Dourados – MS segunda, 18 de outubro de 2021
Dourados
26º max
16º min
Política

Ministros defendem Ferroeste no PAC

13 Jun 2011 - 22h37Por Audiência
Gleisi Hoffmann foi empossada pela presidenta Dilma na semana passada - Crédito: Foto : fabio Rodrigues Pozzebom – AbrGleisi Hoffmann foi empossada pela presidenta Dilma na semana passada - Crédito: Foto : fabio Rodrigues Pozzebom – Abr
Curitiba - A nova ministra-chefe da Casa Civil, a paranaense Gleisi Hoffmann, e seu marido, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, vão defender a inclusão dos projetos de expansão da Ferroeste no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal. A declaração dos ministros foi feita, em Brasília, durante entrevista concedida a um canal de televisão do Paraná. A entrevista casada foi ao ar no útimo final de semana.

A vinda de recursos para o Estado, segundo a nova ministra, que é curitibana, vai depender da apresentação de bons projetos. Gleisi deu como exemplo a expansão da Ferroeste. Para o projeto caminhar, ressaltou a ministra, deve haver “mobilização das bancadas”. A recomendação é no sentido de haver união dos parlamentares paranaenses no Congresso Nacional. “Eu vou ajudar”, garantiu.

Gleisi disse que já tinha conversado com a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, para “recolocar a Ferroeste no PAC”. A ministra-chefe da Casa Civil ressaltou que para completar a obra que liga a Ferroeste, por um lado, ao Mato Grosso do Sul, e por outro, ao Porto de Paranaguá, será necessária a construção de mais de mil quilômetros de trilhos. “Temos de ter esses recursos dentro do PAC”, justificou.

Por seu lado, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, acredita que a expansão da Ferroeste “é uma oportunidade extraordinária de baratear o frete, de melhorar as condições de logística e de tirar um pouco dos caminhões das estradas, que estão sempre muito cheias”.

Para o presidente da Ferroeste, Maurício Querino Theodoro, a adesão da nova ministra-chefe da Casa Civil e o apoio do ministro das Comunicações ao projeto de ampliação da Ferroeste é auspiciosa para todos os paranaenses. “Existe vontade política para avançar com esse projeto”, disse ele. “O governo federal está atento às necessidades de infraestrutura do Paraná e do Mato Grosso do Sul”.

CONCORRÊNCIA

A contratação da empresa que vai elaborar os estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental (EVTEA) dos novos ramais da Ferroeste já está em fase de análise, após abertura das propostas de concorrência, na Valec – Engenharia, Construções e Ferrovias, empresa do Governo Federal. O projeto contempla a adequação e implantação da ligação ferroviária de Maracaju, no Mato Grosso do Sul ao Porto de Paranaguá. O preço estimado para a execução do estudo (lote 2) é de R$ 6.524.274,33.

A concorrência (nº 006/2011) especifica o trecho Maracaju-Dourados-Cascavel, com 440 km, a adequação do trecho da Ferroeste, entre Cascavel e Guarapuava, com 248 km (linha já existente); e o trecho Guarapuava-Engenheiro Bley, na Lapa, com 242 km, além da adequação do trecho Engenheiro Bley-Paranaguá, com 186 km.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política

CPI terá dia dedicado a ouvir parentes de vítimas da covid-19

18/10/2021 16:30
CPI da Energisa será retomada semana que vem em MS
Política

CPI da Energisa será retomada semana que vem em MS

17/10/2021 08:00
CPI da Energisa será retomada semana que vem em MS
Câmara perde recurso e vereadores terão que devolver R$ 4 milhões
Política

Câmara perde recurso e vereadores terão que devolver R$ 4 milhões

17/10/2021 07:00
Câmara perde recurso e vereadores terão que devolver R$ 4 milhões
Política

Câmara recebe proposta orçamentária para 2022 e receita de Dourados é de R$ 1.2 bilhão

16/10/2021 14:00
Deputados aprovam projeto de combate ao crime stalking em MS
Política

Deputados aprovam projeto de combate ao crime stalking em MS

15/10/2021 10:00
Deputados aprovam projeto de combate ao crime stalking em MS
Últimas Notícias