Dourados – MS quinta, 05 de agosto de 2021
Dourados
26º max
14º min
Política

Divergências provocam racha no PMDB no interior

01 Abr 2011 - 05h44
Waldeli dos Santos Rosa foi prefeito por dois mandato e presidente da Assomasul - Crédito: Foto : DivulgaçãoWaldeli dos Santos Rosa foi prefeito por dois mandato e presidente da Assomasul - Crédito: Foto : Divulgação
Campo Grande – Divergências internas provocaram a primeira baixa nos quadros do PMDB no interior de Mato Grosso do Sul, levando o desligamento do empresário e ex-prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa.

Waldeli, que foi prefeito por dois mandatos e presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul, anunciou sua desfiliação durante entrevista à imprensa local, na manhã de ontem.

O ex-prefeito sinaliza enfrentar o prefeito Jesus Baird, seu ex-companheiro de partido, nas eleições municipais do ano que vem, num confronto que deve gerar muita polêmica e acirramento político ao longo da campanha eleitoral, conforme previsões de analistas políticos locais.

Waldeli deixa o partido do governador André Puccinelli após 16 anos de militância em seu único partido até agora.

Para analistas, o rompimento de integrantes do partido no interior é apenas um sinal de como será o processo sucessório do ano que vem.
Em Campo Grande, por exemplo, o presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Siufi (PMDB), ameaça deixar o partido caso seja preterido pelos correligionários, que estão divididos entre três candidaturas.


Além de Siufi, são pré-candidatos à sucessão do prefeito Nelsinho Trad (PMDB) o deputado estadual licenciado e secretário de Habitação e das Cidades, Carlos Marun, e o vice-prefeito e secretário municipal de Desenvolvimento, Edil Albuquerque.

Waldeli disse ter recebido convites para ingressar em outros partidos, mas durante a coletiva garantiu que ficará até 30 de junho de 2011 analisando propostas, sem fazer nenhuma filiação.

\"Comuniquei durante reunião na noite de ontem (quarta-feira) o meu desligamento do partido. Não se trata ainda de anunciar filiação a outro partido, quero deixar isso muito claro. Minha saída do PMDB é para deixar o prefeito Jesus Baird à vontade para conduzir o seu processo de reeleição.

Waldeli disse ainda que neste período de 90 dias estará ouvindo o governador André Puccinelli, o senador Waldemir Moka (PMDB), o deputado federal Edson Giroto (PR) e os deputados Junior Mochi (PMDB) Zé Teixeira (DEM) e Onevan de Matos (PSDB), pessoas ligadas politicamente à ele.


\"Agora nesses 90 dias vou conversar com as lideranças políticas locais e estaduais, e depois tomar uma decisão em conjunto. Essas pessoas que mencionei vou procurar ouvir politicamente, e ainda posso afirmar que vou me aliar a um partido ligado ao governador”, colocou, afirmando que a questão da candidatura à prefeitura não é prioridade, mas não cabe a ele decidir se é candidato ou não, mas sim as pesquisas.

\"As pesquisas apontam que o prefeito Jesus Baird não tem um coeficiente eleitoral para enfrentar uma eleição, diante disso eu estou saindo do partido para dar tempo para ele se organizar e regimentar sua reeleição, e caso o prefeito não consiga isso até 30 de junho de 2012, eu colocarei meu nome a disposição para conversar com o PMDB e com os demais partidos no sentido de fazer uma aliança e assim disputar a eleição municipal, esclareceu Waldeli.

Conforme Waldeli, independentemente de ser candidato, ou aliado de grupos que têm a filosofia voltada à administração empresarial dentro do órgão público, ele irá participar do processo eleitoral de 2012, em Costa Rica, seja como candidato ou aliado de grupos políticos.

\"Estou visando uma possível candidatura em 2012, desde que o prefeito atual não consiga apoio político e coeficiente eleitoral em pesquisa para disputar as eleições\", acrescentou.

Ele disse ainda que sai em busca dos seus sonhos em prol de Costa Rica. A decisão, que segundo ele não foi fácil, foi tomada para buscar mais progresso à cidade, sendo assim, uma maneira de não prejudicar o processo eleitoral do município.

\"Não se trata de fazer um embate dentro do partido, mas de fazer um encontro com todos aqueles que querem fazer o desenvolvimento de Costa Rica em todas as suas esferas\", disse.


Waldeli agradeceu aos colegas de partido e enfatizou: “só os excessivamente conservadores não colocam a possibilidade de mudança em suas vidas”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Vereadores e prefeito poderão ter dívidas da Câmara descontadas em folha
Política

Vereadores e prefeito poderão ter dívidas da Câmara descontadas em folha

31/07/2021 08:00
Vereadores e prefeito poderão ter dívidas da Câmara descontadas em folha
Ciro Nogueira aceita convite de presidente para chefiar Casa Civil
Política

Ciro Nogueira aceita convite de presidente para chefiar Casa Civil

27/07/2021 16:00
Ciro Nogueira aceita convite de presidente para chefiar Casa Civil
Prefeitura terá que cobrar vereadores para devolver verba da Câmara
Dourados

Prefeitura terá que cobrar vereadores para devolver verba da Câmara

26/07/2021 15:00
Prefeitura terá que cobrar vereadores para devolver verba da Câmara
Governador sanciona LDO, que prevê receita de R$ 18,47 bilhões para MS em 2022
Política

Governador sanciona LDO, que prevê receita de R$ 18,47 bilhões para MS em 2022

23/07/2021 08:00
Governador sanciona LDO, que prevê receita de R$ 18,47 bilhões para MS em 2022
Senador Ciro Nogueira assumirá comando da Casa Civil, diz presidente
Política

Senador Ciro Nogueira assumirá comando da Casa Civil, diz presidente

22/07/2021 15:00
Senador Ciro Nogueira assumirá comando da Casa Civil, diz presidente
Últimas Notícias