Dourados – MS domingo, 20 de junho de 2021
Dourados
19º max
10º min
Rural

Preço da saca do milho anima agricultores para safra de 2016

05 Jan 2016 - 10h18
Quatro primeiras semanas de dezembro, foram de novo recorde de exportação de milho, quando o Brasil embarcou mais de 5 milhões de toneladas. - Crédito: Foto: DivulgaçãoQuatro primeiras semanas de dezembro, foram de novo recorde de exportação de milho, quando o Brasil embarcou mais de 5 milhões de toneladas. - Crédito: Foto: Divulgação
Enquanto as finanças do governo vão de mal a pior, a boa notícia vem do mercado de milho no Brasil. O grão vive um pico de alta nos preços e levantamento da consultoria Safras&Mercado, divulgado no final da semana passada, constata que em algumas praças, como a de Campinas as cotações do grão atingiram R$ 40 por saca. Um dos preços mais altos dos últimos anos.


A analista de mercado da Tendências Consultoria, Marcela Mello, aponta que a média nacional das cotações em 2016 vai ficar em R$ 32 por saca, com forte tendência a atingir a média de R$ 40. O condicionante principal vai ser o ritmo de exportações do grão.


“A expectativa é que os preços se mantenham sustentados, especialmente até a entrada da safrinha. Dependendo da evolução das exportações e oferta interna, há possibilidade que atinjam a média de R$40 nacional ou até um pouco mais”, destaca Marcela.


O último dado revelado na semana passada pela Secex – Secretaria de Comércio Exterior – mostrou que as quatro primeiras semanas de dezembro foram de novo recorde de exportação de milho, quando o Brasil embarcou mais de 5 milhões de toneladas. Bons ventos estão soprando a favor dos produtores do grão para o ano novo.


Contas públicas e crédito rural Enquanto isso, o crédito para financiamentos no novo ano deve sofrer um revés. A situação é uma consequência do rombo nas contas públicas divulgado hoje.


O Tesouro Nacional divulgou dados que mostram o mês de novembro com déficit primário de 21,27 bilhões de reais. É o pior resultado mensal desde 1997, quando começou a série histórica. No acumulado de 12 meses, o saldo negativo do governo central chega a 52,4 bilhões. Enquanto isso, o crédito para financiamentos no novo ano deve sofrer um revés. A situação é uma consequência do rombo nas contas públicas divulgado hoje.


O Tesouro Nacional divulgou dados que mostram o mês de novembro com déficit primário de 21,27 bilhões de reais. É o pior resultado mensal desde 1997, quando começou a série histórica. No acumulado de 12 meses, o saldo negativo do governo central chega a 52,4 bilhões. O rombo nas contas públicas deve afetar o volume de recursos destinados ao setor em 2016. A análise é do Centro de Estudos do Agronegócio da Fundação Getúlio Vargas.


“O volume de recursos disponíveis para crédito e política pública envolvendo o setor será menor no ano que vem. Não estou dizendo que haverá cortes, porém não pode ser surpresa para ninguém que os recursos para o ano que vem sejam menores do que tivemos esse ano”, aponta o economista e pesquisador da GV Agro, Felippe Serigati. Além do risco de crédito, o déficit nas contas públicas deve conduzir o governo a aumentar a carga tributária em 2016. “A principal fonte que provocou o imenso déficit é queda na arrecadação, que tem encolhido fortemente Humanamente seria necessário cortar gastos para equilibrar com a receita. O espaço para cortar é bastante limitado, ou seja, por mais que esteja desconfortável dificilmente haverá uma solução para esse problema que não passe por aumento de carga tributária”, destaca Serigatti.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Curiosidades no plantio, manejo e colheita do café são temas de curso oferecido pelo Senar/MS
Rural

Curiosidades no plantio, manejo e colheita do café são temas de curso oferecido pelo Senar/MS

16/06/2021 16:00
Curiosidades no plantio, manejo e colheita do café são temas de curso oferecido pelo Senar/MS
Com alta no mercado internacional, saca do milho no MS valoriza 130% em um ano
Rural

Com alta no mercado internacional, saca do milho no MS valoriza 130% em um ano

14/06/2021 15:00
Com alta no mercado internacional, saca do milho no MS valoriza 130% em um ano
Rural

Região Sul-Fronteira de MS é destaque no manejo biológico da soja

10/06/2021 09:00
Abate de bovinos no primeiro trimestre tem menor nível desde 2009
Rural

Abate de bovinos no primeiro trimestre tem menor nível desde 2009

08/06/2021 18:00
Abate de bovinos no primeiro trimestre tem menor nível desde 2009
Rural

Novo sistema dinamiza as análises do Cadastro Ambiental Rural traz benefícios aos produtores rurais em MS

07/06/2021 18:00
Últimas Notícias