Dourados – MS quinta, 13 de maio de 2021
Dourados
26º max
14º min
IMPRESSO

Em plena pandemia, Câmara gasta R$ 57 mil com viagens de vereadores

02 Mai 2021 - 15h00Por Rozembergue Marques
Em plena pandemia, Câmara gasta R$ 57 mil com viagens de vereadores -

Parte dos vereadores, da legislativa atual e anterior, parece estar alheia à crise sanitária provocada pela Covid-19 e especificamente ao quadro preocupante de Mato Grosso do Sul, onde há filas para espera por leitos de UTI.

De acordo com o Portal da Transparência da Câmara Municipal, em meio a pandemia, a Casa de Leis gastou de R$ 57,6 mil com diárias de viagens, contrariando uma recomendação do ParlAmericas dirigida especificamente aos parlamentares do mundo todo para que façam a restrição de todas as viagens internas e internacionais não essenciais.

Além disso exige que todos os parlamentares e funcionários que viajarem fiquem em quarentena por 14 dias após seu retorno, reduzindo o risco de transmitir COVID-19 sem saber. A recomendação está contida no documento, expedido em março de 2020, intitulado “O Covid-19 e o papel do parlamento durante uma Pandemia”, que traz um parágrafo sobre viagens.

O texto faz a ressalva de que tais medidas devem observar as realidades locais. O ParlAmericas é uma entidade supranacional composta das legislaturas nacionais dos 35 estados independentes das Américas (América do Norte, América Central, Caribe e América do Sul) e da qual o Brasil é signatário.

Apesar das orientações, tanto da Organização Mundial da Saúde quanto do ParlAméricas, os vereadores e assessores de Dourados gastaram R$ 37.675,00 em diárias de viagens somente no ano de 2020, quando teve início a pandemia.

Nos quatro meses de 2021, com nova legislatura, já foram gastos R$ 19.955,00 com a mesma finalidade.

Os gastos com viagens são encarados como incoerentes, tendo em vista que a Câmara chegou a implantar sessões remotas para incentivar o distanciamento e o “Fique em Casa”, vetando e restringindo o acesso do público nas sessões ordinárias. Enquanto esses valores vão para viagens não essenciais, outras áreas do serviço público padecem de atenção.

O município passa um momento de calamidade pública, com números alarmantes de casos de Covid-19 e sobrecarga do sistema de saúde.

É nesse quadro, acrescido da ocorrência até de falta de material básico em alguns setores, que a Câmara Municipal concedeu, de fevereiro a abril de 2021, no auge da pandemia, R$ 20.697,50 em diárias para vereadores e servidores se deslocarem até Campo Grande para tratarem dos assuntos: agendas com secretários, participação em seminários da União das Câmaras de Vereadores de Mato Grosso do Sul (UVMS) e até, caso da vereadora Liandra Brambilla, tratar de assuntos ligados ao seu partido: reunir- -se com o ex-senador Delcidio do Amaral presidente do PTB, e com a Bruna Lopes, presidenta do PTB/ Mulher.

De forma geral, a solicitação das diárias por parte dos vereadores e também a liberação pelo Departamento Financeiro, com anuência dos ordenadores de despesa não é ilegal. O que se pergunta em Dourados e em vários outros municípios onde a prática vem sendo feita é a oportunidade da atitude.

Levando-se em conta que boa parte dos assuntos tratados nessas viagens poderia ser resolvida por outros mecanismos que não a forma presencial (os seminários da UVMS, cujas inscrições são pagas pela Câmara, por exemplo, já deveriam estar acontecendo de forma remota/online desde o início da Pandemia, opinam especialistas) entende-se a revolta da população, que, afinal, é quem paga a conta.

Outro fato a se ponderar é que as viagens geram uma cadeia de gastos: R$ 147,50 com cada diária de motoristas, desgaste dos automóveis e outras despesas que poderiam, por exemplo, aumentar a sobra de duodécimo e ser doado para o combate à Pandemia.

POSICIONAMENTO DA CÂMARA

Por se tratar do início de uma legislatura em que a maioria dos vereadores exercem o primeiro mandato, é natural que muitos parlamentares procurem cursos, seminários e congressos para se capacitarem cada dia mais para o exercício de suas funções. A maioria dessas formações acontece em Campo Grande. Regimentalmente, a Câmara possui mecanismos legais para ajudar os vereadores a custearem despesas de deslocamento, alimentação e hospedagem. Apesar disto, não temos identificado abusos nem excessos no número de solicitações de diárias, por parte de vereadores e servidores. Entendemos a gravidade da pandemia e temos conscientizado todos os membros da Casa da importância de adotarmos todas as medidas de biossegurança necessárias para evitar a proliferação da Covid-19, independentemente da ocasião e do local que estivermos. Laudir Munaretto - Presidente da Câmara de Dourados.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Lei que garante home office para gestantes durante pandemia é sancionada por Bolsonaro
Direito

Lei que garante home office para gestantes durante pandemia é sancionada por Bolsonaro

13/05/2021 17:00
Lei que garante home office para gestantes durante pandemia é sancionada por Bolsonaro
Proposta irá beneficiar diversas famílias que moram em assentamentos do estado
Política

Proposta irá beneficiar diversas famílias que moram em assentamentos do estado

13/05/2021 16:30
Proposta irá beneficiar diversas famílias que moram em assentamentos do estado
Presidente Bolsonaro visitará assentamento de MS na sexta
Política

Presidente Bolsonaro visitará assentamento de MS na sexta

11/05/2021 15:52
Presidente Bolsonaro visitará assentamento de MS na sexta
Justiça determina que Câmara exonere comissionados
Dourados

Justiça determina que Câmara exonere comissionados

10/05/2021 16:30
Justiça determina que Câmara exonere comissionados
Política

Novos secretários da Casa Civil e da Cidadania tomam posse nesta segunda-feira

10/05/2021 10:30
Últimas Notícias