Dourados – MS segunda, 10 de maio de 2021
Dourados
33º max
16º min
Vacinação 2
Política

Geraldo condena demora na votação

16 Mai 2011 - 22h27
Geraldo participou de reunião sobre mobilização dos ruralistas em defesa do novo Código Florestal. - Crédito: Foto: DivulgaçãoGeraldo participou de reunião sobre mobilização dos ruralistas em defesa do novo Código Florestal. - Crédito: Foto: Divulgação
BRASÍLIA - O deputado federal Geraldo Resende (PMDB-MS) defendeu, durante reunião da bancada nesta segunda-feira com produtores na sede da Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul (Acrissul), a votação rápida do novo Código Florestal.

Geraldo já havia defendido a votação do relatório do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) durante a solenidade de abertura da Expoagro, sábado, na presença do ministro da Agricultura, Wagner Rossi.

O deputado disse que até se insurgiu à orientação da Liderança do PMDB, afirmando que entre a posição do partido e os interesses dos produtores, defenderá os interesses do setor produtivo.

Geraldo afirma que é legítima a mobilização dos produtores que ensaiam novo ato em Brasília para pressionar pela votação do relatório de Rebelo. Além de Geraldo, estiveram nesta segunda-feira no debate com lideranças ruralistas na Acrissul os deputados federais Luiz Henrique Mandetta (DEM), e Reinaldo Azambuja (PSDB). Compareceram ainda ao evento o presidente e o secretário da Famasul, Eduardo Riedel e Dácio Queiroz.

O presidente da Acrissul, Francisco Maia, ressaltou a necessidade da votação urgente do novo Código, uma vez que o dispositivo ainda precisa ser submetido à apreciação do Senado Federal, para depois seguir para sanção da presidente Dilma.

Na semana passada uma manobra política acabou adiando novamente a votação. Para o deputado Geraldo Resende a bancada do PMDB deve votar a favor dos ruralistas. “Os adiamentos têm frustrado o setor produtivo e os deputados que estão prontos para votar a favor do relatório”, afirmou.

Para o deputado Luiz Henrique Mandetta, é preciso acabar com os pontos polêmicos – aqueles que versam sobre a questão da regulamentação pela União das áreas destinadas a APPs (Áreas de Preservação Permentes), bem como sobre a isenção de reserva legal para propriedades com até 4 módulos fiscais. “É preciso deixar para o Estado e para o Município o direito de regulamentar essas questões”, opina.

De acordo com análise da Acrissul, a Câmara Federal atua diante de dois grandes lobbies hoje: de um lado os ruralistas, que querem mais liberdade para produzir com eficiência e competitividade e, de outro, os ambientalistas, apoiados por ONGs e estas por sua vez apoiadas por grandes produtores de grãos de fora do País, que querem ampliar as limitações no campo, para evitar a competição no mercado eterno.

“O que é consenso entre os produtores rurais e ruralistas é que o relatório produzido por Aldo Rebelo é uma obra de profunda reflexão e equilíbrio, contemplando o incentivo á produção, de forma sustentável, sem agredir o meio ambiente”, destaca a Acrissul em nota à imprensa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça determina que Câmara exonere comissionados
Dourados

Justiça determina que Câmara exonere comissionados

10/05/2021 16:30
Justiça determina que Câmara exonere comissionados
Política

Novos secretários da Casa Civil e da Cidadania tomam posse nesta segunda-feira

10/05/2021 10:30
Obras do Governo do Estado passam de R$ 1 bilhão em Dourados
IMPRESSO

Obras do Governo do Estado passam de R$ 1 bilhão em Dourados

08/05/2021 09:00
Obras do Governo do Estado passam de R$ 1 bilhão em Dourados
Deputado Marçal garante castramóvel para Dourados
IMPRESSO

Deputado Marçal garante castramóvel para Dourados

08/05/2021 08:00
Deputado Marçal garante castramóvel para Dourados
“Não temos identificado excessos”, diz Laudir sobre gastos com viagens
IMPRESSO

“Não temos identificado excessos”, diz Laudir sobre gastos com viagens

08/05/2021 07:00
“Não temos identificado excessos”, diz Laudir sobre gastos com viagens
Últimas Notícias