Dourados – MS domingo, 26 de maio de 2019
Pauta
Política

Prefeito é preso acusado de corrupção

06 Set 2010 - 08h55
Prefeito é preso acusado de corrupção -
João Rocha
Jornal O Pogresso

DOURADOS – O prefeito de Dourados, Ari Artuzi (PDT), foi preso, juntamente com outras 27 pessoas, acusado de chefiar um esquema de corrupção, envolvendo fraudes de licitações. Além do prefeito foram presos ainda a primeira-dama Maria Artuzi, o vice-prefeito Carlinhos Cantor (PR), nove dos 12 vereadores do município, além de secretários municipais, funcionários públicos e empresários. (Veja a lista com os nomes no final da matéria)
Os 28 dos 29 mandados de prisão foram cumpridos pela Polícia Federal, na manhã de ontem. O prefeito foi detido na residência dele, localizada no Canaã I. A PF também conduziu 38 pessoas para prestar depoimentos.

As ações fizeram parte da Operação Uragano, que significa “furacão” em italiano, com o objetivo de desarticular a quadrilha chefiada pelo prefeito, combater a corrupção ativa através das práticas de fraude de licitações.

Segundo o chefe da Delegacia de Polícia Federal de Dourados, Braulio César Galloni, as fraudes ocorriam através do direcionamento de licitações por meio de corrupção de servidores públicos e agentes políticos. “As empresas que aceitavam participar do esquema ganhavam as licitações e retornavam de 10 a 50 porcento do valor para o prefeito. Esse dinheiro era usado para duas finalidades, primeiro era usado pelo prefeito para compra de bens e segundo para pagamento de propina aos vereadores. A maioria deles recebia mensalidades para não fazer oposição e votar os projetos do executivo. Tanto é que dos 12 legisladores, nove estão presos. Empresários para fazer qualquer serviço à Prefeitura, tinham que entrar no esquema”, ressaltou o delegado.

Galloni explicou que a operação iniciou em maio deste ano, depois que o secretário de governo Eleandro Passaia procurou a Polícia Federal para contar como funcionava o esquema. “Ele relatou fatos que nos deixou muito preocupado e se propôs a colaborar com a polícia fazendo imagens e gravações dos encontros onde eram combinadas as fraudes”, enfatizou o delegado que acredita que pôs um ponto final no esquema de corrupção no município porque desarticulou a quadrilha com a prisão do cabeça, o prefeito Ari Artuzi.

A reportagem teve acesso às imagens feitas durante as investigações onde o prefeito e a primeira-dama aparecem recebendo dinheiro de propina paga por empresário. Os vídeos também mostram vereadores e secretários recebendo dinheiro.

Com relação à prisão dos envolvidos, o delegado explicou que vai analisar os depoimentos colhidos, para saber se há necessidade de pedir a prisão preventiva ou prorrogar a temporária dos acusados.
Os presos serão levados para a Penitenciária de Segurança Máxima Harry Amorim Costa (Phac) e as mulheres para o semiaberto. O prefeito foi transferido, de carro, para a Delegacia de Polícia Federal de Campo Grande, por questões de segurança, no final da tarde de ontem. Cerca de 200 policiais federais participaram da operação e 12 delegados realizaram as oitivas.

Durante coletiva à imprensa, realizada na tarde de ontem, às 15h, na sede da PF, o promotor de justiça Paulo César Zeni explicou que todas as provas colhidas foram feitas com autorização prévia do judiciário, que deu todo o respaldo necessário para que as provas fossem produzidas dentro do que a lei determina.

O superintendente da Polícia Federal em Mato Grosso do Sul, José Rita Martins de Lara, também participou da coletiva e disse que a Operação Uragano foi coroada de êxito. “Trabalhamos nessa operação com extremo profissionalismo. Sabíamos das implicações políticas dela. Essa foi uma das melhores operações da PF já realizada no Estado, por conta da quantidade de prova coletadas. O sucesso da operação só foi possível graças ao apoio do Ministério Público e do Tribunal de Justiça, que acompanharam cada passo dessa operação”, salientou Lara.

Os mandados foram expedidos pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul e pela 1ª Vara Criminal de Dourados.

Confira a lista completa com os nomes dos 28 presos na Operação Uragano: Ari Artuzi (prefeito de Dourados), Maria Artuzi (primeira-dama), Carlinhos Cantor (vice-prefeito), Alziro Moreno (procurador-geral) e Paulo Ferreira do Nascimento (assessor do prefeito).

SECRETÁRIOS
Tatiane Moreno (secretária de Administração), Ignez Boschetti Medeiros (secretária de Finanças), Cláudio Marcel Hall, o Marcelão (vereador licenciado e secretário de Serviços Urbanos), Helton Farias (gestor de compras), Dílson Cândido de Sá (secretário de Planejamento e Obras), João Kruger (controlador-geral), José Roberto Barcelos Junior (ex-chefe de licitação), Marco Aurélio de Camargo Areias (superintendente do Hospital Evangélico) e Thiago Vinícius Ribeiro (departamento de licitações).

VEREADORES
Sidlei Alves (presidente da Câmara), Aurélio Bonatto, Edvaldo Moreira, Humberto Teixeira Junior, José Carlos Cimatti, Zezinho da Farmácia, Julio Artuzi, Marcelo Barros e Paulo Henrique Bambu (vereador licenciado).

EMPRESÁRIOS
Antônio Araújo (empreiteiro), Geraldo de Assis (empreiteiro), Carlos Gilberto Recalde (diretoria de infra-estrutura de empreiteira), José Antônio Soares (empresário) e Sidnei Lemes Erédia (empresa de sonorização).

Deixe seu Comentário

Leia Também

Veja o que o Senado aprovou de mais importante nesta semana
Política

Veja o que o Senado aprovou de mais importante nesta semana

25/05/2019 12:40
Veja o que o Senado aprovou de mais importante nesta semana
Conheça a reforma administrativa aprovada na Câmara dos Deputados
Política

Conheça a reforma administrativa aprovada na Câmara dos Deputados

25/05/2019 10:43
Conheça a reforma administrativa aprovada na Câmara dos Deputados
Senadora Soraya Thronicke pede a inclusão de Corumbá no programa Luz para Todos
Política

Senadora Soraya Thronicke pede a inclusão de Corumbá no programa Luz para Todos

24/05/2019 10:57
Senadora Soraya Thronicke pede a inclusão de Corumbá no programa Luz para Todos
Aprovado projeto de lei de Renato Câmara que  garante cadastro provisório aos assentados de MS
Política

Aprovado projeto de lei de Renato Câmara que garante cadastro provisório aos assentados de MS

24/05/2019 09:56
Aprovado projeto de lei de Renato Câmara que  garante cadastro provisório aos assentados de MS
Fiat vai investir R$ 16 bi no Brasil até 2024
Economia

Fiat vai investir R$ 16 bi no Brasil até 2024

24/05/2019 09:53
Fiat vai investir R$ 16 bi no Brasil até 2024
Últimas Notícias