Dourados – MS quinta, 28 de outubro de 2021
Dourados
32º max
21º min
Ranking Valor Econômico
Política

Geraldo Resende quer união contra as drogas

11 Abr 2011 - 02h33
Geraldo discursa na Conferência de Abertura da UEMS - Crédito: Foto: Edmir ConceiçãoGeraldo discursa na Conferência de Abertura da UEMS - Crédito: Foto: Edmir Conceição
Dourados – O deputado federal Geraldo Resende (PMDB-MS) defendeu, durante a Conferência de Abertura do Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas, promovido pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems), a conjugação de forças, com a participação de órgãos do poder público, entidades, organizações não-governamentais (Ongs) e igrejas para conduzir os programas antidrogas.

Geraldo participou do evento e anunciou sua contribuição nessa cruzada, garantindo que vai destinar à construção do centro pelo menos 30% da cota de emendas a que tem direito apresentar na Câmara. Os recursos devem ser consignados no Orçamento Geral da União em 2012.

O deputado lembra que o relatório produzido pela Comissão Externa da Câmara constatou o aumento do consumo de crack no país, mas também apontou para as dificuldades do Estado em oferecer tratamento aos dependentes, daí sua proposta de mobilização de todas as forças.

A Conferência de Abertura do Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas foi realizada na última sexta-feira, na Câmara Municipal de Campo Grande, com a presença do reitor da Uems, Gilberto Arruda, das coordenadoras do projeto, professoras Jussara Martins Cerveira, Loreci Nolasco e Cássia Barbosa Reis, além de autoridades convidadas – secretária estadual de Assistência Social, Tânia Garib; deputado federal Geraldo Resende, deputado estadual Laerte Tetila (PT) e delegado de Polícia Federal Bráulio Galloni, que fez a palestra inaugural, mostrando o volume de apreensões e principais pontos de entrada de drogas no país.

A ideia de um Centro de Recuperação de Dependentes Químicos já foi abordada no ano passado e agora se reforça com o projeto da Uems, segundo Geraldo Resende, para quem, no entanto, não bastam palavras, mas ações conjugadas. “Essa é uma luta que deve ser conduzida por toda a sociedade civil, poder público e ONGs”.

Geraldo Resende é membro da Comissão Externa do Congresso Nacional que discute a adoção de políticas antidrogas no Brasil, a partir de experiências bem sucedidas em várias partes do país e do exterior. “Estamos preocupados com a gravidade de um problema que se dissemina nas grandes e pequenas cidades e, particulamente, nas aldeias de Dourados”, lembrou.

Ele menciona que a reserva indígena, antes do problema das drogas, passou por situações dramáticas, como o quadro de desnutrição severa que matou crianças e os casos de suicídios. Foi necessário também acionar a comissão externa e exigir uma ação conjugada.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política

TSE retoma julgamento de ação que pede cassação da chapa presidencial

há 49 minutos atrás
Presidente do TSE volta a defender regulamentação de redes sociais
Política

Presidente do TSE volta a defender regulamentação de redes sociais

26/10/2021 12:00
Presidente do TSE volta a defender regulamentação de redes sociais
Política

CPI da Pandemia do Senado vota hoje relatório final dos trabalhos

26/10/2021 08:30
Douradown: Pais de crianças criam associação para garantir inclusão
Saúde

Douradown: Pais de crianças criam associação para garantir inclusão

24/10/2021 09:00
Douradown: Pais de crianças criam associação para garantir inclusão
Zé Teixeira pede para governo anistiar dívidas de IPVA de motocicletas
Política

Zé Teixeira pede para governo anistiar dívidas de IPVA de motocicletas

24/10/2021 08:00
Zé Teixeira pede para governo anistiar dívidas de IPVA de motocicletas
Últimas Notícias