Dourados – MS sábado, 24 de outubro de 2020
Dourados
31º max
21º min
Influx
Política

PSC pode lançar Passaia à Prefeitura

04 Mai 2011 - 23h39
Diretores do PSC durante visita ao O PROGRESSO: partido vai lançar candidato próprio - Crédito: Foto: O ProgressoDiretores do PSC durante visita ao O PROGRESSO: partido vai lançar candidato próprio - Crédito: Foto: O Progresso
DOURADOS – O Partido Social Cristão (PSC) pretende lançar o nome do jornalista e ex-secretário de Governo de Dourados, Eleandro Passaia, à Prefeitura de Dourados. Segundo o presidente do PSC, Cássio Moreira, Passaia é um dos nomes cotados pelo partido a disputar as eleições de 2012. Passaia já é filiado ao partido e foi o responsável pelas investigações que culminaram na prisão de diversos políticos, empresários e assessores na Operação Uragano, entre eles o ex-prefeito Ari Artuzi (sem partido) e o ex-presidente da Câmara de Vereadores, Sidlei Alves (Dem). Outro nome ainda estudado pelo PSC é o do advogado Elízio Brites, atualmente no PSB. A direção do PSC garante ainda que terá ‘chapa pura’ de vereadores e que tem convicção da vitória nas eleições.

O anúncio da candidatura de Eleandro Passaia à Prefeitura de Dourados nas eleições de 2012 foi feita ontem durante visita da direção do PSC ao O PROGRESSO. Cássio Moreira e o vice-presidente do diretório em Dourados, Orair Soares, garantem que Passaia é nome forte dentro do partido para disputar as eleições. “Dourados precisa de mudança urgente e, principalmente, de um prefeito comprometido com a sociedade e com a população”, diz o vice-presidente Orair Soares. O partido ainda estuda possíveis coligações, mas afirma ter plena convicção da vitória nas urnas.

“Nós vamos administrar Dourados em 2013. Quem está no poder hoje não tem condições de se manter”, alfineta.

Segundo a direção do diretório municipal, Passaia está no Brasil trabalhando como jornalista. Recentemente, ele havia anunciado mudança para Israel, onde trabalharia como correspondente de uma emissora de TV. No entanto, segundo os colegas de partido, Passaia já teria retornado e estaria trabalhando no país, porém fora de Mato Grosso do Sul. “Estivemos reunidos com ele [Passaia] duas vezes na semana passada. Ele também está confiante e tranquilo quanto à indicação de um nome pelo partido”, afirma Orair Soares.

O diretório municipal do PSC garante ter apoio regional e até nacional para a candidatura própria nas próximas eleições. A direção garante que já está trabalhando para angariar recursos para a campanha. “Não será uma disputa difícil. Os outros não são páreos para nós”, garante o vice-presidente.
Segundo a direção do diretório municipal, o nome para a disputa será discutido com os 350 filiados e definido em conven-ção. A pré-convenção está prevista para julho, quando deve ocorrer a definição de um nome para a disputa.

Vereadores

Além de candidatura própria à Prefeitura, o PSC pretende também lançar chapa única de vereadores, com 32 candidatos entre homens e mulheres. Uma delas é a presidente do PSC Mulher, Marici Gonçalves, que entre outros projetos pretende implantar academias ao ar livre nos bairros, hortas comunitárias sustentáveis e intensificar a fiscalização nos hospitais públicos e postos de saúde.

Cleverson Titon, presidente do PSC Jovem, também é pré-candidato a vereador para 2012. Ele defende a oferta de cursos de capacitação para jovens, para facilitar o ingresso no mercado de trabalho.

Atualmente, o PSC não tem nenhum representante no poder Legislativo de Dourados. O vereador cassado Paulo Henrique Bambu foi eleito pelo PSC mas, segundo a direção do diretório, quando foi preso pela operação Uragano já estava filiado ao Democratas.

No Estado, o PSC é representado apenas pelo suplente de senador Pedro Chaves, eleito ao lado do senador Delcidio do Amaral. No âmbito nacional, o PSC é representado por três senadores, 26 deputados estaduais e 19 deputados federais.

PASSAIA

O jornalista Eleandro Passaia foi o pivô da Operação Uragano, desencadeada pela Polícia Federal em agosto de 2010. Com as denúncias e gravações feitas por Passaia, a Justiça mandou para a prisão o prefeito Ari Artuzi, nove vereadores, ex-secretários e empresários da cidade. Ele chegou a integrar a equipe do juiz-interventor Eduardo Machado Rocha, que assumiu a prefeitura interinamente enquanto Ari Artuzi (então prefeito) estava preso, mas pediu demissão do cargo de secretário de Governo duas semanas depois da posse.


Em entrevista ao O PROGRESSO em dezembro do ano passado, Passaia disse que Dourados “precisava descobrir novos representantes políticos”, mas descartou a possibilidade de se candidatar ao cargo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Proposta proíbe multa por quebra de fidelidade com operadora em caso de pandemia
política

Proposta proíbe multa por quebra de fidelidade com operadora em caso de pandemia

24/10/2020 15:07
Proposta proíbe multa por quebra de fidelidade com operadora em caso de pandemia
Executivo gastou 77,7% do orçamento previsto para combate a pandemia
política

Executivo gastou 77,7% do orçamento previsto para combate a pandemia

24/10/2020 10:39
Executivo gastou 77,7% do orçamento previsto para combate a pandemia
Maia defende diálogo para autorizar vacina do Instituto Butantan
política

Maia defende diálogo para autorizar vacina do Instituto Butantan

24/10/2020 10:01
Maia defende diálogo para autorizar vacina do Instituto Butantan
Projeto institui Semana Estadual do "Lixo Zero" em MS
Meio ambiente

Projeto institui Semana Estadual do "Lixo Zero" em MS

23/10/2020 07:32
Projeto institui Semana Estadual do "Lixo Zero" em MS
Plenário do Senado aprova indicação de Kassio Nunes Marques para o STF
Desembargador

Plenário do Senado aprova indicação de Kassio Nunes Marques para o STF

22/10/2020 10:00
Plenário do Senado aprova indicação de Kassio Nunes Marques para o STF
Últimas Notícias