Dourados – MS terça, 21 de setembro de 2021
Dourados
39º max
22º min
Institucional - Setembro
Política

Marisa e Arroyo selam pacto para disputar TCE sem ataques pessoais

03 Mai 2011 - 22h28
Marisa e Arroyo selam pacto para disputar TCE sem ataques pessoais -
CAMPO GRANDE - A senadora Marisa Serrano (PSDB) e o deputado estadual Antônio Carlos Arroyo (PR), principais postulantes à vaga deixada pela ex-conselheira Celina Jallad (falecida) no TCE (Tribunal de Contas do Estado), decidiram que vão permanecer lutando pelo posto no Tribunal, mas de forma “polida”, isto é, sem ataques pessoais.



A disputa de ambos vai se restringir ao espectro político, com os dois buscando, cada um a seu modo, os apoios necessários para migrar para o TCE, que oferece salário mensal de cerca de R$ 27 mil e cargo vitalício – o titular da vaga só deixa o Tribunal caso se aposente ou numa eventual morte sua.



A forma como Marisa e Arroyo se comportarão daqui para frente acerca da disputa para o TCE foi determinada na última sexta-feira (29), durante almoço entre ambos, na Capital. O almoço foi confirmado por Arroyo na sessão desta terça-feira da Assembleia.

Ele falou que firmou uma espécie de ‘pacto’ com Marisa. “A disputa vai se dar no plano político, sem ataques pessoais.”, disse Arroyo em discurso no plenário da Assembleia.



Arroyo contou que, independente da disputa entre ele e Marisa, ao final do processo espera que haja um “consenso democrático” na Assembleia para que o impasse acerca da indicação no TCE seja definido de forma “estritamente harmoniosa”.



ASSEMBLEIA DIVIDIDA



O deputado republicano disse que os deputados se encontram hoje divididos acerca da indicação. Ele ressaltou que teria nove votos já garantidos na busca pela vaga de Celina. Entre seus parceiros na disputa estariam as bancadas do PR e PT, o peemedebista Marquinhos Trad e a deputada Mara Caseiro, do nanico PT do B.



No caso de Marisa, tudo leva a crer que os demais quatro membros do PMDB na Assembleia, auxiliados pelos quatro deputados tucanos na casa e representantes dispersos de partidos com menos representação no Legislativo votariam nela.



A senadora também contaria com o apoio direto do governador André Puccinelli (PMDB) nessa questão, o que vem sendo considerado como principal fator a favor da tucana no imbróglio.



Para terem direito de disputar a vaga do TCE, tanto Arroyo como Marisa têm de amealhar, num primeiro momento, oito votos para se habilitarem ao confronto. No próximo estágio, na votação propriamente dita da questão no plenário da Assembleia, a exigência é de que um dos dois obtenha 13 votos, ou a metade mais um dos membros da Casa para se consolidar na vaga deixada por Celina.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Barbosinha destaca luta em prol das pessoas com deficiência
Política

Barbosinha destaca luta em prol das pessoas com deficiência

há 9 minutos atrás
Barbosinha destaca luta em prol das pessoas com deficiência
Vereadores aprovam programa de regularização de edificações
Dourados

Vereadores aprovam programa de regularização de edificações

21/09/2021 15:30
Vereadores aprovam programa de regularização de edificações
Governo quer transferir gestão de hospitais regionais para organizações sociais
Política

Governo quer transferir gestão de hospitais regionais para organizações sociais

19/09/2021 08:00
Governo quer transferir gestão de hospitais regionais para organizações sociais
Simone Tebet defende criminalização do lobby ilegítimo no Brasil
Política

Simone Tebet defende criminalização do lobby ilegítimo no Brasil

19/09/2021 07:00
Simone Tebet defende criminalização do lobby ilegítimo no Brasil
Em agenda na Embaixada do Haiti, Sergio Nogueira pede regularização dos haitianos que residem em Dourados
Política

Em agenda na Embaixada do Haiti, Sergio Nogueira pede regularização dos haitianos que residem em Dourados

17/09/2021 16:45
Em agenda na Embaixada do Haiti, Sergio Nogueira pede regularização dos haitianos que residem em Dourados
Últimas Notícias