Dourados – MS domingo, 26 de setembro de 2021
Dourados
36º max
19º min
Institucional - Setembro
Política

Para Marçal, CCJ valoriza o professor

07 Jul 2011 - 08h45
Marçal comemora decisão da CCJ que cria reajuste anual do piso nacional dos professores - Crédito: Foto: DivulgaçãoMarçal comemora decisão da CCJ que cria reajuste anual do piso nacional dos professores - Crédito: Foto: Divulgação
BRASÍLIA – O deputado federal Marçal Filho (PMDB) comemorou ontem a decisão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados que aprovou o projeto que altera a Lei nº 11.738, de 16 de julho de 2008, para instituir o piso salarial nacional para os profissionais do magistério público da educação básica. “Em linhas gerais, significa que após votação pelo plenário da Câmara dos Deputados e sanção da presidente Dilma Rousseff, o piso salarial nacional do magistério público da educação básica será reajustado todo mês de maio de cada ano”, explica Marçal Filho.

Ele afirma que o substitutivo do Senado ao Projeto de Lei 3776/08 estabelece nova regra para o reajuste do piso salarial nacional dos professores da educação básica da rede pública, que atualmente é de R$ 1.187,97, para 40 horas semanais. O texto segue agora para votação em Plenário.


O substitutivo mantém o reajuste do piso atrelado à variação do valor mínimo por aluno no Fundeb e acrescenta que o aumento não poderá ser inferior à inflação acumulada nos últimos 12 meses, conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). “O reajuste também deixa de ser feito em janeiro e passa para maio, mas é preciso explicar que a mudança da data-base ocorreu porque, muitas vezes, o valor por estudante no Fundeb só é consolidado em abril do ano seguinte”, argumenta.

De acordo com o deputado, a atualização salarial terá como base o percentual de aumento consolidado do valor anual mínimo por aluno referente aos anos iniciais do Ensino Fundamental, verificado entre os dois exercícios anteriores ao exercício em que deverá ser publicada a atualização. “Nacionalizar a remuneração do professor de educação básica é o mínimo que deve ocorrer para valorizar essa categoria que precisa estar cada vez mais atualizada e não recebe um salário compatível com a nobreza da profissão que exerce”, analisa Marçal Filho.

Com esse Projeto transformado em Lei os profissionais de educação não precisarão mais buscar seus direitos na justiça.

O deputado enfatiza que os educadores estão cada vez mais obrigados a acompanhar as inovações tecnológicas. “Nada mais justo que eles recebam um salário que permita investir em capacitação, bem como na aquisição dessas novas ferramentas indispensáveis para o aperfeiçoamento da profissão”, explica Marçal Filho. “Ademais, salários melhores, com correção anual pelo INPC e Fundeb, também vão atrair mais profissionais para o magistério, essa nobre carreira que tem perdido profissionais para outros setores em virtude da baixa remuneração dos educadores”, conclui.

Para Marçal Filho, o fato de os professores serem melhor remunerados também pode contribuir para a redução da evasão escolar em todos os níveis da educação, tanto pública quanto privada. “O educador que tem um salário decente, trabalha com ânimo dobrado, fator que cativa o aluno, contribui para a formação intelectual desses jovens e faz com que eles queiram estar mais presentes em salas de aula”, explica. “Recebi informação dando conta que nos últimos anos o Brasil registrou aumento na evasão escolar, tanto no Ensino Médio quanto no Ensino Fundamental, portanto essa valorização pode reverter esse problema”, conclui.

Marçal Filho destaca a importância do voto do relator do projeto na CCJ, deputado Esperidião Amin (PP-SC), pela constitucionalida-de da proposta, destacando que ela é importante porque nacionaliza o piso dos professores e preserva a carreira do magistério. “Conquistamos mais uma importante vitória em favor dos educadores de todo o Brasil, mas a guerra para dar à Educação o tratamento que deveria ser dispensado por todos os gestores públicos vai continuar até que possamos atingir uma situação de excelência”, finaliza Marçal Filho.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Lei impede condenados por violência contra a mulher de assumir cargos públicos
Política

Lei impede condenados por violência contra a mulher de assumir cargos públicos

há 48 minutos atrás
Lei impede condenados por violência contra a mulher de assumir cargos públicos
Deputados aprovam redução de ICMS para nova taxa de luz em MS
Política

Deputados aprovam redução de ICMS para nova taxa de luz em MS

26/09/2021 07:00
Deputados aprovam redução de ICMS para nova taxa de luz em MS
Saiba como se posicionam os Deputados Federais de Mato Grosso do Sul sobre a Reforma Administrativa
MS

Saiba como se posicionam os Deputados Federais de Mato Grosso do Sul sobre a Reforma Administrativa

24/09/2021 16:45
Saiba como se posicionam os Deputados Federais de Mato Grosso do Sul sobre a Reforma Administrativa
Política

STF decide se os estados devem pagar hospitais pela tabela SUS

24/09/2021 16:00
Coronel David recebe presidente do Sindimóveis e fortalece diálogo com a categoria
MS

Coronel David recebe presidente do Sindimóveis e fortalece diálogo com a categoria

24/09/2021 09:30
Coronel David recebe presidente do Sindimóveis e fortalece diálogo com a categoria
Últimas Notícias