Dourados – MS domingo, 07 de março de 2021
Dourados
33º max
23º min
Influx
Operação

Irmãos empresários eram chefes de tráfico internacional

09 Jun 2016 - 17h05
A maior parte dos lucros do crime passava por um "testa de ferro". Foto: Campo Grande News - A maior parte dos lucros do crime passava por um "testa de ferro". Foto: Campo Grande News -
Três irmãos empresários de Campo Grande são apontados como chefes do narcotráfico internacional, de acordo com a Polícia Federal. De acordo com o Campo Grande News, dois deles foram presos na cidade e um no Estado de São Paulo. No total, 17 pessoas foram detidas, 30 veículos de luxo e 10 armas aprendidas durante a Operação Nevada, desencadeada na manhã desta quinta-feira (9), para desarticular a quadrilha de tráfico de cocaína e lavagem de dinheiro.

Os criminosos atuavam na Capital, Bonito e Bodoquena, além de cidades dos Estados de São Paulo e Mato Grosso. A maior parte dos lucros do crime passava por um "testa de ferro", proprietário da Inove Veículos, garagem de compra e venda de veículos, na Avenida Rodolfo José Pinho, que já movimentou R$ 14 milhões. Ele também foi preso nesta manhã.

Durante coletiva realizada na sede da PF, os delegados Leonardo Mazotti e Fabrício Martins Rocha explicaram que o "testa de ferro" era quem fazia as movimentações para lavar o dinheiro. O esquema funcionava assim: a quadrilha encomendava a droga da Bolívia, que vinha de avião. O entorpecente era lançado pela aeronave em propriedades rurais de Bodoquena e Bonito. Membros da quadrilha eram responsáveis por pegar a cocaína e deixar armazenada nas imediações

Depois disso, o entorpecente era levado em caminhões e carros de passeio por estradas rurais com destino a São Paulo, onde já tinha um comprador. "O que chama a atenção e o "testa de ferro" que declarava a renda mensal de R$ 6,5 mil. No entanto, de 2011 a 2014, o dono da garagem chegou a movimentar três contas em seu nome no valor de R$ 14 milhões", dizem os delegados.

Como funcionava - O delgado Mazotti explicou que todo dinheiro era investido em imóveis de alto padrão e veículos de luxo, porque depois eram revendidos sem levantar suspeita. O "testa de ferro", por exemplo, chegou a comprar dois carros no valor de R$ 600 mil cada, para depois passar para frente. A quadrilha declarava uma renda anual de R$ 60 mil, porém o patrimônio deles foi avaliado em R$ 4 milhões.

Os nomes dos envolvidos não foram divulgados pela PF. Segundo o delegado, o processo está em segredo de Justiça. O objetivo é sufocar a quadrilha na questão financeira. O próximo passo será sequestrar os imóveis de luxo, inclusive a Justiça já decretou a disponibilidade desses bens.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Governo recebe motoristas de aplicativos e discute ações em benefício da categoria
Ação de Governo

Governo recebe motoristas de aplicativos e discute ações em benefício da categoria

06/03/2021 10:30
Governo recebe motoristas de aplicativos e discute ações em benefício da categoria
Senado promoverá série de atividades para celebrar Mês da Mulher
Política

Senado promoverá série de atividades para celebrar Mês da Mulher

04/03/2021 18:30
Senado promoverá série de atividades para celebrar Mês da Mulher
Projeto inclui atleta autônomo em competição esportiva profissional
Política

Projeto inclui atleta autônomo em competição esportiva profissional

04/03/2021 18:00
Projeto inclui atleta autônomo em competição esportiva profissional
Senado aprova em segundo turno PEC Emergencial
BRASIL

Senado aprova em segundo turno PEC Emergencial

04/03/2021 16:14
Senado aprova em segundo turno PEC Emergencial
Projeto de lei prevê eleições diretas para diretoria do Conselho Federal da OAB
Política

Projeto de lei prevê eleições diretas para diretoria do Conselho Federal da OAB

04/03/2021 15:00
Projeto de lei prevê eleições diretas para diretoria do Conselho Federal da OAB
Últimas Notícias