Dourados – MS sexta, 03 de julho de 2020
Dourados
20º max
min
Política

Corte na pensão de Zeca pode virar jurisprudência

15 Fev 2011 - 11h23
Campo Grande - O STF (Supremo Tribunal Federal) pode decidir nesta quarta-feira pela revogação das pensões vitalícias pagas a ex-governadores, mesmo procedimento tomado em 2007 ao barrar o benefício que a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul assegurou ao então governador Zeca do PT.
A expectativa é que a decisão se transforme em jurisprudência, uma vez que a relatora da ação a ser apreciada na quarta-feira é a ministra Cármen Lúcia, a mesma que julgou inconstitucional a pensão concedida pelos deputados estaduais a Zeca.

A ministra colocou na pauta de julgamentos a ação que contesta as aposentadorias vitalícias pagas aos ex-governadores do Pará, conforme noticiou o jornal Folha de São Paulo, em sua edição de ontem.
Esse será o primeiro julgamento das cinco ações ajuizadas pelo OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) contra as superaposentadorias.
Em Mato Grosso do Sul, os ex-governador Pedro Pedrossian, Marcelo Miranda Soares e Wilson Martins, além da viúva de Ramez Tebet, recebem pensão mensalmente.

Em recente entrevista à imprensa, Pedro Pedrossian disse que suas pensões como governador de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul são legais.
Para a OAB, a questão é clara: ex-governadores não podem receber pensão. Por isso, duas ações foram protocoladas no STF. Uma contra o Paraná e outra contra Sergipe. A entidade questiona também as pensões pagas aos ex-governadores do Amazonas e Acre.

Na ação, a Ordem diz que o pagamento não está autorizado pela Constituição Federal. A atual constituição federal não prevê e não autoriza a instituição de subsídios para quem não é ocupante de qualquer cargo público.
O subsídio ora atacado viola os princípios da impessoalidade e da moralidade prescritos no artigo 37 da Constituição Federal e que o benefício fere princípios da moralidade e da impessoalidade.

Pelo menos 13 estados pagam pensão a ex-governadores. Entre eles o Maranhão, onde o ex-governador Jackson Lago, que teve o mandato cassado, recebe aposentadoria.

Ainda em Mato Grosso, Humberto Bosaipo ganhou o direito de receber a pensão depois de ocupar o cargo de governador por dez dias, quando era presidente da Assembleia Legislativa.

Jackson Lago não foi encontrado para comentar o assunto. Humberto Posaipo - que ficou no cargo dez dias- disse que pediu a suspensão do pagamento.
No entendimento da OAB, a previsão de pagamento de pensões nas Constituições estaduais viola a Constituição Federal sob vários aspectos.
O OAB podem ainda contestar aposentadorias pagas em outros Estados. O próximo alvo deve ser o Rio Grande do Sul.

Levantamento feito aponta que os Estados gastam pelo menos R$ 31,5 milhões por ano com essas aposentadorias, beneficiando 135 pessoas, entre ex-governadores e viúvas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Idenor Machado cobra informações sobre Ecoponto em Dourados
Dourados

Idenor Machado cobra informações sobre Ecoponto em Dourados

há 12 minutos atrás
Idenor Machado cobra informações sobre Ecoponto em Dourados
Bolsonaro escolhe Renato Feder para ser novo ministro da Educação
POLÍTICA

Bolsonaro escolhe Renato Feder para ser novo ministro da Educação

03/07/2020 12:10
Bolsonaro escolhe Renato Feder para ser novo ministro da Educação
Denize Portolann assina Termo de Recondução ao mandato de vereadora
Dourados

Denize Portolann assina Termo de Recondução ao mandato de vereadora

01/07/2020 15:54
Denize Portolann assina Termo de Recondução ao mandato de vereadora
Câmara pode votar hoje proposta que adia eleições deste ano
Eleições

Câmara pode votar hoje proposta que adia eleições deste ano

01/07/2020 13:00
Câmara pode votar hoje proposta que adia eleições deste ano
Projeto

Projeto proíbe incluir nome de novo cônjuge em certidão de divórcio

01/07/2020 12:34
Últimas Notícias