Dourados – MS quarta, 14 de abril de 2021
Dourados
31º max
22º min
Influx - Campanha 2021
Política

Marçal e ministro Fernando Haddad debatem Pronatec

30 Jun 2011 - 08h05
Ministro da Educação, Marçal Filho e membros das Comissões participantes - Crédito: Foto : DivulgaçãoMinistro da Educação, Marçal Filho e membros das Comissões participantes - Crédito: Foto : Divulgação
BRASÍLIA – O deputado federal Marçal Filho (PMDB), presidente da Frente Parlamentar de Apoio ao Ensino Técnico e Profissionalizante, e o ministro da Educação, Fernando Haddad, debateram ontem com os membros das Comissões: de Educação e Cultura; Finanças e Tributação; Trabalho, Administração e Serviço Público e Contituição, Justiça e de Cidadania o Projeto de Lei 1209/11 que cria o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).



Marçal destaca a importância do debate realizado na manhã de ontem para o futuro do ensino técnico e profissionalizante em todo o Brasil. “Foi uma audiência produtiva onde apontamos aos presidentes das Comissões na Câmara Federal a importância do Pronatec e deixamos claro a necessidade dar celeridade nas votações pelas Comissões para que o projeto possa ser avaliado pelo plenário da Câmara dos Deputados”, explica.

O deputado afirma ainda que, na condição de presidente da Frente Parlamentar de Apoio ao Ensino Técnico e Profissionalizante, recebeu do ministro Fernando Haddad a incumbência de acompanhar o andamento do Projeto de Lei 1209/11 nas Comissões da Câmara Federal como forma de agilizar a aprovação. “Nossa meta é levar o Pronatec à votação no final de agosto ou início de setembro para que o programa passe a vigorar no ano letivo de 2012”, enfatiza Marçal Filho. “Como o Pronatec prevê oferta de bolsas, garantia de financiamento na rede privada de ensino e expansão das vagas em escolas públicas de cursos profissionalizantes, ele precisa ser aprovado na Câmara e no Senado para receber a sanção da presidente Dilma Rousseff e, só então, entrar em vigor”, conclui.

Marçal Filho salienta ainda que, por determinação da presidente Dilma Rousseff, o projeto tramita em regime de urgência constitucional e, por isso, tranca a pauta do Plenário. “Em razão desse regime de tramitação, o Pronatec está sendo analisado simultaneamente por quatro comissões, nossa expectativa é de que a votação ocorra logo após o fim do período de recesso parlamentar”, argumenta Marçal Filho.

O mais importante, de acordo com Marçal Filho, é que o Pronatec prevê investimentos de R$ 2 bilhões na oferta de bolsas-formação para alunos do ensino profissionalizante até o final de 2012. “Com isso, será possível garantir educação de tempo integral aos jovens que frequentam o Ensino Médio, com o cumprimento do currículo normal somado ao ensino de uma profissão em outro período”, explica Marçal Filho. “A bolsa-formação está prevista no Pronatec e a ideia é que as bolsas cubram todos os custos referentes ao curso, além dos valores necessários para transporte e alimentação dos estudantes”, conclui o deputado.


Outro fator positivo, na avaliação de Marçal Filho, é que no caso dos alunos que frequentam cursos estaduais, municipais ou do Sistema “S”, a União poderá transferir diretamente as bolsas às escolas, sem necessidade de convênio ou contrato. Os valores das bolsas e os critérios de distribuição dos benefícios ainda serão definidos pelo Ministério da Educação.

Durante a audiência na Comissão de Educação e Cultura, o ministro Fernando Haddad enfatizou que o Pronatec consolida a política de expansão da rede federal de ensino profissionalizante. “No governo Lula foram inauguradas 214 escolas técnicas e o objetivo do governo Dilma é inaugurar outras 200 unidades até 2014”, anunciou o ministro.

Haddad revela ainda que a presidente Dilma Rousseff determinou a inclusão de medidas de atendimento específico às pessoas com deficiência na proposta do governo que cria o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego. Esses benefícios foram solicitados por deputados em parte das 18 emendas apresentadas à proposta, que está em tramitação na Câmara Federal.

“Esse projeto é ambicioso e precisamos de um trabalho detalhado, além de debates amplos para aprimorá-lo nesta Casa”, enfatizou Fernando Haddad.
O projeto que cria o Pronatec já recebeu emendas garantindo atendimento específico e prioritário para pessoas com deficiência, índios, quilombolas e agricultores familiares. A proposta também prevê a criação da bolsa-professor como forma de garantir que os docentes da educação profissional pública frequentem cursos de aperfeiçoamento no exterior.



Deixe seu Comentário

Leia Também

Lira nega que Bolsonaro vá viajar para não sancionar o Orçamento deste ano
Política

Lira nega que Bolsonaro vá viajar para não sancionar o Orçamento deste ano

13/04/2021 17:00
Lira nega que Bolsonaro vá viajar para não sancionar o Orçamento deste ano
Em Brasília, governador cobra reforço de vacinas para fronteira e mais kit intubação
MS

Em Brasília, governador cobra reforço de vacinas para fronteira e mais kit intubação

13/04/2021 16:26
Em Brasília, governador cobra reforço de vacinas para fronteira e mais kit intubação
Parlamentares se preocupam com efeitos da pandemia na primeira infância
Política

Parlamentares se preocupam com efeitos da pandemia na primeira infância

13/04/2021 08:30
Parlamentares se preocupam com efeitos da pandemia na primeira infância
Projeto garante tratamento no SUS para pessoas com sequelas da Covid-19
Saúde

Projeto garante tratamento no SUS para pessoas com sequelas da Covid-19

12/04/2021 15:30
Projeto garante tratamento no SUS para pessoas com sequelas da Covid-19
Tragédia

Morador de rua morre atropelado na BR-163 em Dourados

12/04/2021 11:40
Últimas Notícias