Dourados – MS sábado, 22 de fevereiro de 2020
Dourados
30º max
18º min
Política

Barbosinha firma hoje convênio do PAC2

05 Dez 2010 - 23h23
Puccinelli cumprimenta Barbosinha, que estará hoje em Brasília firmando convênios do PAC2
Foto: Divulgação 


 - Puccinelli cumprimenta Barbosinha, que estará hoje em Brasília firmando convênios do PAC2 Foto: Divulgação -
DOURADOS - O presidente da Empresa de Saneamento Básico de Mato Grosso do Sul (Sanesul), José Carlos Barbo-sa, o Barbosinha, vai representar o governador André Puccinelli, hoje, em Brasília, no ato de liberação dos recursos da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-2). Foram convidados para o evento apenas os prefeitos e governadores das cidades que obtiveram os recursos do PAC-2.

A cerimônia será no Palácio do Planalto e contará com a presença do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, que deverá apresentar um balanço dos recursos que já foram investidos em saneamento básico em todo o Brasil.

Barbosinha foi escolhido por Puccinelli para representar o Estado porque os projetos que garantiram a liberação dos recursos foram apresentados pela Sanesul e se enquadram no eixo “Cidade Melhor” do PAC2, que contempla cinco áre-as, dentre elas o saneamento básico. São R$ 142 milhões destinados às cidades de Ponta Porã, Três Lagoas, Dourados e Corumbá.

#####DOURADOS

A cidade que mais vai receber recursos é Dourados, com R$ 47,4 milhões para a ampliação das redes de esgoto. Os recursos somam-se ao que já está sendo investido no município, garantindo 90% de cobertura da cidade com redes de coleta e tratamento de esgoto. O dinheiro também vai ajudar as demais cidades a atingir o mesmo percentu-al de cobertura. “Esses recursos que estamos buscando em Brasília são fundamentais para atender as necessidades dessas quatro cidades e, em pouco tempo, os índices de coleta de esgoto, bem como de tratamento e distribuição de água potável serão similares aos de regiões desenvolvidas”, salienta Barbosinha.

Para Três Lagoas, estão previstos R$ 40 milhões para a ampliação das redes de esgoto. Já para Corumbá e Ponta Porã, os recursos vão garantir obras de ampliação das redes de esgoto e do sistema de abastecimento de água. São R$ 34,6 milhões para Corumbá, sendo R$ 19,2 milhões para água e R$ 15,4 para esgoto. Ponta Porã vai receber R$ 20 milhões, sendo R$ 8,9 para as redes de água e R$ 11,1 milhões para o sistema de esgotamento sanitário.

“É importante ressaltar que, em Corumbá, os recursos liberados vão resolver definitivamente o problema de falta de água na parte alta da cidade”, enfatiza Barbosinha. “É importante dizer também que tais recursos só foram conquistados porque a Sanesul é uma empresa pública de saneamento e está entre as líderes no ranking de execução de obras do PAC”, conclui o presidente da empresa.

PREMIADA

A assinatura dos convênios hoje, em Brasília, é mais uma importante conquista da Sanesul, que na semana passada se consolidou como a primeira empresa de saneamento brasileira a receber recursos do Fundo para a Convergência Estrutural e Fortalecimento Institucional do Mercosul (Focem). O dinheiro, na ordem de R$ 10,9 milhões, será usado para a ampliação do sistema de esgotamento sanitário de Ponta Porã, que passa a ser o primeiro município do País a receber investimentos do Fundo.

O presidente da Sanesul explica que os recursos são suficientes para elevar para 65% a cobertura das redes de esgoto em Ponta Porã, beneficiando 17 mil pessoas. O projeto prevê a realização de 5,6 mil ligações domiciliares e implantação de 80 quilômetros de redes coletoras, além de toda a infraestrutura necessária para o tratamento dos efluentes. “É um projeto que coloca o município entre os mais desenvolvidos do Estado na questão do saneamento. Isto melhora a quali-dade de vida das pessoas na medida em que esgoto coletado e tratado diminui o risco de doenças e preserva o meio ambiente”, disse.

Barbosinha salienta que do valor total de R$ 10.983.198,04 previstos para as obras, quase R$ 3 milhões serão pagos com recursos próprios da Sanesul. Este valor é a soma da contrapartida de R$ 1.420.170,77 com R$ 1.515.392,95 dos gastos inelegíveis. “Os recursos totais só foram conseguidos por dois motivos. O primeiro deles é o empenho dos empre-gados da Sanesul, que elaboraram o projeto e desde o primeiro momento acreditaram que conseguiríamos. O segundo foi a boa fase financeira que a Sanesul atravessa. Depois de anos de prejuízo, a empresa se reequilibrou e hoje tem capacida-de para dar as contrapartidas que garantem mais recursos para novas obras estruturantes para Mato Grosso do Sul”, com-pleta.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Deputado João Henrique anuncia, na tribuna, saída do G-11
Política

Deputado João Henrique anuncia, na tribuna, saída do G-11

21/02/2020 08:48
Deputado João Henrique anuncia, na tribuna, saída do G-11
Após derrota no STJ, Renato Vidigal tem liberdade negada no STF
POLÍTICA

Após derrota no STJ, Renato Vidigal tem liberdade negada no STF

20/02/2020 17:51
Após derrota no STJ, Renato Vidigal tem liberdade negada no STF
Defesa tem expectativa frustrada e Vidigal continua preso por decisão do STJ
JUSTIÇA

Defesa tem expectativa frustrada e Vidigal continua preso por decisão do STJ

20/02/2020 14:42
Defesa tem expectativa frustrada e Vidigal continua preso por decisão do STJ
Deputado adverte a falta de planejamento na educação em Dourados
política

Deputado adverte a falta de planejamento na educação em Dourados

20/02/2020 07:35
Deputado adverte a falta de planejamento na educação em Dourados
Parlamentares de três partidos pedem cassação do mandato de Flávio Bolsonaro
Política

Parlamentares de três partidos pedem cassação do mandato de Flávio Bolsonaro

19/02/2020 15:00
Parlamentares de três partidos pedem cassação do mandato de Flávio Bolsonaro
Últimas Notícias