Dourados – MS terça, 26 de janeiro de 2021
Dourados
32º max
22º min
Influx
Política

Oposição no Senado derruba duas Medidas Provisórias

02 Jun 2011 - 22h17
Sessão do Senado em que duas medidas provisórias foram derrubadas - Crédito: Foto : Moreira Mariz – Agência SenadoSessão do Senado em que duas medidas provisórias foram derrubadas - Crédito: Foto : Moreira Mariz – Agência Senado
Brasília - Em protesto pelo que considera abusos do Executivo na edição de Medidas Provisórias (MPs), a oposição estendeu a sessão deliberativa do Senado de quarta-feira (1º) até a madrugada de ontem (2). Como consequência, duas MPs perderam a validade: a que criava da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (MP 520/10, alterada pelo PLV 14/11) e a que aumentava o valor da bolsa paga aos médicos-residentes (MP 521/10, modificada pelo PLV 15/11). Ambas foram editadas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.



À meia-noite, a senadora Marta Suplicy (PT-SP), que presidia os trabalhos, encerrou a sessão. Durante a discussão da MP 520/10, senadores travaram intenso debate em Plenário. Parlamentares do PSDB, do DEM e do PSOL acusaram Marta Suplicy de não respeitar o Regimento Interno por não permitir, por exemplo, a discussão de requerimentos de votação em globo ou não conceder os pedidos de questões \"pela ordem\".

A senadora Marinor Brito (PSOL-PA) disse que Marta Suplicy estava se expondo desnecessariamente. O senador Mario Couto (PSDB-PA) classificou de \"vergonha\" a forma como a senadora petista conduzia as votações. O senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) seguia com a estratégia de estender as discussões. E, quando faltavam pouco menos de 20 minutos para a meia-noite, o líder do governo, senador Romero Jucá (PMDB-RR), pediu a suspensão dos trabalhos por cinco minutos, para tentar um acordo com os líderes da oposição. Sem acordo, os senadores de oposição se sucederam à tribuna até que as duas MPs foram derrubadas.

O líder do PSDB, senador Alvaro Dias, chegou a pedir desculpas à população pelo \"triste espetáculo\" visto no Plenário do Senado. Ele disse que oposição não tinha outra alternativa a não ser seguir com a estratégia de estender a sessão e derrubar as MPs, dado o \"autoritarismo\" do Executivo.

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) disse que a derrubada das MPs é um recado ao governo: na violência, na truculência e no desrespeito às regras regimentais, todos perdem, e mesmo com a utilização do \"rolo compressor\", nem sempre é possível o governo ganhar. Demóstenes Torres (DEM-GO) disse que a oposição tem o direito de vencer \"regimentalmente\" às vezes e criticou a tentativa dos governistas de atropelar o Regimento Interno para aprovar as MPs \"à força\".

A MP 520/10 autorizava o Executivo a criar a empresa pública denominada Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). A nova empresa tinha por objetivo administrar os hospitais universitários, unidades hospitalares e a prestação de serviços de assistência médico-hospitalar no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

A MP 521/10 aumentava o valor da bolsa paga ao médico residente e instituía regime diferenciado de contratações públicas, além de prorrogar o prazo de pagamento da gratificação de representação de gabinete e da gratificação temporária para servidores ou empregados requisitados pela Advocacia Geral da União. (Agência Senado).

Deixe seu Comentário

Leia Também

Senadores defendem prisão para quem furar fila da vacina
política

Senadores defendem prisão para quem furar fila da vacina

há 28 minutos atrás
Senadores defendem prisão para quem furar fila da vacina
Presidente do Legislativo recebe visita do deputado Renato Câmara
Dourados

Presidente do Legislativo recebe visita do deputado Renato Câmara

26/01/2021 15:45
Presidente do Legislativo recebe visita do deputado Renato Câmara
Murilo comunica que não assumirá o governo e Paulo Corrêa é empossado governador interino
política

Murilo comunica que não assumirá o governo e Paulo Corrêa é empossado governador interino

26/01/2021 13:44
Murilo comunica que não assumirá o governo e Paulo Corrêa é empossado governador interino
Simone Tebet promete independência, prioridade a reformas e combate à pandemia
política

Simone Tebet promete independência, prioridade a reformas e combate à pandemia

26/01/2021 09:48
Simone Tebet promete independência, prioridade a reformas e combate à pandemia
Câmara retoma sessões presenciais no dia 1° de fevereiro
dourados

Câmara retoma sessões presenciais no dia 1° de fevereiro

26/01/2021 09:20
Câmara retoma sessões presenciais no dia 1° de fevereiro
Últimas Notícias