Dourados – MS segunda, 26 de julho de 2021
Dourados
34º max
17º min
Política

Artuzi pagava HE em duplicidade

10 Nov 2010 - 20h04
Hospital da Vida e Hospital da Mulher são gerenciados pelo Evangélico
Foto: Hédio Fazan 
 - Hospital da Vida e Hospital da Mulher são gerenciados pelo Evangélico Foto: Hédio Fazan -
Relatório da Controladoria Geral da União (CGU) aponta que o Hospital Evangélico recebia recursos de convênios firmados com a prefeitura de Dourados e verbas do Sistema Único de Saúde (SUS) para prestar o mesmo serviço. Na prática, segundo apurou o CGU, há indícios de que o município de Dourados entregou ao Hospital Evangélico duas unidades hospitalares (Hospital da Vida e da Mulher), montadas e em funcionamento, pagou ao HE para que assumisse as unidades e, além disso, remunerou com verbas do SUS todos os serviços prestados dentro daqueles hospitais.

O relatório é resultado de análise detalhada sobre convênios da prefeitura, durante a gestão de Ari Artuzi, preso acu-sado de chefiar quadrilha que desviava recursos do município. Todos os trabalhos foram desencadeados após operação Uragano da Polícia Federal.

Por causa disso, o Ministério Público, baseado nas informações da Controladoria, pediu em ação civil pública que o hospital seja condenado a devolver aos cofres públicos a quantia de R$ 17.291,552,20.

A Controladoria constatou ainda a prática de várias formas de favorecimento em benefício do HE, como o pagamento de R$ 8 milhões, antes do processamento no sistema do SUS, quando cláusula de contrato não permite a ação.

Outra constatação foi a de que teria havido pagamento de R$ 272.359,12 ao hospital, por procedimentos rejeitados pelo sistema do SUS, além do pagamento de R$ 250,193 em desacordo com o contrato. “Tais pagamentos importaram em prejuízos ao erário no valor de R$ 522.552,20, o que, segundo a CGU embora ilegal, não significa a remuneração de serviços não prestados (..)”.

No que se refere aos contratos envolvendo o Hospital da Vida e da Mulher, a CGU constatou que os documentos fo-ram redigidos de modo tecnicamente inadequado, inexistindo uma definição clara dos objetos conveniados e uma especi-ficação suficiente de quais seriam os interesses recíprocos que ensejam o acordo, “motivo pelo qual concluiu-se que eles foram celebrados fora das hipóteses autorizadas pela legislação”.

Apontou ainda que os valores dos convênios com o HE, “foram fixados à revelia de estudos e arbitrariamente revistos sem qualquer justificativa plausível acrescendo haver evidências de que parte de R$ 16 milhões, que é resultado dos va-lores repassados ao HE, seriam efetivamente desviada, mediante emprego de documentos irregulares.

Constatou-se pagamento de mais de R$ 3 milhões para remuneração de serviços cujas notas fiscais não apresentam informações indispensáveis à lisura do documento, outro pagamento de R$ 13 mil, cuja a justificativa foi apresentada em recibos que não especificam quantos plantões estavam sendo remunerados a um servidor que é ex-secretário adjunto de saúde, ao mesmo tempo que estava na folha de pagamento do HE como médico chefe do Hospital da Vida.

Também foi constatado o pagamento de mais de R$ 123 mil em favor de uma empresa locadora de vans, sem que houvesse qualquer comprovação de que os serviços tivessem sido prestados, tratando-se de empresa que sequer existe no endereço constante na nota fiscal.

#####OUTRO LADO

O PROGRESSO entrou em contato, na tarde de ontem, com a direção do Hospital Evangélico. Nenhum represen-tante foi encontrado para falar no assunto. O atendente disse que não estava autorizado a fornecer o telefone particular dos responsáveis.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Prefeitura terá que cobrar vereadores para devolver verba da Câmara
Dourados

Prefeitura terá que cobrar vereadores para devolver verba da Câmara

26/07/2021 15:00
Prefeitura terá que cobrar vereadores para devolver verba da Câmara
Governador sanciona LDO, que prevê receita de R$ 18,47 bilhões para MS em 2022
Política

Governador sanciona LDO, que prevê receita de R$ 18,47 bilhões para MS em 2022

23/07/2021 08:00
Governador sanciona LDO, que prevê receita de R$ 18,47 bilhões para MS em 2022
Senador Ciro Nogueira assumirá comando da Casa Civil, diz presidente
Política

Senador Ciro Nogueira assumirá comando da Casa Civil, diz presidente

22/07/2021 15:00
Senador Ciro Nogueira assumirá comando da Casa Civil, diz presidente
Governo nomeia Youssif Domingos para o cargo de diretor-presidente da Fertel
Política

Governo nomeia Youssif Domingos para o cargo de diretor-presidente da Fertel

21/07/2021 14:00
Governo nomeia Youssif Domingos para o cargo de diretor-presidente da Fertel
Presidente diz que deve vetar dinheiro para o fundo eleitoral
Política

Presidente diz que deve vetar dinheiro para o fundo eleitoral

20/07/2021 09:00
Presidente diz que deve vetar dinheiro para o fundo eleitoral
Últimas Notícias