Dourados – MS sexta, 05 de março de 2021
Dourados
30º max
21º min
Influx
Política

Delcídio afirma que Lula comandava esquema de corrupção e Dilma sabia

21 Mar 2016 - 06h00
Senador licenciado afirmou ainda que o ex-ministro da Justiça do governo Dilma e atual advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, usava o cargo para vazar informações. - Crédito: Foto: DivulgaçãoSenador licenciado afirmou ainda que o ex-ministro da Justiça do governo Dilma e atual advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, usava o cargo para vazar informações. - Crédito: Foto: Divulgação
O senador licenciado, Delcídio Amaral, ex-líder do governo, disse em entrevista à revista Veja, edição deste fim de semana, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva comandava o esquema de corrupção da Petrobras e que a presidente Dilma Rousseff "sabia de tudo".



Durante delação, Delcídio afirmou que Lula tinha certeza que a Dilma e o José Eduardo Cardozo tinham um acordo cujo o objetivo era blindá-la contra as investigações. "A condenação dele seria a redenção dela, que poderia, então, posar de defensora intransigente do combate à corrupção", afirmou o senador à revista. Segundo Delcídio, Dilma entendia que nada aconteceria a ela.


Delcídio afirma que o ex-presidente Lula tentou interferir logo nos primeiros passos da Lava Jato.
"Na primeira vez que o Lula me procurou, eu nem era líder do governo. Foi logo depois da prisão do Paulo Roberto Costa [ex-diretor da Petrobras]. Ele estava muito preocupado. Sabia do tamanho do Paulo Roberto na operação, da profusão de nogócios fechados por ele e o amplo leque de partidos e políticos que ele atendia. O Lula me disse assim: ‘é bom a gente acompanhar isso aí. Tem muita gente pendurada lá, inclusive do PT’. Na época, ninguém imaginava aonde isso ia chegar", disse Delcídio.


O senador diz, ainda, que a presidente teria começado a trabalhar ao lado de Lula para frear a Lava Jato no ano passado. O reporter pergunta: O que fez a presidente mudar de postura?


Delcídio responde: "O cerco da Lava Jato ao Palácio do Planalto. O petrolão financiou a reeleição da Dilma. O ministro Edinho Silva, tesoureiro da campanha em 2014, adotou o achaque como estratégia de arrecadação. Procurava os empresários sempre com o mesmo discurso: ‘Você está com a gente ou não está? Você quer ou não quer manter seus contratos?’. A extorsão foi mais ostensiva no segundo turno. O Edinho pressionou Ricardo pessoa, da UTC, José Antunes, da Engevix, e Otávio Azevedo, da Andrade Gutierrez. Acho que Lula e Dilma começaram a ajustar os ponteiros em meados do ano passado. Foi quando surgiu a ideia de nomeá-lo ministro", informou.


Na entrevista, Delcídio afirmou ainda que o ex-ministro da Justiça do governo Dilma e atual advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, usava o cargo para vazar informações. "Cardozo faz o jogo que interessa a Dilma. Ele tinha acesso a informações privilegiadas e passava essas informações para Dilma. Vazava para ela operações que seriam realizadas pela Lava Jato. Cardozo soube com antecedência da condução coercitiva de Lula e alertou os principais interessados. Foi por isso que ele vazou um dia antes da minha delação premiada. Ele sabia que uma coisa abafaria a outra", prosseguiu Delcídio.


O senador contou que Lula pediu ajuda para definir uma estratégia de defesa na Lava Jato. "Lula havia me convocado para ir a São Paulo, junto com os senadores Renan Calheiros e Edison Lobão, para discutir estratégias de defesa na Lava Jato. Viajamos num jato e dividimos a conta. A minha parte eu paguei com cheque. Chegamos de volta a Brasília na madrugada de sábado. Fomos até fotografados, sem saber, no terminal 2 aeroporto. A foto foi publicada na internet com a legenda ‘o que Renan, Delcídio e Lobão faziam nesta madrugada no aeroporto de Brasília?’ ".


Em determinado momento da entrevista, o repórter da revista pergunta se Dilma "tem o poder de mudar votos no Supremo Tribunal Federal. Delcídio responde: "Dilma costumava repetir que tinha cinco ministros no STF. Era clara a estratégia do governo de fazer lobby nos tribunais superiores e usar ministros simpáticos à causa para deter a Lava Jato", afirmou o senador.


A Presidência da República acusa Delcídio de seguir uma estratégia de vingança contra os que não agiram para evitar que ele fosse mantido preso, acusado de tentar obstruir as investigações.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Senado promoverá série de atividades para celebrar Mês da Mulher
Política

Senado promoverá série de atividades para celebrar Mês da Mulher

04/03/2021 18:30
Senado promoverá série de atividades para celebrar Mês da Mulher
Projeto inclui atleta autônomo em competição esportiva profissional
Política

Projeto inclui atleta autônomo em competição esportiva profissional

04/03/2021 18:00
Projeto inclui atleta autônomo em competição esportiva profissional
Senado aprova em segundo turno PEC Emergencial
BRASIL

Senado aprova em segundo turno PEC Emergencial

04/03/2021 16:14
Senado aprova em segundo turno PEC Emergencial
Projeto de lei prevê eleições diretas para diretoria do Conselho Federal da OAB
Política

Projeto de lei prevê eleições diretas para diretoria do Conselho Federal da OAB

04/03/2021 15:00
Projeto de lei prevê eleições diretas para diretoria do Conselho Federal da OAB
Projeto prevê renda básica durante calamidade pública ou emergência
Política

Projeto prevê renda básica durante calamidade pública ou emergência

04/03/2021 12:30
Projeto prevê renda básica durante calamidade pública ou emergência
Últimas Notícias