Dourados – MS segunda, 17 de junho de 2024
22º
UFMS

Encontro regional aborda políticas públicas e qualidade da Educação Infantil

Entre os assuntos abordados estão as políticas públicas para a Educação Infantil, os parâmetros de qualidade e os desafios e perspectivas para a formação de professores

11 Jun 2024 - 08h00Por Ariane Comineti e Thalia Zortéa/UFMS
Encontro regional aborda políticas públicas e qualidade da Educação Infantil - Crédito: Ariane Comineti Crédito: Ariane Comineti

A Cidade Universitária sedia o 10º Encontro dos Fóruns Estaduais do Movimento Interfóruns de Educação Infantil do Brasil da região Centro-Oeste. O evento coçemou ontem (10), em Campo Grande, e segue até amanhã (12).. Entre os assuntos abordados estão as políticas públicas para a Educação Infantil, os parâmetros de qualidade e os desafios e perspectivas para a formação de professores.

A diretora da Faculdade de Educação, Milene Bartolomei Silva, explicou que a Universidade integra o Fórum Estadual de Educação Infantil e que o evento possibilita uma troca entre os membros do Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal. “O intuito é trazermos a realidade da região e as ações que estamos desenvolvendo em pesquisas, dentro da Educação Infantil, e principalmente resgatando esse direito da criança quanto à educação, ao brincar e à saúde”.

A professora do Câmpus de Três Lagoas e integrante do Fórum Regional de Educação Infantil da Costa Leste, Regina Aparecida Marques de Souza, detalhou que os dois fóruns sul-mato-grossenses voltados para a temática se uniram para realização do encontro estadual e, agora, discutem uma carta com as principais demandas para uma educação infantil de qualidade no evento regional. “Nós estamos nesse encontro discutindo as políticas, as práticas e as articulações teóricas desse processo da educação infantil. […] É uma grande alegria acolher o encontro regional para discutirmos essas políticas, essas práticas. A demanda da educação infantil é grande e nós precisamos estar juntos”.

A coordenadora-geral da Educação Infantil no Ministério da Educação, Rita Coelho, ministrou a conferência de abertura, declarou que a vontade política não pode ser apenas do Governo e do Poder Executivo. “A vontade política de respeitar, de avançar nos direitos das crianças pequenas, precisa estar presente nas pesquisas, na Universidade, nos parlamentares, no movimento social, então esse é o objetivo desse nosso diálogo necessário e importante. O Ministério da Educação espera contribuir e receber contribuições, sejam elas de apoio, sejam elas de crítica, para a gente aprimorar o trabalho”, afirmou.

A coordenadora do Fórum Permanente de Educação Infantil de Mato Grosso do Sul, Ana Paula Gaspar Melim, disse que a temática trazida ao encontro é a discussão permanente do Fórum, que visa às políticas para crianças de 0 a 6 anos de idade. “É muito importante pensarmos essas políticas na atualidade para a garantia dos direitos das crianças. Entendemos que a Educação se dá no diálogo, na reflexão. Sediar este evento é ampliar e potencializar a discussão para o Centro-Oeste. A representatividade é muito importante, porque ela nasce do diálogo, do tensionamento, de diferentes pares, de diferentes lugares e isso, nesse momento, é uma atitude imprescindível para qualquer garantia do direito das crianças e também dos profissionais da educação infantil”.

“A Defensoria Pública tem atuado em todas as pautas de garantia de direitos das crianças e adolescentes e a educação é um dos principais assuntos que trabalhamos e priorizamos, porque entendemos que atinge vários graus de proteção das crianças, tanto na questão própria da educação, mas também na questão de segurança, da alimentação. Vários direitos das crianças passam pelas escolas, então pra nós é realmente muito importante participarmos deste momento”, lembrou a defensora pública e coordenadora do Núcleo Estadual da Infância, Débora Maria de Souza.

Após a realização de eventos remotos devido o período de isolamento social causado pela pandemia de Covid-19, a coordenadora do Fórum Matogrossense de Educação Infantil, Jaqueline Pasuch, destacou a alegria de promover discussões de forma presencial. “No nosso 10º encontro regional presencial, o sabor está diferente pelo fato da gente poder se abraçar, se encontrar. Eu, especialmente, estarei numa mesa com colegas e vamos discutir a diversidade da educação infantil e das crianças aqui na nossa região Centro-Oeste, além da gente atualizar as nossas demandas, as pautas, tudo aquilo que possa qualificar a defesa pela educação infantil na nossa região, no Estado e também no país”, reforçou.

Quem também destaca a relevância do evento para a construção de políticas públicas é presidente do Fórum Goiano de Educação Infantil, Ivone Garcia Barbosa. “Elaboramos esse evento para ter um grande número de pessoas discutindo de fato as políticas públicas para a educação infantil e a importância de nós termos políticas realmente contundentes na prática pedagógica dos professores e do cotidiano das crianças”, complementou.

As integrantes do comitê gestor do Fórum de Educação Infantil do Distrito Federal, Denise Soares Oliveira e Rose Aparecida Carvalho, explicaram que ao final do evento será desenvolvida uma nova carta que reflete as demandas e os estudos regionais para serem partilhadas com todo o país em busca de políticas públicas assertivas. “[As cartas] buscam a realidade de cada um, porque são várias. No Distrito Federal é diferente, porque a gente não tem município, tem essa diferença também organizacional sobre a educação infantil. Fortalecendo o político, tem criação de políticas públicos para qualidade, promoção da qualidade e educação infantil. Estamos aqui no Centro-Oeste para depois levar para o encontro nacional”, pontuou Denise.

Além das delegações dos fóruns estaduais, também participaram da abertura do evento o vereador e presidente da Comissão de Educação da Câmera dos Vereadores de Campo Grande, Juary; a superintendente de Políticas Educacionais de Campo Grande, Ana Cristina Cantero Dorsa; a coordenadora da União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (UNCME) de Mato Grosso do Sul e vice-presidente da UNCME do Centro-Oeste, Alélis Izabel de Oliveira Gomes; a presidente do Conselho de Diretores e Diretores-Adjuntos das Escolas Municipais de Campo Grande, Kely Fabrícia Pereira Nogueira; o coordenador do Fórum Estadual de Educação, Olivan de Lima Correa; e a presidente da Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul, Deumeires Morais.

 

Fotos: Ariane Comineti

Deixe seu Comentário

Leia Também

Docentes universitários em greve avaliam proposta do governo
Educação

Docentes universitários em greve avaliam proposta do governo

há 20 minutos atrás
Docentes universitários em greve avaliam proposta do governo
Quem se inscreveu no Enem 2024 tem até quarta-feira para pagar taxa
Educação

Quem se inscreveu no Enem 2024 tem até quarta-feira para pagar taxa

17/06/2024 12:00
Quem se inscreveu no Enem 2024 tem até quarta-feira para pagar taxa
Fabrício Carpinejar ministra palestra a professores(as) em Dourados
Educação

Fabrício Carpinejar ministra palestra a professores(as) em Dourados

17/06/2024 08:30
Fabrício Carpinejar ministra palestra a professores(as) em Dourados
Educação Conectada: prorrogado prazo para adesão de escolas
Educação

Educação Conectada: prorrogado prazo para adesão de escolas

17/06/2024 07:15
Educação Conectada: prorrogado prazo para adesão de escolas
Enem: pelo menos 5 milhões se inscreveram para a edição de 2024
Educação

Enem: pelo menos 5 milhões se inscreveram para a edição de 2024

16/06/2024 19:00
Enem: pelo menos 5 milhões se inscreveram para a edição de 2024
Últimas Notícias