Dourados – MS sexta, 30 de julho de 2021
Dourados
18º max
min
Rural

Curiosidades no plantio, manejo e colheita do café são temas de curso oferecido pelo Senar/MS

Cultura é uma forma de diversificar e ampliar rentabilidade de propriedades no estado.

16 Jun 2021 - 16h00Por Famasul
Curiosidades no plantio, manejo e colheita do café são temas de curso oferecido pelo Senar/MS - Crédito: CNA Crédito: CNA

O assunto da semana é grãos, mas desta vez não vamos falar de soja ou de milho. O protagonista de hoje é o café, atividade que, mesmo inicial, tem conquistado produtores rurais que buscam ampliar o rendimento da propriedade. Para atender este público, o Senar/MS tem em seu portfólio cursos voltados para o Cultivo do Café. Este é o tema da editoria #EducaçãonoCampo desta quarta-feira (16).

A terra boa e o clima favorável em boa parte do estado são características que contribuem diretamente na atividade.  De acordo com o instrutor, Zeno Fernandes, entre os diferenciais no cultivo da planta estão o tempo de produção a partir de dois anos e a adubação orgânica, detalhe que permite melhor desenvolvimento do sistema radicular.

Para quem pretende iniciar na atividade, a dica é ficar atento na escolha das sementes. “O indicado é a compra de variedades certificadas ou mudas de qualidade. É importante pesquisar junto aos institutos que atuam em regiões como, a do triângulo mineiro, com características muito parecidas com as do nosso estado”.

A colheita do café pode acontecer de duas formas: manual e mecanicamente. Tudo vai depender da área de cultivo. Em áreas acidentadas, onde não é possível a entrada de máquinas, a opção é que a retirada do grão seja manual. “A floração do café não é uniforme, não acontece toda ao mesmo tempo, sendo assim, os profissionais que realizam a colheita farão somente a retirada dos grãos maduros e pode ser necessário até outras quatro colheitas para obter grãos de qualidade”, detalha.

Em terras planas, principalmente em regiões semiáridas, quando o ramo está repleto de botões florais ou todas as flores abrem e são fecundadas ao mesmo tempo, o desenvolvimento da planta e dos grãos é uniforme. “Neste caso é adotada a colheita com máquinas e a qualidade deste café será ‘tipo exportação”, explica o instrutor.

Curiosidade

Já ouviu falar de ‘quebra ventos’? O vento gelado é um inimigo dos pés de café. Ele causa a chamada ‘canela queimada’ que danifica a estrutura do vegetal, causando a perda da planta. Para proteger o cafezal, os produtores plantam estrategicamente espécies de folhagens cheias, que têm a função de blindar dos efeitos do vento. Uma das espécies mais utilizadas é a sanção do campo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Rural

Bom sistema imunológico e padronização na biossegurança elevam produtividade na piscicultura

28/07/2021 14:00
Mato Grosso do Sul lidera ranking de exportações de tilápia no 1º semestre de 2021
Rural

Mato Grosso do Sul lidera ranking de exportações de tilápia no 1º semestre de 2021

26/07/2021 13:00
Mato Grosso do Sul lidera ranking de exportações de tilápia no 1º semestre de 2021
Estiagem e geada causam 50% de perda nas lavouras de milho em Dourados
IMPRESSO

Estiagem e geada causam 50% de perda nas lavouras de milho em Dourados

25/07/2021 07:00
Estiagem e geada causam 50% de perda nas lavouras de milho em Dourados
Rural

Com informação, orçamento familiar tem melhora de até 70% na rentabilidade

20/07/2021 16:00
Produção de Mudas de Seringueira é tema de capacitação gratuita do Senar/MS
Rural

Produção de Mudas de Seringueira é tema de capacitação gratuita do Senar/MS

14/07/2021 17:00
Produção de Mudas de Seringueira é tema de capacitação gratuita do Senar/MS
Últimas Notícias