Dourados – MS sábado, 04 de abril de 2020
Dourados
30º max
16º min
Política

Governo Dilma terá 9 mulheres entre os 37 ministros

23 Dez 2010 - 08h30
A presidente eleita do Brasil, Dilma Rousseff, completou nesta quarta-feira a composição de seu futuro Governo
Foto: divulgação - A presidente eleita do Brasil, Dilma Rousseff, completou nesta quarta-feira a composição de seu futuro Governo Foto: divulgação -
A presidente eleita do Brasil, Dilma Rousseff, completou nesta quarta-feira a composição de seu futuro Governo, que terá nove mulheres e será dominado pelo PT.

Os dois últimos membros da equipe ministerial que acompanhará Dilma a partir do dia 1º de janeiro foram anunciados nesta quarta-feira e pertencem ao PT, que terá um total de 17 ministros e será o partido com maior peso no Executivo.

Trata-se do deputado Afonso Bandeira Florence, a cargo do Ministério do Desenvolvimento Agrário, e da também deputada Iriny Lopes, que estará à frente da Secretaria de Políticas para Mulheres, que tem categoria de Ministério.

Além disso, o PT, ao qual Dilma se filiou em 1999, contará com as principais pastas ligadas à política e à econômica.

O ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci, que foi um dos coordenadores da campanha eleitoral da presidente eleita, ficará a cargo da Casa Civil, o ministério responsável pela articulação política do Governo, que era ocupado por Dilma até março.

A pasta da Fazenda continuará nas mãos de Guido Mantega, outro homem de confiança do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, assim como Palocci e os futuros ministros da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, e das Comunicações, Paulo Bernardo.

Com o PT também ficaram as pastas de Ciência e Tecnologia; Justiça; Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior; Planejamento; Pesca; Direitos Humanos; Educação; Saúde; Igualdade Racial; Desenvolvimento Social; Relações Institucionais; Políticas para Mulheres e Desenvolvimento Agrário.

O segundo partido em importância no Governo será o PMDB, liderado pelo vice-presidente eleito, Michel Temer.

A legenda de centro-direita será responsável pelos ministérios de Turismo, Minas e Energia, Agricultura, Previdência Social, Assuntos Estratégicos e Defesa, que manterá o atual ministro, Nelson Jobim.

O PSB contará com dois ministros e PR, PDT, PP e PCdoB terão um cada um, enquanto oito dos ministros escolhidos por Dilma não estão filiados a nenhuma legenda.

Este é o caso do diplomata Antonio Patriota, pupilo do atual Ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, a quem substituirá no cargo.

Entre os partidos da coalizão que apoiou a candidatura petista que ficarão sem representação nos ministérios estão o PRB, o PSC, PTC e PTN.

Dilma, que como primeira mulher eleita presidente tinha anunciado sua intenção de aumentar a participação feminina no Executivo, indicou nove ministras, seis a mais do que o atual Governo.

Além de Políticas para as Mulheres, Dilma entregará a lideranças femininas as pastas de Planejamento, Pesca, Direitos Humanos, Igualdade Racial, Desenvolvimento Social, Informação, Meio Ambiente e Cultura.

O anúncio dos últimos dois nomes do Gabinete coincidiu com a divulgação de uma pesquisa nesta quarta-feira, segundo a qual a presidente eleita começará seu Governo com índices de popularidade muito superiores aos 56% dos votos que teve em outubro.

A pesquisa foi feito pelo Datafolha e revela que 83% dos brasileiros acredita que o Governo de Dilma será \"melhor ou igual\" ao de Lula, que deixará o poder com 87% de aprovação, segundo um levantamento divulgado na semana passada pelo Ibope.

Com relação à \"expectativa positiva\" do novo Governo, o Datafolha indicou que supera a obtida pelos presidentes Fernando Henrique Cardoso em 1995 (70%) e Fernando Collor de Mello em 1990 (71%) antes de assumirem seus mandatos.

No entanto, Dilma não conseguiu superar Lula, que, segundo o Datafolha, teve as maiores expectativas da história política do país em 2003, 76%.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dia 9 de abril será ponto facultativo em MS
Cidades

Dia 9 de abril será ponto facultativo em MS

04/04/2020 07:31
Dia 9 de abril será ponto facultativo em MS
Toffoli defende saída “diagonal” para isolamento por novo coronavírus
Brasil

Toffoli defende saída “diagonal” para isolamento por novo coronavírus

04/04/2020 06:49
Toffoli defende saída “diagonal” para isolamento por novo coronavírus
Eleições

Senadores pedem adiamento das eleições municipais

03/04/2020 18:20
Produção de carne de gado deve aumentar 2,5%
Economia

Produção de carne de gado deve aumentar 2,5%

03/04/2020 16:49
Produção de carne de gado deve aumentar 2,5%
Pesquisa sobre coronavírus indica baixa consciência da crise
Internacional

Pesquisa sobre coronavírus indica baixa consciência da crise

03/04/2020 14:22
Pesquisa sobre coronavírus indica baixa consciência da crise
Últimas Notícias