Dourados – MS quinta, 23 de maio de 2024
30º
Covid-19

Chega ao fim estado de emergência em saúde pública no Brasil

Segundo o governo, nenhuma política pública de saúde será interrompida

22 Mai 2022 - 15h00Por Karine Melo, Agência Brasil
A decisão do governo brasileiro foi tomada com base do cenário epidemiológico mais arrefecido - Crédito: Marcelo Camargo/Agência BrasilA decisão do governo brasileiro foi tomada com base do cenário epidemiológico mais arrefecido - Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Chegou ao fim, neste domingo (22), o estado de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (Espin), decretado em função da pandemia de covid-19 no Brasil.

portaria com a decisão foi assinada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em 22 de abril, e previa prazo de 30 dias para que estados e municípios se adequassem à nova realidade.

A decisão do governo brasileiro foi tomada com base do cenário epidemiológico mais arrefecido e o avanço da Campanha de Vacinação no país. Segundo o Ministério da Saúde, apesar da medida, nenhuma política pública de saúde será interrompida.

“A pasta dará apoio a estados e municípios em relação à continuidade das ações que compõem o Plano de Contingência Nacional”, garantiu o governo.

Histórico

No último dia 12 de maio, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) prorrogou, a pedido do Ministério da Saúde, o prazo de validade das autorizações para uso emergencial de vacinas contra covid-19, que deixariam de ser usadas na campanha de vacinação contra a doença com o fim do Epin. A medida vale também para medicamentos que só deveriam ser usados durante a crise sanitária. Segundo a decisão da Diretoria Colegiada da Anvisa, as autorizações permanecerão válidas por mais um ano.

No mesmo dia, a Anvisa alterou a resolução que permite a flexibilização das medidas sanitárias adotadas em aeroportos e aeronaves, em virtude do encerramento do estado de emergência. Entre as mudanças, estão a retomada do serviço de alimentação a bordo e permissão para retirada de máscaras para se alimentar, durante o voo.

Segundo o Ministério da Saúde, o governo federal empenhou quase R$ 34,3 bilhões para a compra de cerca de 650 milhões de imunizantes contra a covid-19.

“Por conta da vacinação, o Brasil registra queda de mais de 80% na média móvel de casos e óbitos pela covid-19, em comparação com o pico de casos originados pela variante Ômicron, no começo deste ano. Os critérios epidemiológicos, com parecer das áreas técnicas da pasta, indicam que o país não está mais em situação de emergência de saúde pública nacional”, ressaltou o Ministério em nota.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Abertas inscrições para o 'I Seminário de Segurança Alimentar e Nutricional de MS'
Saúde

Abertas inscrições para o 'I Seminário de Segurança Alimentar e Nutricional de MS'

23/05/2024 08:00
Abertas inscrições para o 'I Seminário de Segurança Alimentar e Nutricional de MS'
Prestação de contas da SES à Comissão de Saúde acontece na próxima segunda
ALEMS

Prestação de contas da SES à Comissão de Saúde acontece na próxima segunda

23/05/2024 07:00
Prestação de contas da SES à Comissão de Saúde acontece na próxima segunda
Projeto prevê inclusão de painéis solares na relação de equipamentos do SUS
Saúde

Projeto prevê inclusão de painéis solares na relação de equipamentos do SUS

23/05/2024 06:30
Projeto prevê inclusão de painéis solares na relação de equipamentos do SUS
Você sabia? Batata frita é prejudicial à saúde bucal
Saúde

Você sabia? Batata frita é prejudicial à saúde bucal

22/05/2024 15:30
Você sabia? Batata frita é prejudicial à saúde bucal
Maio Vermelho: conheça os sintomas e saiba como se prevenir contra o câncer de boca
Saúde

Maio Vermelho: conheça os sintomas e saiba como se prevenir contra o câncer de boca

22/05/2024 14:00
Maio Vermelho: conheça os sintomas e saiba como se prevenir contra o câncer de boca
Últimas Notícias