Dourados – MS quinta, 22 de abril de 2021
Dourados
33º max
17º min
Influx - Campanha 2021
Impeachment

Comissão ouve hoje autores do pedido de impeachment de Dilma

28 Abr 2016 - 06h00
Presidente da Comissão, Raimundo Lira - Crédito: Foto: Antonio Cruz/ Agência BrasilPresidente da Comissão, Raimundo Lira - Crédito: Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil
A Comissão Especial do Impeachment ouvirá nesta quinta-feira (28), às 16h, os autores do pedido de impedimento da presidente Dilma Rousseff: os juristas Miguel Reale Jr., Janaina Paschoal e Hélio Bicudo. Na sexta-feira (29), às 9h, será a vez de o governo se defender. Para isso, foram escalados o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, e o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa.
Na reunião de ontem (27) a comissão definiu os nomes dos especialistas que irão ao colegiado para apresentarem seus argumentos contra e a favor do impedimento da presidente Dilma Rousseff.


Conforme os requerimentos aprovados, para o dia 2 de maio, a pedido dos oposicionistas, estão convidados o procurador Júlio Marcelo de Oliveira, do Ministério Público do Tribunal de Contas, o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Carlos Velloso e o professor de Direito José Maurício Conti. A reunião será às 10h30.


Por sugestão dos governistas, serão ouvidos no dia 3 de maio os professores Geraldo Luiz Mascarenhas Prado e Ricardo Lodi Ribeiro, além do ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Marcello Lavenère.
Com isso, a comissão fechou seu calendário de atuação até o dia 6 de maio, data prevista para votação do relatório do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG).


Banco do Brasil


Sob protestos de alguns senadores, os líderes governistas conseguiram aprovar a inclusão de um representante do Banco do Brasil entre os nomes dos convidados. A questão levantou polêmica na reunião.


Os senadores Alvaro Dias (PV-PR) e Ronaldo Caiado (DEM-GO) não concordaram com a iniciativa.
"Não vejo por que buscar explicações de um banco público que sofreu com o modo errado que a presidente agiu. O governo quer jogar a responsabilidade para o diretor da área rural do BB e dos gerentes nas agências. Eles são apenas operadores de uma ordem. O Banco do Brasil não é responsável pelo Plano Safra, é mero operador", disse Caiado.


Os senadores Lindbergh Farias (PT-RJ) e Gleisi Hoffmann (PT-PR) rebateram o argumento e perguntaram por que os oposicionistas se oporiam a ouvir um representante do banco estatal.


"Queremos apenas que o banco explique o contrato de prestação de serviços com o governo federal, que é a operação do Plano Safra. Não precisa temer. Na realidade, não querem alguém do banco aqui porque vai desmascarar essa tentativa de atribuir à presidenta um crime que ela não cometeu", afirmou Gleisi.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Câmara aprova projeto de lei que torna escolas serviços essenciais
Política

Câmara aprova projeto de lei que torna escolas serviços essenciais

21/04/2021 14:00
Câmara aprova projeto de lei que torna escolas serviços essenciais
Governo atende Marçal e suspende cobrança do ICMS de bares e restaurantes
ESPECIAL

Governo atende Marçal e suspende cobrança do ICMS de bares e restaurantes

21/04/2021 10:30
Governo atende Marçal e suspende cobrança do ICMS de bares e restaurantes
Primeira reunião da CPI da Covid-19 será realizada depois do feriado
BRASÍLIA

Primeira reunião da CPI da Covid-19 será realizada depois do feriado

18/04/2021 15:14
Primeira reunião da CPI da Covid-19 será realizada depois do feriado
Proposta cria o Cadastro Nacional de Vacinação contra a Covid-19
SAÚDE

Proposta cria o Cadastro Nacional de Vacinação contra a Covid-19

18/04/2021 15:07
Proposta cria o Cadastro Nacional de Vacinação contra a Covid-19
Mais Social: beneficiário participará de cursos profissionalizantes
ESTADO

Mais Social: beneficiário participará de cursos profissionalizantes

18/04/2021 15:04
Mais Social: beneficiário participará de cursos profissionalizantes
Últimas Notícias