Dourados – MS quarta, 27 de janeiro de 2021
Dourados
31º max
22º min
Influx
Rural

Quebra da soja pode ter efeito dominó

10 Mar 2011 - 19h02
Além da área perdida, onde o grão apodreceu, os produtores vão perder na qualidade da soja colhida - Crédito: Foto: Hedio Fa-zan/PROGRESSOAlém da área perdida, onde o grão apodreceu, os produtores vão perder na qualidade da soja colhida - Crédito: Foto: Hedio Fa-zan/PROGRESSO
Flávio Verão
######PROGRESSO

DOURADOS – O impacto da quebra na safra de soja em Mato Grosso do Sul pode causar um efeito dominó nas demais culturas de grãos, aponta o economista Leonardo Mussury. A estimativa de entidades ligadas ao setor de agronegócio são feitas em cima do atual prejuízo. E como a previsão do tempo aponta chuva para os próximos dias em boa parte do Estado, o economista acredita que os estragos podem ser bem maiores.

A Federação da Agricultura e Pecuária do Estado (Famasul) está fazendo levantamento da perda da soja. As estimativas apontam média de 50% de prejuízo. Em valores, pode chegar a R$ 1,5 bilhão. A entidade está orientando os produtores rurais a fazerem laudos técnicos sobre as perdas nas lavouras. A medida prevê um pedido de prorrogação do prazo de pagamento dos financiamentos contraídos para o cultivo da safra.

A produção, que seria recorde em Mato Grosso do Sul, deve ser uma das piores da década, devido as perdas provocadas pela chuva que impediu a colheita. O atual levantamento compromete inclusive os dados divulgados ontem pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) sobre a perspectiva de super safra. Para Mato Grosso do Sul, a estimativa era de uma colheita de 5,4 milhões de toneladas.

A região norte do Estado é a mais afetada. Em São Gabriel d’ Oeste, por exemplo, as perdas da soja estão estimadas em 60%, segundo o Sindicato Rural. No sul de MS os prejuízos também são grandes e oscilam entre 40% e 50%. Além da área perdida, onde o grão apodreceu no campo, os produtores também vão perder na qualidade da soja colhida.

#####IMPACTO

Se as chuvas não pararem nos próximos dias o impacto da quebra da safra de soja pode influenciar fortemente nas demais culturas e, consequentemente, na economia do Estado. O economista Leonardo Mussury, que atua na área de agronegócios, diz que se o clima continuar chuvoso as perdas serão drásticas.

“É difícil até de fazer uma previsão sobre o impacto, pois depende muito das chuvas que não param no Estado. Como a previsão aponta tempo chuvoso para os próximos dias com certeza o plantio do milho terá perdas”, avalia Mussury.

Isto ocorrendo, segundo ele, haverá redução na área plantada do milho. Uma outra alternativa seria o plantio do trigo ou aveia. “Porém, poderá ocorrer geadas e dificilmente o produtor vai arriscar”, disse.

Como o Estado tem o agronegócio como carro-chefe da economia, os prejuízos podem ser grandes, avalia o economista. Com perda de grãos, os produtores não poderão honrar dívidas. Com poucas colheitas reduz também a arrecadação do Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). “O prejuízo no campo influencia no comércio e nos demais setores de economia”, pontua Leonardo Mussury.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Técnicos da Iagro monitoram focos de raiva em bovinos na região de Cassilândia
Rural

Técnicos da Iagro monitoram focos de raiva em bovinos na região de Cassilândia

22/01/2021 08:22
Técnicos da Iagro monitoram focos de raiva em bovinos na região de Cassilândia
Chuvas chegam no momento e quantidade certos e safra da soja deve superar 11,5 milhões de toneladas
campo

Chuvas chegam no momento e quantidade certos e safra da soja deve superar 11,5 milhões de toneladas

20/01/2021 14:35
Chuvas chegam no momento e quantidade certos e safra da soja deve superar 11,5 milhões de toneladas
Soja brasileira tem tecnologia para aumento de produção sem pressão por áreas de florestas
Agricultura

Soja brasileira tem tecnologia para aumento de produção sem pressão por áreas de florestas

18/01/2021 12:11
Soja brasileira tem tecnologia para aumento de produção sem pressão por áreas de florestas
MS anuncia R$ 56 milhões para combate permanente aos incêndios florestais
MEIO AMBIENTE

MS anuncia R$ 56 milhões para combate permanente aos incêndios florestais

04/01/2021 10:00
MS anuncia R$ 56 milhões para combate permanente aos incêndios florestais
Câmara aprova criação do Fundo de Investimento para o Setor Agropecuário
rural

Câmara aprova criação do Fundo de Investimento para o Setor Agropecuário

27/12/2020 14:08
Câmara aprova criação do Fundo de Investimento para o Setor Agropecuário
Últimas Notícias