Dourados – MS sexta, 26 de fevereiro de 2021
Dourados
34º max
24º min
Influx
Judiciário

Suspeito de estupro na UFGD é solto por falta de provas

06 Abr 2016 - 20h00Por Do Progresso
Justiça diz que não há flagrante para mantê-lo preso. Foto: Marcos Ribeiro - Justiça diz que não há flagrante para mantê-lo preso. Foto: Marcos Ribeiro -
I
A 1ª Vara Criminal de Dourados decidiu ontem pelo relaxamento da prisão do suspeito de estuprar uma estudante na Cidade Universitária na última segunda-feira. No entanto, o Ministério Público solicitou medidas cautelares como forma de proteger a suposta vítima. Entre elas permanecer a pelo menos 50 metros de distância da autora da acusação e seus familiares, além de ficar recolhido em domicílio durante o período noturno, nos finais de semana e de folga do trabalho.

O promotor de Justiça João Linhares Júnior pediu ainda que ele seja proibido de frequentar casas noturnas e bares até que as investigações terminem. "É importante salientar que as condições oferecidas, a princípio, podem ser suprimidas ou mesmo convertidas em prisão preventivas, caso o quadro se altere com o prosseguimento das apurações", destaca.

De acordo com as considerações da Justiça, não houve flagrante e nem circunstâncias que autorizassem a dedução dele ter sido o autor do crime e por isso não haveria justificativa para a prisão preventiva. "Não bastasse isso, são frágeis os indícios de que tenha sido o autuado o autor do delito, à autorizar aplicação de qualquer medida cautelar, notadamente a prisão preventiva", destacou o juiz.

Em relação ao trabalho da perícia, nenhum vestígio de crime foi encontrado no local onde teria ocorrido o estupro. As câmeras de segurança não continham imagens capazes de auxiliar na elucidação dos fatos. O exame de corpo de delito confirmou a materialidade da conjunção carnal.

O caso

Uma estudante de 25 anos, denunciou que foi vítima de estupro, na manhã de segunda-feira, no campus onde ficam a Universidade da Grande Dourados (UFGD) e Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), em Dourados.

Apara a imprensa, a denúncia chegou através de pais de alunos e em nota assinada pelo Corpo Acadêmico composto por integrantes de ambas universidades.

Segundo eles, a violência sexual aconteceu nas imediações da biblioteca da cidade universitária. O Corpo Acadêmico cobrou em ato público o posicionamento das direções de ambas universidades e implementação de políticas efetivas para dos campus em Dourados. Veja o vídeo:

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia Civil desmantela associação criminosa que mantinha entreposto de entorpecentes em Caarapó
Polícia

Polícia Civil desmantela associação criminosa que mantinha entreposto de entorpecentes em Caarapó

25/02/2021 08:48
Polícia Civil desmantela associação criminosa que mantinha entreposto de entorpecentes em Caarapó
PMA captura cascavel de cerca de 1,5 metro dentro de residência em Mundo Novo
Polícia

PMA captura cascavel de cerca de 1,5 metro dentro de residência em Mundo Novo

24/02/2021 14:24
PMA captura cascavel de cerca de 1,5 metro dentro de residência em Mundo Novo
DOF apreende veículo com mais de 2 mil litros de herbicida
Polícia

DOF apreende veículo com mais de 2 mil litros de herbicida

24/02/2021 10:55
DOF apreende veículo com mais de 2 mil litros de herbicida
Mulher é presa por pescar no rio mimoso em Bonito
Polícia

Mulher é presa por pescar no rio mimoso em Bonito

24/02/2021 09:41
Mulher é presa por pescar no rio mimoso em Bonito
Polícia Militar prende duas pessoas por tráfico de drogas em Fátima do Sul
Polícia

Polícia Militar prende duas pessoas por tráfico de drogas em Fátima do Sul

24/02/2021 09:22
Polícia Militar prende duas pessoas por tráfico de drogas em Fátima do Sul
Últimas Notícias