Dourados – MS domingo, 25 de outubro de 2020
Dourados
32º max
21º min
Influx
Política

Marçal apoia lançamento do Partido dos Aposentados

01 Jun 2011 - 09h34
Marçal Filho e Paulo Paim durante a solenidade de lançamento do Partido dos Aposentados - Crédito: Foto : DivulgaçãoMarçal Filho e Paulo Paim durante a solenidade de lançamento do Partido dos Aposentados - Crédito: Foto : Divulgação
BRASÍLIA – O deputado federal Marçal Filho (PMDB) participou da solenidade de lançamento do Partido dos Pensionistas, Aposentados e Idosos (PAI), que ocorreu anteontem, em Brasília, durante Convenção Nacional que contou ainda com a presença do senador Paulo Paim (PT/RS).

O próximo passo será reunir 490 mil assinaturas de apoio ao novo partido, em nove Estados, para protocolar o estatuto no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e, com isso, efetivar a criação do PAI. “Como membro da frente parlamentar de apoio aos nossos aposentados e na condição de aliado da Confederação dos Aposentados e Pensionistas do Brasil (Cobap), não poderia deixar de prestigiar a Convenção Nacional e hipotecar todo meu apoio na criação desse partido que pode significar a garantia de um futuro melhor para os idosos brasileiros”, enfatiza Marçal Filho.

A nova legenda é uma das bandeiras da Confederação dos Aposentados e Pensionistas do Brasil. “Nada mais justo que o partido tenha como líder o aposentado Warley Martins, que é presidente da confederação”, argumenta Marçal Filho.

O deputado lembra que a iniciativa da Cobap nasceu em decorrência das verdadeiras sagas que os aposentados enfrentam na defesa dos seus direitos junto ao governo federal. “Tanto, que as principais bandeiras do PAI são o reajuste dos aposentados, o fim do fator previdenciário, a recomposição das perdas das aposentadorias, enfim, tudo aquilo que defendemos como deputado federal desde nosso primeiro mandato”, justifica.

Ao lado de Marçal Filho, o senador Paulo Paim classificou como ousado e corajoso o gesto dos aposentados em criar seu próprio partido político. “Infelizmente, apesar das conquistas do passado, o Congresso Nacional não tem correspondido às expectativas dos aposentados, pensionistas e idosos”, afirmou Paim. “À medida que o PAI for crescendo irá dialogar com mais força na Câmara e no Senado, de forma que todos os partidos terão que conversar com a legenda que, através de uma política saudável de alianças, esse partido poderá influenciar nas indicações até de futuros ministros”, encerra Paulo Paim.

Para Marçal Filho, o novo partido tem um nome forte, sugestivo e simpático. “Vamos continuar lutando e agora ombreados ao legítimo partido dos aposentados, mesmo porque vislumbro um grande crescimento ao PAI, que tem tudo para dar certo em virtude do gigantesco número de aposentados e pensionistas que existem em todo o Brasil”, afirmou. Tanto Marçal Filho quanto Paulo Paim não se filiaram, mas assinaram o documento favorável para a constituição e registro do PAI no Tribunal Superior Eleitoral.


A recomposição dos valores das aposentadorias é um dos maiores desafios do PAI e promete mobilizar aposentados em todo o País. Há poucos anos, os beneficiários do INSS mal conseguiam entrar nos bancos e hoje, além de ter lugar importante na carteira de clientes, desde pequenas financeiras a grandes bancos, capazes de eleger e reeleger, eles querem assumir as rédeas das grandes discussões nacionais de seu interesse.

Warley Martins, presidente do PAI, entende que a categoria amadureceu politicamente. “Alcançamos uma grande capacidade de mobilização e temos que lutar pelos principais projetos de lei que estacionaram no Congresso Nacional, como o que recupera as nossas perdas em salários mínimos, acaba com o fator previdenciário e estabelece o reajuste único no INSS”, enfatiza.


Warley destaca que o PAI nada tem a ver com o Partido dos Aposentados da Nação (PAN), que é comandado por Osmar Lins. “Temos 21 Federações e 650 associações, o que nos dá conforto em termos de atender às exigências da legislação”, finaliza. Durante a Convenção Nacional, os convencionais elegeram de forma democrática a primeira diretoria nacional do Partido dos Pensionistas, Aposentados e Idosos, que é formada por dirigentes da Cobap e das federações de aposentados.


A Comissão Executiva do PAI ficou definida da seguinte forma: presidente de Honra: Arnaldo Alves Pereira. Presidente: Warley Martins. 1º Vice: Alcides dos Santos Ribeiro. 2º Vice: José Idemar Ribeiro. Secretário-Geral: Antonio Alves da Silva. 1º Secretário: Robson Bittencourt. 2º Secretário: João Pimenta. 1º Tesoureiro: Luiz Adalberto da Silva. 2º Tesoureiro: Arnaldo Alves Pereira.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Proposta proíbe multa por quebra de fidelidade com operadora em caso de pandemia
política

Proposta proíbe multa por quebra de fidelidade com operadora em caso de pandemia

24/10/2020 15:07
Proposta proíbe multa por quebra de fidelidade com operadora em caso de pandemia
Executivo gastou 77,7% do orçamento previsto para combate a pandemia
política

Executivo gastou 77,7% do orçamento previsto para combate a pandemia

24/10/2020 10:39
Executivo gastou 77,7% do orçamento previsto para combate a pandemia
Maia defende diálogo para autorizar vacina do Instituto Butantan
política

Maia defende diálogo para autorizar vacina do Instituto Butantan

24/10/2020 10:01
Maia defende diálogo para autorizar vacina do Instituto Butantan
Projeto institui Semana Estadual do "Lixo Zero" em MS
Meio ambiente

Projeto institui Semana Estadual do "Lixo Zero" em MS

23/10/2020 07:32
Projeto institui Semana Estadual do "Lixo Zero" em MS
Plenário do Senado aprova indicação de Kassio Nunes Marques para o STF
Desembargador

Plenário do Senado aprova indicação de Kassio Nunes Marques para o STF

22/10/2020 10:00
Plenário do Senado aprova indicação de Kassio Nunes Marques para o STF
Últimas Notícias