Dourados – MS terça, 18 de junho de 2024
21º
Precariedade

Estrutura de rede pública para ensino online preocupa dirigentes

26 Mar 2020 - 14h06Por Agência Brasil
Estrutura de rede pública para ensino online preocupa dirigentes - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

Em escolas públicas de todo o país, a falta de estrutura para a oferta de aulas online é uma preocupação de gestores educacionais. Em nota, a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) sugere que, caso as atividades a distância sejam adotadas, em um primeiro momento elas sejam complementares e não substituam ainda, no calendário escolar, as aulas presenciais.   

 

No Brasil, há suspensão de aulas em todos os estados. Milhares de estudantes e professores estão em casa para evitar a propagação do novo coronavírus, vírus causador da doença covid-19. Nesse contexto, as aulas online surgem como alternativa para que os estudantes não percam o ritmo de estudos no período de isolamento social. 

 

Opções de ensino 

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), até 2017, cerca de 75% dos lares brasileiros contavam com acesso a internet. Na área urbana, esse percentual é de cerca de 80% e, na rural, é menor, cerca de 40%. A principal forma de acesso é pelo celular. Em todo o país, 97% das pessoas acessavam a internet pelo celular, enquanto 57%, por computador.  

 

“Trabalhar com educação a distância vai pedir criatividade e o uso de exercícios que possam ser feitos por computadores, celulares. A TV aberta também vai ser grande aliada nesse momento”, diz a coordenadora de implementação regional do Itaú Social, Claudia Petri. 

 

Segundo ela, para que o ensino a distância funcione, uma dica é as escolas seguirem com as reuniões de professores, mesmo virtualmente. É importante que coordenadores orientem os professores e que os próprios professores que lecionam para anos e disciplinas semelhantes troquem experiências e pensem em atividades para os alunos e para as famílias desenvolverem com os alunos. “Todas as redes de ensino têm um horário coletivo semanal, importante que isso permaneça, que se crie um grupo por WhatsApp, ou outra rede coletiva”. 

 

As famílias, de acordo com Claudia podem também, na medida do possível, criar rotinas para as crianças e jovens em casa, para que eles permaneçam estudando, sejam por dispositivos eletrônicos, por livros ou exercícios.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Docentes universitários em greve avaliam proposta do governo
Educação

Docentes universitários em greve avaliam proposta do governo

17/06/2024 22:15
Docentes universitários em greve avaliam proposta do governo
Quem se inscreveu no Enem 2024 tem até quarta-feira para pagar taxa
Educação

Quem se inscreveu no Enem 2024 tem até quarta-feira para pagar taxa

17/06/2024 12:00
Quem se inscreveu no Enem 2024 tem até quarta-feira para pagar taxa
Fabrício Carpinejar ministra palestra a professores(as) em Dourados
Educação

Fabrício Carpinejar ministra palestra a professores(as) em Dourados

17/06/2024 08:30
Fabrício Carpinejar ministra palestra a professores(as) em Dourados
Educação Conectada: prorrogado prazo para adesão de escolas
Educação

Educação Conectada: prorrogado prazo para adesão de escolas

17/06/2024 07:15
Educação Conectada: prorrogado prazo para adesão de escolas
Enem: pelo menos 5 milhões se inscreveram para a edição de 2024
Educação

Enem: pelo menos 5 milhões se inscreveram para a edição de 2024

16/06/2024 19:00
Enem: pelo menos 5 milhões se inscreveram para a edição de 2024
Últimas Notícias