Dourados – MS quinta, 13 de maio de 2021
Dourados
26º max
14º min
Política

Indicação de conselheiro do TCE terá de ser consensual

06 Abr 2011 - 00h00
Jerson Domingos descarta a possibilidade de postular o cargo na Corte Fiscal - Crédito: Foto : Giuliano LopesJerson Domingos descarta a possibilidade de postular o cargo na Corte Fiscal - Crédito: Foto : Giuliano Lopes
Campo Grande - Apesar do impasse em torno da indicação de um nome para ocupar o cargo de conselheiro do TCE (Tribunal de Contas do Estado), existe a pré-disposição de que o escolhido saia da Assembleia Legislativa por meio de consenso.

Pelo menos, em tese, essa é a opinão do presidente da Mesa Diretora da Casa, Jerson Domingos (PMDB), que descartou definitivamente a possibilidade de postular o cargo na Corte Fiscal.

O que deve ter motivado o deputado a falar com a imprensa a respeito do assunto foram às especulações dando conta de sua eventual renúncia da presidência para ir para o Tribunal.

O cargo a ser preenchido no TCE/MS era exercido pela conselheira Celina Jallad, que morreu de câncer no mês passado.

Durante entrevista à imprensa na manhã de ontem, Jerson garantiu que seu nome não está na disputa pelo cargo vitalício. No entanto, não descartou a possibilidade de vir a pleiteá-lo no futuro, uma vez que duas vagas serão abertas na Corte Fiscal a partir de aposentadorias de conselheiros em 2014.
Pela legislação, caberá a Assembleia indicar o substituto de Celina, embora o nome a ser apresentado poderá vir de fora da Casa, conforme admitiu Jerson na conversa com os jornalistas.

Ele reconheceu que a vaga não precisa ser obrigatoriamente preenchida por um deputado. \"É uma indicação política que compete à Assembleia Legislativa\", afirmou.

Há dias, a senadora Marisa Serrano (PSDB) admitiu conversações em torno da indicação de seu nome para preencher a vaga.

Também há especulações em torno do nome do secretário de Governo, Osmar Geronymo, possibilidade descartada pelo governador André Puccinelli (PMDB), em recente entrevista a imprensa.

Apesar das especulações, mistérios e incertezas, o presidente da Assembleia acredita que a indicação deverá ocorrer antes da Páscoa.

“As discussões estão começando a aquecer. O nome terá de ser unanimidade e consenso”, disse o presidente da Assembleia em tom descontraído, comparando o processo de escolha ao conclave - reunião dos cardeais para a eleição do Papa.

Os deputados estaduais Antônio Carlos Arroyo (PR), Maurício Picarelli (PMDB) e Júnior Mochi (PMDB) também estão sendo lembrados.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Lei que garante home office para gestantes durante pandemia é sancionada por Bolsonaro
Direito

Lei que garante home office para gestantes durante pandemia é sancionada por Bolsonaro

13/05/2021 17:00
Lei que garante home office para gestantes durante pandemia é sancionada por Bolsonaro
Proposta irá beneficiar diversas famílias que moram em assentamentos do estado
Política

Proposta irá beneficiar diversas famílias que moram em assentamentos do estado

13/05/2021 16:30
Proposta irá beneficiar diversas famílias que moram em assentamentos do estado
Presidente Bolsonaro visitará assentamento de MS na sexta
Política

Presidente Bolsonaro visitará assentamento de MS na sexta

11/05/2021 15:52
Presidente Bolsonaro visitará assentamento de MS na sexta
Justiça determina que Câmara exonere comissionados
Dourados

Justiça determina que Câmara exonere comissionados

10/05/2021 16:30
Justiça determina que Câmara exonere comissionados
Política

Novos secretários da Casa Civil e da Cidadania tomam posse nesta segunda-feira

10/05/2021 10:30
Últimas Notícias