Dourados – MS sábado, 18 de setembro de 2021
Dourados
38º max
22º min
Policia

TJMS suspende quebra sigilo da AL

02 Mai 2011 - 03h43
Líder do governo, deputado Junior Mochi não poupou críticas ao MPE - Crédito: Foto : DivulgaçãoLíder do governo, deputado Junior Mochi não poupou críticas ao MPE - Crédito: Foto : Divulgação
CAMPO GRANDE – O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul decidiu voltar atrás da decisão de autorizar a abertura da “caixa preta” da Assembleia Legislativa, cuja quebra de sigilo bancário das contas públicas foi solicitada na sexta-feira pelo juiz Amaury Kuklinski, da Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos de Campo Grande.

A decisão de mandar abrir as contas da Assembleia foi tomada no último dia 15 e havia passado a valer no dia 20.

Na ocasião o juiz ressaltou que a medida visava forçar o Legislativo a \"restabelecer a confiança pública nos seus órgãos diretores e nos seus representantes\".

\"Causa espanto, que após toda a celeuma das vésperas da eleição passada, em 2010, tenha efetivamente demorado tanto a cobrança das declarações ali divulgadas e proclamadas pelo Brasil\", disse o magistrado na época em que avalizou a quebra do sigilo.

O revés no caso ocorreu na sexta-feira à tarde a pedido do desembargador Josué de Oliveira. Ele atendeu agravo de instrumento protocolado pela Procuradoria Geral do Estado, que defende a Assembleia no caso.

A volta atrás na decisão inicial acerca da quebra do sigilo da Assembleia vai valer até o Tribunal de Justiça apreciar o pedido de suspensão de liminar, também interposto pelo Legislativo. O TJ agora agendará uma nova data para voltar a julgar a questão.



O pedido para a quebra do sigilo havia sido requerido pelo militar aposentado José Magalhães Filho. Ele alegou querer esclarecer supostos desvios de recursos financeiros na Casa, revelados a partir de gravações feitas pela Polícia Federal na Operação Uragano, desencadeada no ano passado.

Em um dos vídeos, o ex-deputado Ary Rigo (PSDB) fala sobre repasses a deputados. \"Lá na Assembleia, nenhum deputado ganhava mais de 120 mil, agora os deputados vão ter que se contentar com 42\", falava.

Caso permanecesse válida, a quebra do sigilo seria feita a partir de maio de 2008 até dezembro de 2010. Naquele ano, Rigo disse que o repasse a que se referiu no vídeo tratava-se de verba destinada aos gabinetes, somando salário dos deputados (R$ 12 mil), verba indenizatória e salário dos funcionários.
O pedido da quebra de sigilo bancário revoltou os parlamentares, que na semana passada se revezaram nos microfones (Tribuna e apartes) da Assembleia para defender a instituição.

O líder do governo na Casa, deputado Junior Mochi (PMDB), não poupou críticas ao que chamou de “perseguição de promotores” àquela Casa.

Mochi considerou injusta a forma como o MPE tem se manifestado acerca das denúncias feitas por Rigo e pediu que os promotores não foquem apenas o Legislativo nas investigações, mas também os demais poderes apontados pelo ex-parlamentar como integrantes do suposto “mensalão”, entre eles o próprio Ministério Público.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Homem é preso com drogas e revólver pela Guarda Municipal
Dourados

Homem é preso com drogas e revólver pela Guarda Municipal

17/09/2021 14:15
Homem é preso com drogas e revólver pela Guarda Municipal
Traficante tenta fugir, mas acaba preso pela Guarda Municipal
Dourados

Traficante tenta fugir, mas acaba preso pela Guarda Municipal

16/09/2021 13:30
Traficante tenta fugir, mas acaba preso pela Guarda Municipal
Sete são presos pelo Defron durante Operação 'Branca Pura'
Polícia

Sete são presos pelo Defron durante Operação 'Branca Pura'

16/09/2021 11:00
Sete são presos pelo Defron durante Operação 'Branca Pura'
DOF apreende veículos carregados com mais de 1,6 toneladas de maconha
Polícia

DOF apreende veículos carregados com mais de 1,6 toneladas de maconha

15/09/2021 14:30
DOF apreende veículos carregados com mais de 1,6 toneladas de maconha
Golpista se passa por gerente de banco e faz vítima perder R$ 120 mil ao fingir ajudá-lo a desbloquear cartão em MS
Campo Grande

Golpista se passa por gerente de banco e faz vítima perder R$ 120 mil ao fingir ajudá-lo a desbloquear cartão em MS

15/09/2021 10:30
Golpista se passa por gerente de banco e faz vítima perder R$ 120 mil ao fingir ajudá-lo a desbloquear cartão em MS
Últimas Notícias