Dourados – MS quinta, 17 de junho de 2021
Dourados
21º max
15º min
Política

Deputados de MS avaliam cenário da crise nacional

18 Mar 2016 - 06h00
Deputados reservaram parte da sessão de ontem da AL para discutir o cenário da crise nacional. - Crédito: Foto: DivulgaçãoDeputados reservaram parte da sessão de ontem da AL para discutir o cenário da crise nacional. - Crédito: Foto: Divulgação
Os deputados estaduais reservaram parte da sessão de ontem da Assembleia Legislativa para discutir o cenário da crise nacional, num dia turbulento em Brasília, quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi empossado como ministro-chefe da Casa Civil e, horas depois, foi impedido de assumir o cargo por decisão judicial.


Após a cerimônia na qual a presidente Dilma Rousseff deu posse ao ex-presidente, o juiz federal Itagiba Catta Preta Neto concedeu liminar em despacho que suspendeu a nomeação de Lula como ministro da pasta.


O deputado Pedro Kemp (PT) usou a tribuna para criticar a atuação do juiz federal Sérgio Moro, na liberação de áudios de conversas entre o ex-presidente e a presidente Dilma.


"O juiz Sérgio Moro se desnudou e demonstra que está à frente do movimento dos que não se conformaram, até hoje, com a reeleição da presidente Dilma", disse.


Para Kemp, as investigações em curso relacionadas a Lula continuarão normalmente no STF (Supremo Tribunal Federal).


Recém chegada ao PSDB, a deputada Mara Caseiro disse que a nomeação de Lula "demonstra claramente" a tentativa de garantir foro privilegiado ao ex-presidente. "Repudio a nomeação do Lula e não entendo porque a presidente se mostra insensível à voz das ruas", disse. "Ninguém está acima da lei", complementou, ao ler Carta Aberta à População, de autoria da Juventude do PSDB em Mato Grosso do Sul.


Da mesma forma, o também tucano Beto Pereira (PSDB) defendeu ampla investigação. "Este é o momento de maior turbulência política que já vivi e temos que defender a investigação de todos, apartidariamente".


Para Amarildo Cruz (PT), o momento histórico porque passa o Brasil relembra o "duro golpe de 64". "Temos que ter obediência aos preceitos constitucionais, sob pena de falência do Estado de Direito". Segundo o deputado, é preciso muito cuidado com "a paixão e o culto ao ódio" verificados nas ruas.


"Faço um apelo para que possamos sair das garras da ilegalidade e defender o nosso País", reiterou.
Já o deputado Zé Teixeira (DEM) sugeriu a comparação entre a popularidade da presidente e do juiz Moro, e disse que todos estão sujeitos às leis. "O grampo pode ser feito para investigar todo e qualquer cidadão comum; a investigação deve ser feita".


O socialista José Carlos Barbosinha (PSB), defendeu a atuação do juiz Moro e alertou para o grave momento político. "O País está acéfalo e sem comando, e o que está sendo colocado em cheque é a força das instituições", disparou.


Para o deputado, uma vez sendo investigado, Lula não poderia ter sido nomeado ministro-chefe da Casa Civil.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Deputados solicitam agilidade na tramitação da autorização da autorregulação ferroviária
Política

Deputados solicitam agilidade na tramitação da autorização da autorregulação ferroviária

16/06/2021 13:30
Deputados solicitam agilidade na tramitação da autorização da autorregulação ferroviária
ALEMS homenageia engenheiros agrimensores em sessão solene nesta terça-feira
Política

ALEMS homenageia engenheiros agrimensores em sessão solene nesta terça-feira

14/06/2021 14:30
ALEMS homenageia engenheiros agrimensores em sessão solene nesta terça-feira
Adolescente de 15 anos morre atropelado em Dourados
Polícia

Adolescente de 15 anos morre atropelado em Dourados

14/06/2021 08:30
Adolescente de 15 anos morre atropelado em Dourados
Renato Câmara cobra apoio do Governo a família de pacientes
Política

Renato Câmara cobra apoio do Governo a família de pacientes

11/06/2021 15:30
Renato Câmara cobra apoio do Governo a família de pacientes
Política

CPI da Pandemia muda conduta na classificação de documento sigiloso

09/06/2021 17:00
Últimas Notícias