Dourados – MS quinta, 27 de fevereiro de 2020
Dourados
33º max
18º min
Policia

Murilo é contra fusão do DEM com o PMDB

11 Nov 2010 - 17h30
Murilo Zauith diz que a decisão teria que passar por uma consulta em todo País
Foto:Divulgação
 - Murilo Zauith diz que a decisão teria que passar por uma consulta em todo País Foto:Divulgação -
O presidente regional do DEM, vice-governador Murilo Zauith, é contra a proposta de fusão com o PMDB, defendida por correligionários em nível nacional, como o prefeito de São Paulo (SP) Gilberto Kassab.
Ele acredita que a decisão teria que passar por uma consulta em todo o País.

De acordo com Murilo, para o PMDB, juntar os dois grupos políticos seria ótimo, pois ampliaria a bancada do partido governista, que elegeu em 3 de outubro o presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer (PMDB-SP), vice-presidente da República na chapa de Dilma Rousseff.

Um dos partidos que sofreram as maiores derrotas durante as eleições, o DEM enfrenta um truncado jogo de alianças e acordos até o fim do ano para definir uma mudança de curso que recoloque a legenda em uma rota de sobrevivência política.

Para analistas, os sucessores do antigo PFL, além de um possível desembarque no PMDB, estudam também a possibi-lidade de fusão com o PSDB, o que jogaria a legenda na bancada governista.

Depois de perder 22 cadeiras na Câmara e seis no Senado com o resultado do pleito de outubro, o DEM estuda se unir a outras siglas para manter parte do cacife político.

Na oposição desde a primeira eleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2002, o partido viu a bancada se re-duzir dramaticamente.
Da quase uma centena de deputados federais eleitos em 1998, sobrarão apenas 43 a partir de 1º de fevereiro, data da posse dos novos parlamentares.

Diante dos números, os maiores expoentes da legenda estudam a fusão com PSDB ou PMDB. Na prática, isso signifi-ca dizer que a sigla poderia tomar um caminho insólito e apoiar o governo petista depois de fazer oposição ferrenha a Lula nos últimos oito anos.

O maior temor do DEM é que uma janela para a troca de partidos seja aprovada pelo Congresso e a bancada se reduza ainda mais com a migração de parlamentares para a base governista.

Ao negociar um desembarque na bancada governista, o DEM praticamente implodiria a oposição ao Palácio do Pla-nalto durante o governo de Dilma Rousseff, já que o grupo ficaria reduzido a PSDB, PSOL e PPS, que, juntos, detêm apenas 68 dos 513 assentos na Câmara dos Deputados.
Por isso, os atuais partidos da bancada governista desconfiam das reais intenções da legenda. Entendem que a negoci-ação aberta seria mais uma forma de pressionar o PSDB a garantir maior espaço nas composições estaduais e municipais.

O maior interessado é justamente Kassab, que termina o mandato na Prefeitura de São Paulo em 2012 e almeja chegar ao Palácio dos Bandeirantes, que será ocupado por Geraldo Alckmin (PSDB) nos próximos quatro anos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Motorista é preso com 1,2 tonelada de agrotóxico
Itahum

Motorista é preso com 1,2 tonelada de agrotóxico

26/02/2020 15:18
Motorista é preso com 1,2 tonelada de agrotóxico
Homem é assassinado com dois tiros após discussão por R$ 5 mil
Corumbá

Homem é assassinado com dois tiros após discussão por R$ 5 mil

26/02/2020 09:13
Homem é assassinado com dois tiros após discussão por R$ 5 mil
Jovem é executado com 10 tiros e amigo é baleado
Dourados

Jovem é executado com 10 tiros e amigo é baleado

26/02/2020 07:53
Jovem é executado com 10 tiros e amigo é baleado
Desacordo trabalhista motivou o assassinato de ex-prefeito Lanzarini, diz polícia
Amambai

Desacordo trabalhista motivou o assassinato de ex-prefeito Lanzarini, diz polícia

25/02/2020 08:27
Desacordo trabalhista motivou o assassinato de ex-prefeito Lanzarini, diz polícia
Internacional

Detido com cocaína na Espanha, militar é condenado a 6 anos de prisão

24/02/2020 16:00
Últimas Notícias