Dourados – MS domingo, 26 de setembro de 2021
Dourados
36º max
19º min
Institucional - Setembro
Política

Na ONU, Marçal debate temas mundiais

08 Dez 2010 - 23h05
Marçal Filho com os deputados Paulo Pimenta e Pedro Valadares na Conferência da ONU
Foto: Divulgação 
 - Marçal Filho com os deputados Paulo Pimenta e Pedro Valadares na Conferência da ONU Foto: Divulgação -
BRASÍLIA - O deputado federal Marçal Filho (PMDB) concedeu entrevista ao vivo ontem, direto de Nova York, à 94 FM, onde falou sobre os debates que estão sendo travados na 65a Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Marçal é o único integrante da bancada federal de Mato Grosso do Sul a compor a missão oficial da Câmara Federal e está acompanhado pelos deputados Átila Lins, Alexandre Santos, Efraim Filho, Pedro Valadares e Paulo Pi-menta. Eles atuam como observadores nos debates que estão sendo travados durante toda esta semana em busca de solu-ções para os principais problemas globais.

“Já participamos das conferências que abordaram temas como o Direito do Mar, que é a ocupação do mar territorial pelos países membros da ONU e o direito a sua exploração”, explicou Marçal Filho. “No Brasil, por exemplo, temos o pré-sal e o assunto é relevante para o nosso país, sobretudo neste momento em que a Petrobras descobre novas reservas de petróleo na camada pré-sal”, concluiu o deputado.

A missão oficial também participou da conferência sobre Direito Penal Internacional. “Participamos da reunião de embaixadores da ONU sobre o Tribunal Penal Internacional (TPI), que julga governantes sobre crimes contra a humani-dade”, enfatizou. “Esse também foi um tema importante já que o Brasil é signatário do TPI e nossa legislação precisa estar adequada às leis que formam o Tribunal Penal Internacional”, explicou.

Outro debate que contou com a observação da missão oficial da Câmara dos Deputados foi o que envolveu Brasil, A-lemanha, Índia e Japão para discutir o interesse do governo brasileiro por uma vaga no Conselho de Segurança da ONU. “Tudo que é decidido na ONU são apenas recomendações, resoluções e não tem poder de lei nos países, agora o que o Conselho de Segurança da ONU decide acaba prevalecendo e o Brasil tem apoio desses e de outros países na luta para conseguir um assento no Conselho”, argumentou Marçal Filho.

O deputado explicou que durante a conferência houve também a discussão para a criação de um grupo dentro da ONU para tratar de assuntos relacionados as mulheres. “A ex-presidente do Chile, Michelle Bachelet, agora preside essa co-missão de mulheres na ONU e tratará de assuntos como crimes contra a mulher, além de julgar casos como o da iraniana que foi condenada a morte por apedrejamento sob acusação de adultério em seu país”, exemplificou o deputado. “Nesta comissão, o Brasil é representado pela embaixadora Maria Luiza Ribeiro Lopes, e nos reunimos com ela e também com a embaixadora brasileira Regina Maria Cordeiro, para discutir o que a Câmara dos Deputados pode fazer nesta área”, revelou.

Marçal Filho disse ainda, durante a entrevista ao vivo, que teve a oportunidade de acompanhar uma brasileira até um hospital público de Nova York e como nas unidades saúde dos EUA não existe um serviço como o Sistema Único de Saúde (SUS), do governo federal brasileiro, quem paga a conta são os Estados e municípios norte-americanos. “Aqui nos Estados Unidos cada cidade cuida da sua saúde pública, tanto que aqui em Nova York é a prefeitura daqui qualquer pes-soa que chega nesse hospital é atendido, não precisa ter comprovante de residência, encaminhamento, atestado ou conta de água, basta que a pessoa esteja com a carteira de identidade em mãos”, contou Marçal Filho.

Ele revelou que a paciente brasileira foi até o Hospital Metropolitano de Nova York e foi prontamente atendida, pas-sou por uma cirurgia sem sofrer com a burocracia existente no Brasil. “Como existem algumas cidades aqui nos EUA que não têm condições de bancar os custos com a saúde publico, o governo federal está tentando criar um tipo SUS como no Brasil”, enfatizou. “O importante é que não importa a nacionalidade, a pessoa é imediatamente atendida”, finalizou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Lei impede condenados por violência contra a mulher de assumir cargos públicos
Política

Lei impede condenados por violência contra a mulher de assumir cargos públicos

26/09/2021 08:00
Lei impede condenados por violência contra a mulher de assumir cargos públicos
Deputados aprovam redução de ICMS para nova taxa de luz em MS
Política

Deputados aprovam redução de ICMS para nova taxa de luz em MS

26/09/2021 07:00
Deputados aprovam redução de ICMS para nova taxa de luz em MS
Saiba como se posicionam os Deputados Federais de Mato Grosso do Sul sobre a Reforma Administrativa
MS

Saiba como se posicionam os Deputados Federais de Mato Grosso do Sul sobre a Reforma Administrativa

24/09/2021 16:45
Saiba como se posicionam os Deputados Federais de Mato Grosso do Sul sobre a Reforma Administrativa
Política

STF decide se os estados devem pagar hospitais pela tabela SUS

24/09/2021 16:00
Coronel David recebe presidente do Sindimóveis e fortalece diálogo com a categoria
MS

Coronel David recebe presidente do Sindimóveis e fortalece diálogo com a categoria

24/09/2021 09:30
Coronel David recebe presidente do Sindimóveis e fortalece diálogo com a categoria
Últimas Notícias