biossegurança e os possíveis efeitos adversos do uso dos organismos geneticamente modificados presentes na fórmula do Luxturna. Por unanimidade, os membros da comissão julgaram que a utilização do Luxturna segura.

Documentos técnicos disponíveis no site da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) elenca algumas precauções que devem ser adotadas, como a obrigatoriedade do paciente passar por testes capazes de comprovar que sua perda de visão foi provocada por mutações em um determinado gene sobre o qual a substância ativa do Luxturna atua, o gene RPE65. São as mutações deste gene que impedem o organismo humano de produzir a proteína necessária ao adequado funcionamento da retina, responsável por transformar a informação luminosa captada pelo olho no sinal elétrico que é enviado ao cérebro.

Na terapia genética, um paciente que não tem determinado gene ou que tem um gene com uma mutação recebe um gene adicional. Este procedimento, segundo o Ministério da Saúde, só poderá ser realizado em hospitais ou clínicas especializadas. O produto é administrado via injeção sub-retiniana em cada olho.

Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, o laboratórios farmacêutico ainda não definiu o custo da terapia genética. Nos Estados Unidos, onde ela já está sendo comercializada, pode chegar a US$ 850 mil dólares.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil se aproxima de 6 milhões de casos e 4 mil mortes por dengue
Saúde

Brasil se aproxima de 6 milhões de casos e 4 mil mortes por dengue

18/06/2024 12:00
Brasil se aproxima de 6 milhões de casos e 4 mil mortes por dengue
Profissionais de saúde de MS têm artigos publicados na 1ª edição da Revista Jurídica  da Ebserh
HU-UFGD e Humap-UFMS

Profissionais de saúde de MS têm artigos publicados na 1ª edição da Revista Jurídica da Ebserh

18/06/2024 10:45
Profissionais de saúde de MS têm artigos publicados na 1ª edição da Revista Jurídica  da Ebserh
Não há evidências que garantam o uso seguro de medicamentos para tratamento da obesidade
Saúde

Não há evidências que garantam o uso seguro de medicamentos para tratamento da obesidade

18/06/2024 08:00
Não há evidências que garantam o uso seguro de medicamentos para tratamento da obesidade
Cientistas identificam, no sangue de pacientes com malária, moléculas associadas ao risco de recaída
Saúde

Cientistas identificam, no sangue de pacientes com malária, moléculas associadas ao risco de recaída

18/06/2024 07:45
Cientistas identificam, no sangue de pacientes com malária, moléculas associadas ao risco de recaída
Senado vota dia de conscientização sobre distrofias musculares na quinta
Saúde

Senado vota dia de conscientização sobre distrofias musculares na quinta

18/06/2024 06:45
Senado vota dia de conscientização sobre distrofias musculares na quinta
Últimas Notícias