Dourados – MS domingo, 11 de abril de 2021
Dourados
36º max
22º min
Influx - Campanha 2021
Eleições

PSDB e PSD costuram acordo para enfrentar Bernal em eventual 2º turno

11 Jun 2016 - 06h00
Dirigentes do PSD com o secretário Sérgio de Paulo - Crédito: Foto: DivulgaçãoDirigentes do PSD com o secretário Sérgio de Paulo - Crédito: Foto: Divulgação
O comando do PSDB e do PSD em Mato Grosso do Sul deram início a entendimentos em torno de um acordo visando enfrentar o prefeito Alcides Bernal (PP) em eventual segundo turno nas eleições municipais de outubro.


Apesar de serem adversários na primeira etapa da campanha eleitoral, uma vez que o PSDB tem como pré-candidata a vice-governadora Rose Modesto, e o PSD o deputado estadual Marquinhos Trad, a ideia é que quem ficar fora da disputa apoia o outro. no segundo turno.


Essa linha de raciocínio vem sendo amadurecida há vários meses, desde que Marquinhos Trad trocou o PMDB do ex-governador André Puccinelli pelo PSD, tendo inclusive conversado com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) sobre o pacto.


Ontem (10), a cúpula do PSD discutiu com o governador aliança nas eleições municipais deste ano e fechou questão em torno da proposta de caminhar com os tucanos em vários municípios do interior do Estado e manter relação respeitosa na disputa pela Prefeitura da capital.


Além de Reinaldo, participaram do encontro o presidente estadual do PSD, Antônio Lacerda, o presidente do diretório municipal do partido na Capital, Robison Gatti e o chefe da Casa Civil, Sérgio de Paula.


"Saí entusiasmado com esse primeiro encontro com o governador, na condição de presidente estadual do PSD, e confiante de que a parceria que nasceu na campanha de 2014 vai permanecer viva no mandato de Reinaldo", destacou Lacerda.


Sobre as eleições municipais, em pauta estiveram alianças no interior de Mato Grosso do Sul. "Temos possibilidade de fechar várias parcerias. Devemos caminhar juntos, por exemplo, em Dourados e Naviraí", adiantou o presidente estadual do PSD.


Segundo ele, os dois partidos devem começar a disputa em lados opostos, com grandes chances de fechar aliança em eventual segundo turno.


"Na Capital, seremos adversários políticos e não inimigos, a relação será de respeito, com grandes possibilidades de caminharmos juntos em eventual segundo turno", afirmou o presidente do PSD de Campo Grande, Robison Gatti, após o encontro.

Adversários


Os dois grupos políticos, além de Bernal, devem enfrentar como principais rivais na capital o candidato do PMDB, que hoje é o deputado estadual Márcio Fernandes. Caso contrário, o partido deverá apoiar a candidatura da deputada federal Tereza Cristina (PSB), segundo atestou o presidente regional do PMDB e presidente da Assembleia Legislativa, Júnior Mochi, em entrevista recente ao portal Conjuntura Online.


"Fizemos uma reunião entre PMDB e o PSB e ficou resolvido que até o dia 17 (de junho) nós teremos a definição da candidatura, que tanto pode ser do PMDB ou do PSB", disse o deputado, ao citar Márcio Fernandes e Tereza Cristina.


O PT ainda está indefinido quanto a possibilidade de entrar na disputa, mas conta com duas opções, o deputado federal Zeca do PT e o deputado estadual Pedro Kemp.


O deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT) é a principal estrela do partido, enquanto o deputado estadual Coronel David tem interesse em entrar no páreo pelo PSC.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Transparência na prefeitura precisa melhorar, diz líder de movimento
Política

Transparência na prefeitura precisa melhorar, diz líder de movimento

10/04/2021 13:01
Transparência na prefeitura precisa melhorar, diz líder de movimento
Presidente da Câmara assume interinamente a Prefeitura de Miranda
Política

Presidente da Câmara assume interinamente a Prefeitura de Miranda

10/04/2021 10:12
Presidente da Câmara assume interinamente a Prefeitura de Miranda
Câmara e Senado apresentam sugestões para ajustar Orçamento deste ano
Política

Câmara e Senado apresentam sugestões para ajustar Orçamento deste ano

10/04/2021 08:33
Câmara e Senado apresentam sugestões para ajustar Orçamento deste ano
Proposta aumenta para 20 anos pena mínima do crime de feminicídio
Politica

Proposta aumenta para 20 anos pena mínima do crime de feminicídio

09/04/2021 07:00
Proposta aumenta para 20 anos pena mínima do crime de feminicídio
Câmara debate quebra de patentes de vacinas em comissão geral
Política

Câmara debate quebra de patentes de vacinas em comissão geral

08/04/2021 16:00
Câmara debate quebra de patentes de vacinas em comissão geral
Últimas Notícias