Dourados – MS quinta, 23 de maio de 2024
26º
Política

Associações acadêmicas aderem ao Programa de Enfrentamento à Desinformação

Presidente do TSE se reuniu na sexta (24) com representantes de três instituições. Parceria também busca o fortalecimento da confiança nos órgãos eleitorais

26 Jun 2022 - 14h15Por Secom/TSE
Ministro Edson Fachin durante reunião com representantes des entidades acadêmicas do país - Crédito: DivulgaçãoMinistro Edson Fachin durante reunião com representantes des entidades acadêmicas do país - Crédito: Divulgação

O Programa Permanente de Enfrentamento à Desinformação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ganhou, na sexta-feira (24), o reforço de três novos integrantes na tarefa de conter a proliferação de notícias falsas que contaminam o processo democrático brasileiro. Desta vez, a Corte firmou parceria com entidades acadêmicas do país.

O presidente do Tribunal, ministro Edson Fachin, celebrou termo de cooperação com a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), com a Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem) e com o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif). Juntas, as três entidades representam todas as instituições de ensino superior público do Brasil, com mais de 150 organizações federais, estaduais e municipais.

“O ato de hoje é um momento especial: é uma ponte entre conhecimento e experiência para servir à democracia, ao Estado Democrático de Direito e a uma sociedade aberta e plural, como desenhada na Constituição”, ressaltou o ministro.

Assinado pelos presidentes Edson Fachin, Marcus Vinicius David (Andifes), Rodrigo Bruno Zanin (Abruem) e Cláudio Alex Jorge da Rocha (Conif), o termo estabelece ações de cooperação entre as instituições para o enfrentamento de informações falsas e para o fortalecimento da confiança nos órgãos eleitorais, não apenas no contexto das Eleições Gerais de 2022.

Também ressalta a importância da união de esforços entre a Justiça Eleitoral e entidades acadêmicas para desestimular a criação e a disseminação de notícias falsas e de discursos de ódio, mediante ações específicas voltadas a mitigar os efeitos negativos da desinformação.

Confiança

Para o presidente da Andifes, é inconcebível pensarmos em liberdade de conhecimento e de expressão fora da democracia. “Portanto, é nosso papel manifestar, de forma inequívoca, a confiança nas instituições democráticas e nossa disposição em contribuir para conscientizar a sociedade sobre a importância de um ambiente democrático e transparente”, disse.

Os presidentes do Conif e da Abruem citaram várias ações de conscientização política e de estímulo à cidadania realizadas junto à comunidade acadêmica. Eles também e ressaltaram a solidariedade e a determinação das entidades educacionais para atuarem no fortalecimento das instituições democráticas e em defesa da legitimidade das eleições.

“Manifestações desta natureza, com este peso, são muito relevantes, pois fortalecem a lisura da Justiça Eleitoral, do sistema eleitoral brasileiro e, no fundo, [fortalecem] a sustentação da própria democracia”, enfatizou Fachin.

O ministro agradeceu o apoio do qualificado colegiado para a preservação do Estado Democrático e do respeito à soberania popular do voto. Além disso, Fachin reiterou que a defesa da democracia e o combate à desinformação não devem ser uma preocupação apenas da Justiça Eleitoral, mas de toda a sociedade.

O presidente do TSE ainda salientou que a melhor providência para conter a proliferação de notícias falsas é a divulgação de notícias de qualidade, levando informação correta para os quatro cantos do país. Daí a importância do programa coordenado pelo TSE.

Termo de cooperação

Com a assinatura do termo de cooperação, as instituições se comprometeram a realizar atividades de conscientização sobre a ilegalidade e a nocividade da disseminação de desinformação; e a promover a discussão de temas como paz e tolerância, respeito aos direitos humanos, democracia e importância da Justiça Eleitoral, entre outros.

Também fazem parte do acordo o empenho na difusão de conteúdo informativo autêntico produzido pelo TSE e a participação em capacitações e treinamentos promovidos pelo Programa de Enfrentamento à Desinformação, bem como a defesa pública da confiabilidade do processo eleitoral e do sistema eletrônico de votação.

As iniciativas serão realizadas de forma voluntária e gratuita, ou seja, não implicam compromissos financeiros ou transferências de recursos entre o TSE e os demais participantes.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Ordem do Dia: Seis proposições são aprovadas pelos deputados estaduais
ALEMS

Ordem do Dia: Seis proposições são aprovadas pelos deputados estaduais

há 4 minutos atrás
Ordem do Dia: Seis proposições são aprovadas pelos deputados estaduais
Mulheres protestam contra norma do CFM sobre assistolia fetal
Saúde

Mulheres protestam contra norma do CFM sobre assistolia fetal

23/05/2024 17:45
Mulheres protestam contra norma do CFM sobre assistolia fetal
Vereadores de todo o Estado discutem políticas públicas para a primeira infância
Política

Vereadores de todo o Estado discutem políticas públicas para a primeira infância

23/05/2024 17:00
Vereadores de todo o Estado discutem políticas públicas para a primeira infância
Deputados alertam sobre prejuízos ao MS com aprovação da PEC
Reforma tributária

Deputados alertam sobre prejuízos ao MS com aprovação da PEC

22/05/2024 22:15
Deputados alertam sobre prejuízos ao MS com aprovação da PEC
IA não basta para indicar manipulação de jogo, diz Corte desportiva
Política

IA não basta para indicar manipulação de jogo, diz Corte desportiva

22/05/2024 19:15
IA não basta para indicar manipulação de jogo, diz Corte desportiva
Últimas Notícias