Dourados – MS sábado, 06 de junho de 2020
Dourados
22º max
12º min
JBS (Fazer o bem)
POLÍTICA

Regina Duarte deixa comando da secretaria de Cultura do governo Bolsonaro

Atriz assumiu a pasta em 4 de março com a missão de 'pacificar' o setor. Segundo o presidente, ela assumirá a Cinemateca, também vinculada à pasta.

20 Mai 2020 - 12h09Por G1
Foto: Carolina Antunes/ABr - Foto: Carolina Antunes/ABr -

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta quarta-feira (20) a saída da atriz Regina Duarte do cargo de secretária especial de Cultura. Em publicação em uma rede social, o presidente afirmou que ela assumirá a Cinemateca Brasileira, em São Paulo.

A Cinemateca Brasileira é a instituição responsável pela preservação da produção audiovisual brasileira e é vinculada à Secretaria da Cultura.

"Regina Duarte relatou que sente falta de sua família, mas para que ela possa continuar contribuindo com o Governo e a Cultura Brasileira assumirá, em alguns dias, a Cinemateca em SP. Nos próximos dias, durante a transição, será mostrado o trabalho já realizado nos últimos 60 dias", afirmou Bolsonaro.

Regina Duarte assumiu a pasta em 4 de março, com a missão de "pacificar" o embate entre a classe artística e a indústria da cultura com o governo federal.

Trajetória na secretaria
Desde o início do mandato de Bolsonaro, a secretaria teve alta rotatividade em razão de polêmicas na pasta e em órgãos vinculados a ela.

No dia 5 maio, por exemplo, o governo renomeou maestro Dante Mantovani como presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte) que tinha sido exonerado por Regina no primeiro dia da atriz à frente da secretaria.

Segundo o blog da comentarista do G1 e da TV Globo Andréia Sadi, Regina não foi informada e "não entendeu" a nomeação. Mantovani foi exonerado no mesmo dia e o ministro do Turismo, Marcelo Alvaro Antonio, justificou as mudanças por "questões internas".

A saída de Regina Duarte do governo já era um desejo da ala ideológica próxima ao presidente, conforme informou a colunista Andréia Sadi nesta terça.

Questionado sobre a permanência de Regina no governo, Jair Bolsonaro disse que só presidente e vice não podem ser trocados.

A ala política do Planalto tentava afastar as especulações sobre a possibilidade de saída de Regina, mas já havia se frustrado com a fala do presidente sobre a secretária na semana passada.

Bolsonaro queria Regina mais próxima
No fim de abril, na portaria do Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro elogiou Regina Duarte, mas disse que gostaria de vê-la mais próxima.

Na ocasião, ela estava em São Paulo. O presidente disse também que ela estava tendo dificuldade em lidar com questões de "ideologia de gênero".

"Infelizmente, a Regina está em São Paulo. Está trabalhando pela internet ali. E eu quero que ela esteja mais próxima. É uma excelente pessoa, um bom quadro. É também uma secretaria que era ministério. Muita gente de esquerda pregando ideologia de gênero. Essas coisas todas é que a sociedade, a massa da população, não admite. Ela tem dificuldade nesse sentido", disse o presidente.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Câmara conclui votação de MP que autoriza sorteio de prêmios na TV
Brasil

Câmara conclui votação de MP que autoriza sorteio de prêmios na TV

04/06/2020 19:55
Câmara conclui votação de MP que autoriza sorteio de prêmios na TV
Weintraub deve ser ouvido hoje pela Polícia Federal
JUSTIÇA

Weintraub deve ser ouvido hoje pela Polícia Federal

04/06/2020 13:22
Weintraub deve ser ouvido hoje pela Polícia Federal
Azambuja faz apelo e Geraldo Resende abre mão de disputar prefeitura
POLÍTICA

Azambuja faz apelo e Geraldo Resende abre mão de disputar prefeitura

04/06/2020 13:04
Azambuja faz apelo e Geraldo Resende abre mão de disputar prefeitura
Senador Jean Paul Prates: Bolsonaro dificulta demarcação de terras indígenas
Brasil

Senador Jean Paul Prates: Bolsonaro dificulta demarcação de terras indígenas

03/06/2020 17:13
Senador Jean Paul Prates: Bolsonaro dificulta demarcação de terras indígenas
Bolsonaro veta repasse de R$ 8,6 bilhões para combate a coronavírus
Vetos

Bolsonaro veta repasse de R$ 8,6 bilhões para combate a coronavírus

03/06/2020 13:39
Bolsonaro veta repasse de R$ 8,6 bilhões para combate a coronavírus
Últimas Notícias